Encontraram novas provas da verdadeira identidade de Jack O Estripador - Fatos Desconhecidos

Encontraram novas provas da verdadeira identidade de Jack O Estripador

Terror & Sobrenatural | 11 de agosto de 2017 por Isabela Ferreira

Certamente você já escutou algumas histórias do Jack, o Estripador. Quando escutamos seu nome instantaneamente já sentimos curiosidade e medo. O brutal assassino ficou muito conhecido por ter matado brutalmente pelo menos 5 mulheres e uma prostituta no ano de 1888, em Londres. Ao que se sabe, ele ficava esperando por suas vítimas em becos de lugares pobres, e curiosamente, sua identidade nunca foi de fato revelada.

Mas será que finalmente a identidade dele foi revelada? Acontece que há 25 anos atrás um misterioso diário foi encontrado, e que supostamente pertenceu a um comerciante de algodão de Liverpool, na Inglaterra, chamado James Maybrick. O diário é sem dúvidas, bastante estranho e descrevia com uma precisão até mesmo incrível, os horríveis crimes cometidos na época pelo famoso Jack, o estripador.

Na época em que foi encontrado, muitos pesquisadores, críticos e investigadores duvidaram de sua autenticidade. Isso porque foi encontrado do nada. O chamavam apenas de uma “falsificação bem feita“. Segundo os descrentes, o conteúdo do diário poderia muito bem ser falso, até porque, os detalhes dos assassinatos não eram muito conhecidos. Qualquer ato brutal ali mencionado e o que se passava na cabeça do autor, poderia ter sido apenas uma boa história de alguém que tivesse uma boa imaginação para contos de terror.

A questão é que em seu interior existe uma confissão, em que o autor se responsabiliza por todos os crimes. Mesmo assim, alguns criminologistas ainda acreditavam que Maybric apenas poderia ser um homem que se encontrava na lista de Jack, o estripador, como um marcado para morrer. Outros já acreditavam que os detalhes ali mencionados só poderiam ter sido escritos pelo próprio assassino.

O diário foi encontrado sob o chão da sala que era o quarto de Maybric, no ano de 1889, quando os assassinatos ainda estavam acontecendo, e as análises recentes foram realizadas por Robert Smith, que se diz um estudioso das histórias de Jack. O diário foi encontrado pela primeira vez por meio de um revendedor de Liverpool que inicialmente se recusou a dar detalhes de como havia conseguido, mas posteriormente, disse ter o obtido por meio de um amigo da família,Tony Devereux .

Tony infelizmente já morreu e obviamente, não pode dar detalhes de sua descoberta, porém, os historiadores conseguiram traçar uma trilha até o local de onde o diário foi tirado, e confirmaram que James Maybrick realmente morou ali.

O diário contem cerca de 9 mil palavras que descrevem os atos macabros de Jack. Uma das partes mais chocantes é onde está a escrita a confissão de Maybric: “Eu dou meu nome ao que todos me conhecem, então é como a história diz, o que o amor pode fazer a um cavalheiro nascido. O seu verdadeiro, Jack, O Estripador“.

Smith acredita que finalmente conseguiu decifrar a verdadeira identidade do assassino e que as provas colhidas por ele são totalmente plausíveis, visto que evidências comprovam que a residência em que o diário foi encontrado realmente pertenceu um dia a Maybric, e que o homem que lhe cedeu os escritos não era muito alfabetizado, o que faz cair por terra a teoria de que ele teria criado uma versão falsificada. Diz ainda nunca ter duvidado que o documento foi escrito entre os anos de 1888 e 1889, pelo próprio Jack, o Estripador.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias aí com a gente pelos comentários!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, clique aqui.

Comentários