Como será o sexo em 2050? - Fatos Desconhecidos

Como será o sexo em 2050?

Ciência e Tecnologia | 16 de fevereiro de 2017 por Karen Batista

Desde os primórdios da humanidade alguns hábitos necessários para a nossa manutenção e sobrevivência se adaptaram a realidade de cada época. Evidencias disso, são o modo como comemos, nos relacionamos, construímos nossas casas e até mesmo reproduzimos.

Tudo bem que quando o assunto é sexo por exemplo, é obvio que o conceito básico se manteve, mas a importância cultural e até mesmo o modo como este é praticado obviamente evoluiu juntamente conosco.

Fetiches, técnicas de pompoarismo, filmes adultos, fantasia eróticas e uma série de outros elementos que fazem parte da nossa cultura do sexo atual ilustram muito bem essa evolução. Mas sem dúvida alguma, a maior evolução que tivemos nesse âmbito, foi o reconhecimento e supervalorização do prazer tanto masculino quanto feminino.

Se há meio século atrás, praticamente não ouvíamos falar sobre o orgasmo feminino, e muito menos sobre a masturbação feminina, hoje em dia esses assuntos deixam aos poucos de serem considerados tabus.

Mas já que a lógica é exatamente essa, será que você pode imaginar, para qual rumo se caminhará a humanidade, no quesito sexual?

Bom, você até podia não imaginar, mas existem especialistas que estudam exatamente esse assunto.

As previsões para 2050 por exemplo, podem tanto te animar, quanto de assustar! Segundo o futurólogo Ian Pearson, em seu artigo intitulado: “Relatório sobre o Futuro do Sexo: A ascensão dos robossexuais” a estimativa é que daqui 33 anos, o sexo com robôs seja mais comum até mesmo do que o sexo com humanos.

Em seu artigo Pearson afirma, que o drástico aumento da popularidade do sexo virtual, e até mesmo a fabricação de ‘gadgets’ que facilitam a interação homem-robô são alguns dos sinais que evidenciam a mudança.

Para o especialista por outro lado, essa mudança será positiva, apesar de não estar livre de sofrer com dilemas morais, emocionais e filosóficos dos humanos conservadores da época.

Se você ainda não acredita que está é a definitiva tendência para o futuro, analise só, como a aderência a brinquedos e acessórios eróticos e mecânicos para o sexo, ocorreu de maneira rápida e consensual.

Além disso, os robôs já não mais serão como os que você imagina, uma vez que a similaridade com a forma humana nessas máquinas há muitos anos já é desenvolvida.

Outro fator que prova que a tendência realmente é essa, é o grande consumo de bonecas infláveis e filmes eróticos por exemplo. Se o seu avô não teve muito acesso a esse tipo de conteúdo durante a sua vida, atualmente os jovens basicamente nascem inseridos em um universo cultural, onde os filmes pornográficos são extremamente aceitáveis.

Porém se engana quem acredita que apenas os robôs super realistas serão populares quando o assunto for sexo com tecnologia, pois para Pearson, uma outra vertente dessa evolução será o uso de realidades virtuais interativas e realistas.

Possivelmente também segundo a opinião do especialista é provável que os dois mundos se unam. Surgindo assim a mistura de sexo realizado com robôs realistas durante uma interação de realidade virtual.

Mas em relação as interações e relacionamentos humanos? Como essa mudança poderá influenciar as nossas vidas?

Bom, não é possível afirmarmos ao certo quais serão os danos ou problemas que essa mudança poderá causar para a sociedade no futuro.

Mas estima-se que tal mudança será positiva até mesmo para os relacionamentos entre humanos. Isso porque Pearson prevê que este desenvolvimento resultará em uma sociedade que pratica mais sexo, conquista com uma maior facilidade a sua liberdade sexual, sofre menos riscos quanto a possíveis DST’s e ainda consegue usar essa realidade como válvula de escape para desvios sexuais perversos.

Outra vantagem para os relacionamento humanos, seria o fato de possivelmente as relações passarem a se basear muito mais na intimidade mental e emocional do que na sexual. Uma vez que qualquer um poderá adaptar e escolher robôs (avatares) como bem desejar, incluindo suas características físicas e até mesmo personalidade.

Como reagiremos a essas mudanças no quesito moral e cultural ainda é uma incógnita, e essas respostas querendo ou só só descobriremos no futuro!

E então querido leitor, o que você achou da previsão para o sexo no futuro? Você aderiria a essa nova forma de se relacionar? Conta pra gente aqui em baixo pelos comentários!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários