8 crimes perturbadores cometidos por pessoas super ricas - Fatos Desconhecidos

8 crimes perturbadores cometidos por pessoas super ricas

Terror | 12 de abril de 2017 por PH Mota

Algumas pessoas defendem que qualquer milionário tem um pouco de sujeira nas mãos. Para elas, é difícil imaginar que alguém possa conseguir gerar uma fortuna em dinheiro sem promover atos imorais e prejudiciais a alguém. Não podemos dizer se isso é ou não verdade, mas podemos garantir que as pessoas desta lista possuem não só sujeira, como sangue nas mãos.

Ao longo da história, milionários acabaram acusados por crimes violentos que realizaram por problemas de saúde, mero prazer ou para tentar se livrar de situações que estavam atrapalhando a vida ou os negócios.

Se você achou que ter dinheiro livraria até mesmo os mais ricos da vida do crime, se enganou. Aqui estão alguns casos que provam isso.

1 – Gigi Jordan

Gigi Jordan era uma socialite que tinha uma vida financeira estável que poucos milionários conseguem sustentar. Depois de ter um filho autista, ela desenvolveu uma assustadora paranoia que acabou provocando a morte do garoto. Em 2010, ela envenenou o filho de apenas 9 anos ao suspeitar que o pai da criança poderia abusar sexualmente dele. Nenhuma análise policial conseguiu encontrar vestígios desse tipo de violência e especialistas atribuíram o crime à Síndrome de Munchausen da mãe. O problema faz com que as pessoas mentem sobre doenças para ganhar atenção ou reafirmar seus pensamentos. Pelo crime, ela foi condenada a 18 anos de prisão, em 2015.

2 – Piper Kerman

Quem acompanha o seriado Orange is the New Black, da Netflix, já conhece parte da história da mulher que serviu como base para o desenvolvimento da personagem principal da série. Em 1993, Piper era herdeira de uma família rica, quando começou a se envolver com a traficante Catherine Cleary Wolters. Vivendo novas sensações de empolgação e aventura, ela concordou em ajudar a namorada e acabou pega, em 1998, quando foi indiciada por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Kerman passou 13 meses na prisão, escreveu um livro e inspirou a série da Netflix.

3 – Robert H. Richards IV

Vivendo uma vida de luxo e riqueza que incluía a rotina em três casas, Robert H. Richards IV foi descoberto como um verdadeiro monstro, em 2009, quando ele foi acusado de abusar sexualmente de sua filha de apenas 3 anos de idade. Ele foi condenado a 8 anos de prisão, mas conseguiu que a sentença fosse suspensa graças ao trabalho do seu advogado, que declarou que o cliente não iria combinar com a prisão. Um ano depois, ele foi acusado de também molestar o seu filho, mas nenhuma evidência foi apresentada e ele escapou da punição mais uma vez.

4 – Darlie Routier

Em 6 de junho de 1996, a polícia de Rowlett, no Texas (Estados Unidos), foi informada que um invasor teria invadido a casa de Darlie Routier e matado seus dois filhos. Quando chegaram no local, não encontraram nenhum sinal de invasor e ainda perceberam que o terceiro filho, de apenas sete meses, e o marido do mulher estavam dormindo tranquilamente, enquanto a mulher exibia feridas que pareciam falsas. Pouco tempo depois do funeral das crianças, testemunhas perceberam a mulher celebrava o aniversário de um dos garotos mortos rindo e se divertindo no local de seu túmulo. Quatro dias depois do episódio, a mulher foi acusada do homicídio das crianças e condenada à pena de morte.

5 – Ron Medich

Os milionários australianos Ron Medich e Michael Loch McGurk eram parceiros de negócios, até que várias disputas colocaram fim em suas negociações. As mesmas disputas foram responsáveis por Medich ser apontado como principal suspeito na investigação de homicídio de McGurk, em 3 de setembro de 2009, com uma única bala na cabeça. Medich não foi o autor do disparo, mas foi quem contratou dois mercenários, pagando $250 mil para cada um deles. Apesar das evidências e da declaração de testemunhas, a justiça nunca conseguiu condenar Medich.

6 – James “Bob” Ward

2009 não foi um bom ano para o ex-milionário James “Bob” Ward, mas foi ainda pior para sua esposa Diane. Ele estava sendo acusado por desvio de dinheiro de sua empresa. Quando Diane foi chamada para dar um depoimento contra o marido, ela acabou sendo morta por um tiro na face disparado por ele mesmo. De acordo com o homem, a mulher estaria tentando se suicidar e ele só queria impedir, mas acabou atirando acidentalmente, algo que o juri não acreditou. Pelo crime, ele foi condenado a 30 anos de prisão.

7 – Judy Buenoano

O único motivo pelo qual Judy Buenoano continuava a sustentar uma riqueza é que ela matou cada um dos homens com quem se casou para receber dinheiro de seguros. O esquema começou em 1971, quando ela envenenou James Goodyear. Dois anos depois, se casou com Bobby Joe Morris para matá-lo da mesma forma, em 1978. Anos mais tarde, se casou com John Gentry e o homem acabou vítima de uma explosão de um carro. A partir de investigações da polícia, foi possível perceber que a mulher fazia uso de pílulas contaminadas para envenenar o marido, assim como tinha feito com suas vítimas anteriores. Ela acabou recebendo a pena de morte, em 1998.

8 – O.J. Simpson

Os crimes de O.J. Simpson foram bem documentados e ganharam grande repercussão mundial, principalmente recentemente, com a exibição American Crime History, na Netflix. Na época em que foi acusado, o caso já ganhou grande atenção por conta do talento do astro do futebol americano. O.J. foi acusado de matar Nicole Brown e Ron Goldman num crime que ainda é lembrado 20 anos depois. Apesar de não ter sido considerado culpado, ele também foi acusado em 2007 de roubo e sequestro, sendo condenado a 33 anos de prisão.

Qual dos crimes você achou mais chocante e surpreendente?

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários