5 animações dos anos 90 que você precisa ver de novo - Fatos Desconhecidos

5 animações dos anos 90 que você precisa ver de novo

Fatos Nerd | 28 de julho de 2017 por Ana Monteiro

As crianças de hoje que me perdoem, mas os desenhos dos anos 90 deixam qualquer produção atual no chinelo. Durante as tardes trocávamos de canal durante toda a tarde consumindo o melhor que cada canal poderia oferecer. E na ausência de sites de streaming, qual era a solução para assistir nossos personagens favoritos a qualquer momento? Gravar fitas VHS! Com certeza os pais de muita gente já sofreram a ver que os filhos tinham passado um episódio de Animaniacs por cima daquele filme de ação que eles contaram os dias para ver.

Confira agora alguns dos melhores desenhos daquela época que merecem uma sessão especial só pela nostalgia! Mas, cuidado para não se empolgar demais e fazer um corte mullet no cabelo, cuidar de um tamagotchi ou ir bater tazzo com seus amigos da vizinhança!

1 – A Família Addams

A Família Addams é uma das grandes referências de cultura pop dos anos 90. Sabemos que a série original é muito mais antiga do que isso, mas foi o sucesso do filme de 1991 que consagrou a família mais tenebrosa que já vimos. Mostrando o cotidiano de Gomez, sua esposa Mortícia e seus filhos Vandinha e Feioso, além de outros parentes, a Família Addams é um prato cheio para quem adora um humor irreverente. A animação, produzida pela Hanna-Barbera, também foi um grande sucesso no seu lançamento, em 1992, e a família toda chegou a fazer uma participação especial num episódio de Scooby Doo. Uma pena ter durado só 21 episódios.

2 – Tiny Toons

Tiny Toons já estava destinado ao sucesso por ter como anfitrião no primeiro episódio ninguém mais, ninguém menos que Pernalonga. O que há, velhinho? Esse personagem introduz uma nova geração de personagens como o esperto Perninha e sua amiga Lilica, Plucky, um patinho determinado a competir com Perninha, Presuntinho, um porquinho ingênuo e gentil e a garota Felícia, que não pode ver um bichinho e não esmagá-lo com todo o seu amor. O sucesso da animação que durou 100 episódios foi tanto, que os criadores investiram também em um jogo de vídeogame 16bits.

3 – O fantástico mundo de Bob

Criado pelo ator e comediante Howie Mandel, O Fantástico Mundo de Bob foi lançado em 1990 e mostrava o funcionamento da cabeça de uma criança de quatro anos. Por conta de sua imaginação muito fértil, qualquer ditado popular sem sentido adquiria uma versão bastante literal e fantasiosa na cabeça do garoto. Além disso, é muito interessante ver as relações familiares: enquanto Kelly e Derek tiram sarro do caçula da família, o tio Ted tem uma relação muito fofa com ele! A animação teve oito temporadas e um total de 81 episódios, dá pra voltar a ser criança por bastante tempo reassistindo!

4 – Catdog

Catdog é um dos desenhos mais bizarros e ao mesmo tempo divertidos de todos os tempos. Os personagens principais tem personalidades completamente diferentes, mas apenas um corpo, o que rende muitos problemas para eles e gargalhadas para os espectadores. A série começou no fim da década de 90 e contém 4 temporadas totalizando 48 episódios. Infelizmente a Nickelodeon a cancelou no ano de 2001, mas continuou exibindo os episódios por mais alguns anos. Poxa, Nickelodeon, crueldade isso.

5 – Os fantasmas se divertem

O filme dirigido por Tim Burton que leva o mesmo título foi lançado em 1988, e a animação foi lançada no ano seguinte. Por se tratar do finalzinho da década de 80, esse desenho não poderia ficar de fora. Apesar do longa metragem mostrar o desespero de Lydia em se livrar do casamento com Beetlejuice e baní-lo de sua casa, a animação mostra aventuras dos dois personagens como amigos no outro mundo. Os fantasmas se divertem tem 94 episódios e foi bastante reconhecido durante o período de exibição chegando a ser premiado no Daytime Emmy.

Qual outro desenho da década de 90 marcou a sua infância e você morre de vontade de reassistir? Conta aí nos comentários!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários