10 fatos interessantes sobre o beijo - Fatos Desconhecidos

10 fatos interessantes sobre o beijo

Curiosidades | 11 de janeiro de 2017 por Mateus Graff

Mas afinal, por que nos beijamos? Esse talvez possa ser um hábito herdado por ancestrais que comiam da boca de suas mães ou simplesmente uma forma de ficarmos mais próximos de um parceiro em potencial para detectar se ele é adequado para gerar uma prole saudável, mas a ciência nunca conseguiu explicar porque os humanos beijam na boca. Falando em beijo, vocês já leram a nossa matéria com os 21 tipos de beijos que todo mundo deveriam experimentar?

Mas e aí, você é do time das pessoas beijoqueiras? Se a sua resposta for sim, temos a certeza que você irá adorar essa matéria, com algumas curiosidades que poucas pessoas conhecem. Então, caros leitores, confiram agora a nossa matéria com os 10 fatos interessantes sobre o beijo:

1 – Existem 30 formas de se beijar segundo o Kama Sutra

2

O livro assegura que essas numerosas maneiras de beijar mudam de acordo com fatores físicos, de posição, forma e até psicológicos, de acordo com o sentimento transmitido.

2 – Em alguns locais do mundo, beijar é crime

1

Em alguns locais ou certas ocasiões beijar é crime. Nos EUA, no estado de Indiana, é ilegal que um homem de bigode “beije habitualmente seres humanos”, na cidade de Hartford, Connecticut, é ilegal que um marido beije a esposa no domingo. Beijar em público também não é bem visto no Japão, Taiwan, China e nas duas Coréias. Os beijos japoneses típicos são “beijocas” para nós e parecem ter sido criados para censurar a “perda da moral” do ocidente. Um casal japonês deve manter certa distância antes de se curvarem para encostarem os lábios por um segundo.

3 – Um beijo de língua move vários músculos da nossa face

1-gif

Um beijo simples, ou uma beijoca como citamos no item anterior, envolve apenas dois músculos do nosso rosto. Já um beijo de língua pode mover mais de 34 músculos da nossa face.

4 – O primeiro beijo gravado foi em 1896

O primeiro beijo gravado foi no filme “The Kiss”, com May Irwin e John C. Rice como protagonistas.

5 – O beijo mais famosa da história

1

O beijo mais famosa da história foi retratado pelo fotógrafo Alfred Eisenstaedt em 1945. No caso, o beijo era entre um famoso marinheiro e uma enfermeira que comemoravam o fim da guerra contra o Japão. Existem muitas especulações sobre esse beijo e até mesmo uma teoria que afirma foi um beijo forçado pelo marinheiro.

6 – Os beijos nos fazem mais felizes

2gif

Você deve estar se perguntando por que, certo? Bom, o beijo aumenta os nossos níveis de endorfinas e oxitocina, que aumentam a nossa auto-estima e nos deixam mais felizes. Se você estiver em um dia triste já sabe muito bem o que fazer.

7 – Algumas culturas não conhecem o beijo

1-gif

Sendo mais exato, eles não conhece o nosso tipo de beijo. Algumas culturas tem outros jeitos de demonstrar afeto, e em alguns casos muito diferentes, como os esquimós que esfregam o nariz. Na ilha de Mangaia eles não sabiam o que era um beijo até a chegada dos Ingleses.

8 – Beijar tem propriedades imunológicas

2gif

Em apenas um beijo pode ser transmitidos em média entre 10 milhões e 1 bilhão de bactérias em ambos os sentidos. 20% dessas bactérias são únicas para cada pessoa, e sendo assim, beijar fortalece o nosso sistema imunológico.

9 – O beijo mais longo da história

1

O beijo mais longo da história durou 58 horas, 35 minutos e 58 segundos. O beijo foi certificado como um record no Guinness World Record. O casal foi vencedor de um concurso realizado na Tailândia e o prêmio foi um anel de diamantes e o certificado do beijo mais longo da história.

10 – Beijar pode ajudar a emagrecer

1-gif

Um beijo romântico rápido queima entre uma e três calorias. Um beijo de boca aberta com contato de língua de curta duração pode queimar cinco calorias. Um beijo de um minuto pode gastar até 26 calorias. Isso é o dobro do gasto de uma corrida intensa, na subida.

 

 

 

 

 

 

 

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários