É por isso que você nunca deve dormir perto de um celular - Fatos Desconhecidos

É por isso que você nunca deve dormir perto de um celular

Ciência e Tecnologia | 15 de março de 2017 por André Quincas

O celular tornou-se um objeto indispensável para a vida de qualquer pessoa. Ele está presente em todos os momentos do dia, inclusive na  hora de dormir. Certamente você já se pegou mexendo no aparelho enquanto estava na cama. Além de ser prejudicial para o sono, o celular pode gerar um grande perigo quando deixado muito próximo do lugar onde você dorme: alguns modelos podem superaquecer durante a noite. Muitos usuários relataram pequenas explosões com o celular quente enquanto ouviam músicas durante a madrugada.

Quem não se lembra da história da norte americana Brianna Olivas, que filmou seu iPhone 7 Plus pegando fogo? Ela dormia quando o aparelho começou a fumegar no criado mudo, próximo a sua cabeça. A linha Galaxy, da Samsung, também registrou inúmeros casos de baterias que explodiram. O incidente foi tão grande que fez com que a empresa interrompesse a fabricação dos aparelhos, além de anunciar que suspenderia vendas e trocas durante as investigações.

Histórias como essa deveriam tornar as pessoas mais cautelosas, principalmente ao deixar o aparelho carregando próximo à cama. Porém, a necessidade de receber aquela resposta ou se manter conectado às redes sociais pode ser maior que o medo. Segundo professor de Engenharia Elétrica e Biomédica da PUC-SP, quando um celular está carregando, um processo eletroquímico faz com que o aparelho tenha uma reação exotérmica, gerando calor no seu exterior, o que pode ocasionar um acidente grave.

Assim como qualquer aparelho que funciona a base de eletricidade, os celulares não podem ser utilizados em situações que favorecem um  superaquecimento. Muito menos deixados próximos a materiais que ajudem a proporcionar um incêndio em caso de acidente.

E você, já teve alguma experiência ruim com o celular enquanto dormia? Comente!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários