5 casos de pilotos suicidas que chocaram o mundo

POR A redação    EM Mistérios & Horror      26/06/15 às 16h02

Você tem que fazer uma viagem a trabalho ou mesmo tirar umas férias e compra uma passagem em promoção achando que fez o melhor negócio de todos os tempos. Chega no aeroporto, faz o check-in e entra na aeronave, tudo correndo como planejado.

O tempo está bom e a decolagem foi autorizada, no meio do trajeto algo de estranho começa a acontecer e em menos de 10 segundos você passa da sensação de calma e serenidade para pânico quando percebe que está em queda livre prestes a colidir com algum prédio.

Esse cenário de filme de terror de Sessão da Tarde é muito mais real do que você imagina. Ano após ano descobrimos histórias de pilotos que cometeram suicídio e levaram toda a tripulação com ele. Hoje vamos com uma lista de 5 casos de pilotos suicidas que chocaram o mundo.

5. Andreas Lubitz - Germanwings voo 9525 (2015)

a99281_andreas-lubitz-2

Um dos casos mais recentes é o do voo 9525 da Germanwings que se chocou nos Alpes Franceses no dia 24 de março. Todos os 144 passageiros e 6 comissários de bordo presentes na aeronave que saía de Barcelona para Dusseldorf morreram.

Acredita-se que o piloto automático tenha sido acionado para diminuir a altitude de 38 mil pés para 100 pés por alguém de dentro do cockpit. Todas as evidências apontam para o co-piloto, Andreas Lubitz,  que supostamente trancou o piloto de fora do cockpit e deliberadamente bateu o avião.

A caixa preta da aeronave mostra Andreas incentivando o capitão Patrick Sondenheimera ir ao banheiro. Depois de checar as medições durante o voo Lubitz disse ao capitão: "Pode ir agora". O capitão respondeu com: "Pode assumir". Pouco tempo depois escuta-se uma batida forte na porte com a voz do capitão gritando: "Pelo amor de Deus, abra a porta". O piloto continua gritando para abrir a porta até que a aeronave bate nos alpes.

Ainda não se sabe o motivo, mas Andreas era depressivo e tinha tendências suicidas. Segundo oficiais da Lufthansa, dona da Germanwings, os exames médicos feitos pelo co-piloto eram apenas físicos e não mentais.

4. Tsu Way Ming - SilkAir voo MI 185 (1997)

a99281_9V-TRD_B737-3M8_Silk_Air_MAN_MAY92_(6181415754)

O voo MI 185 decolou de Jakarta, Indonesia com destino a Cingapura no dia 19 de dezembro de 1997. Tudo estava correndo bem, tempo bom e a aeronave estava a 35 mil pés de altura sobrevoando a Ilha de Sumatra quando repentinamente mergulhou em alta velocidade em um rio, matando 104 passageiros.

As autoridades da Indonésia concluíram que deliberadamente houve a manipulação dos instrumentos de voo pelo capitão Tsu Way Ming. Investigadores descobriram que o piloto tinha vários problemas financeiros e na semana anterior havia feito um seguro de vida que cobrisse a hipoteca da casa em que morava com sua esposa e três filhos caso morresse.

3. Seiji Katagiri - Japan Airlines voo 350 (1982)

Japan_Airlines_Boeing_787-846_Dreamliner_Kustov

Em 1982, o capitão Seiji Katagiri, colocou as turbinas do avião em reverso fazendo com que a aeronave perdesse altitude. Dos 174 passageiros a bordo, 24 morreram.

Na ocasião, o piloto foi dito como "Fora de controle e chorando muito dentro da cockpit". O co-piloto e o engenheiro de voo conseguiram segurar o capitão e retomaram o controle da aeronave forçando o pouso na Baía de Tóquio.

Seiji Katagiri sofria com alucinações e depressão. Ele foi acusado por negligência profissional, mas não foi considerado culpado por razões de insanidade.

2. Younes Khayati - Royal Air Maroc voo 630 (1994)

a99281_Royal_Air_Maroc_Boeing_727-200Adv_CN-CCH_DUS_1993-4-14

Em agosto de 1994, o capitão Younes Khayati bateu a aeronave e matou 44 passageiros e toda a comissão de bordo, em uma tentativa de suicídio após uma desilusão amorosa. O avião bateu nas montanhas de Atlas 10 minutos apos a decolagem da cidade de Agadir para Casablanca.

1. Herminio dos Santos Fernandes - LAM Mozambique Airlines voo 470 (2013)

a99281__71902901_5bae10d0-ce47-4072-8857-8092ff5ef6b4

Em 2013, um voo de Mozambique para Angola bateu e 33 passageiros a bordo morreram. O capitão Herminio dos Santos Fernandes, deliberadamente manipulou o piloto automático e forçou a queda da aeronave.

Herminio se trancou no cockpit e alterou manualmente a altitude três vezes, de 38 mil més para 582. Até hoje os motivos do suicídio capitão ainda são desconhecidos.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+