Apenas 2 a cada 10 pessoas conseguem resolver esses quebra-cabeças - Fatos Desconhecidos

Apenas 2 a cada 10 pessoas conseguem resolver esses quebra-cabeças

Quiz | 15 de março de 2017 por Julia Marreto

Será que você tem paciência suficiente para descobrir a respostas desses quebra-cabeças? Essas perguntas não precisam ser respondidas em um tempo determinado, por isso, não se preocupe, tem muito tempo para pensar. Além disso, não tente responder tudo de uma vez. Responda uma, respire e vá para a outra. Com certeza haverá pessoas que acharão super fácil esses quebra-cabeças.

É importante lembrarmos que não temos o intuito de criticar,  julgar, muito menos impor verdades absolutas. Nosso objetivo é único e exclusivo de informar e entreter. Por isso, o conteúdo dessa matéria se destina a aqueles que se interessarem e/ou identificarem, Sendo assim, nós aqui da redação da Fatos Desconhecidos selecionamos essa listinha com nove exercícios para sua mente. Confira:

1 – Usando quatro linhas, conecte todos os nove pontos:

2 – Agora, usando três linhas retas conecte os nove pontos

3 – Usando seis linhas retas, conecte todos os dezesseis pontos:

4 – Corte esse quadrado em duas partes, reorganize os pedaços fazendo com que o círculo fique no meio do quadrado

5 – Coloque os números de 1 a 9 de forma que a soma de cada lado seja igual a 17

6 – Você consegue resolver esse?

7 – Determine qual número corresponde a cada símbolo. Os números são inteiros e não podem ser menores que 1

8 – Qual seria o caminho da equação correta para que o resultado seja igual a quatro?

9 – Qual deveria ser o número do quadrado vermelho?

Veja as respostas a baixo:

1

2

3

4

5

6

7

8

9

Então pessoal, o que acharam desses testes? Conseguiram acertar algum? O que acham de começar a desafiar os amigos e família? Um excelente entretenimento para se divertirem! Encontraram algum erro? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários