Ciência e TecnologiaCuriosidades

5 maneiras bizarras em que ser ‘feio’ faz toda a diferença

0

Se você clicou nessa matéria, caro leitor, talvez você não seja feio mas apenas esteja fora dos padrões impostos pela sociedade. Brincadeiras à parte, todos nós sabemos que as pessoas julgam umas às outras pela aparência, isso é um fato. Uma prova disso são os vários estudos que já foram realizados, estudos dos quais a gente trouxe alguns para mostrar para vocês hoje.

É claro que a beleza é muito relevante, o que é feio para um, pode ser feio para outro, ou vice-versa. A gente trouxe alguns estudos envolvendo a beleza das pessoas. Alguns estudos trazem vantagens para quem é feio, outros trazem desvantagens. Então, caros leitores da Fatos Desconhecidos, confiram agora a nossa matéria com as 5 maneiras bizarras em que ser ‘feio’ faz toda a diferença:

1 – É mais provável que pessoas feias sejam criminosas

Em 2014, o americano Jeremy Meeks ficou famoso depois da publicação da sua prisão. Ele saiu da cadeia em 2016 e conseguiu impulsionar sua carreira de modelo. No ano seguinte, ele já ganhava as passarelas da Semana da Moda em Nova York. Mas na maioria dos casos as coisas não acontecem bem assim.

Dois economistas analisaram 15 mil estudantes desde a adolescência até o início da vida adulta. Eles descobriram que é bem mais provável que as pessoas que são consideradas menos atraentes cometam crimes do que as pessoas com uma aparência, digamos assim, mais comum.

Os pesquisadores Naci Mocan, da Universidade do Colorado, e Erdal Tekin, da Universidade Estadual da Geórgia, afirmaram o seguinte: “Descobrimos que pessoas pouco atraentes cometem mais crimes do que pessoas comuns e indivíduos muito atraentes cometem menos crimes do que aqueles que têm uma aparência mediana”.

O que poderia explicar isso? Existe outro estudo que diz que homens e mulheres que são considerados menos atraentes têm menos chances de serem contratados para um emprego e quando são contratados recebem salários inferiores. Isso sugere que tais acontecimentos levam as pessoas a cometerem crimes.

2 – Pessoas atraentes são mais conservadoras

O periódico Journal of Public Economics publicou um estudo que diz que as pessoas atraentes têm visões políticas mais conservadoras. Os pesquisadores acham que isso é algo conhecido como “efeito halo”, onde uma forma de tendência cognitiva pela qual traços positivos específicos influenciam a visão de uma pessoa sobre outros indivíduos.

O estudo comparou várias pesquisas feitas anteriormente. “Controlando o status socioeconômico, descobrimos que indivíduos mais atraentes são mais propensos a relatar níveis mais altos de eficácia política, identificar-se como conservadores e identificar-se como Republicanos”, declararam Rolfe Daus Peterson, da Universidade Susquehanna, e Carl Palmer, da Universidade Estadual de Illinois, autores do estudo.

Vários estudos já mostraram que a aparência de uma pessoa influencia e muito na sua vida. As experiências moldam até a nossa visão política. Peterson acha que “quando somos tratados de maneira diferente, começamos a perceber o mundo de maneira diferente”. Para ele, “pesquisas mostram que pessoas bonitas tendem a se dar bem na vida porque as pessoas interagem com elas diferentemente”.

O estudo concluiu que as pessoas atraentes têm um “ponto cego” quando a questão é entender as dificuldades das outras pessoas. Isso os torna mais propensos a serem individualistas.

Claro que isso não é uma regra absoluta, mas ser atraente é como ter mais chances de ser conservador.

3 – Animais feios recebem menos atenção

No mundo animal também acontece a rejeição por causa da aparência. Em um estudo feito em 2012, foi revelado que tamanho, aparência e valor de mercado são alguns dos fatores que fazem com as pessoas se mobilizem. Sendo assim, animais ameaçados que são pequenos e feios dificilmente recebem atenção, como é o caso do mexilhão Epioblasma triquetra. A população do Epioblasma triquetra, no Canadá, caiu para algumas centenas.

O pesquisador Ernest Small escreveu um livro chamado A nova Arca de Noé: apenas espécies bonitas e úteis, onde ele fala que os ecossistemas se beneficiam de esforços de preservação amplos e diversos. Ernest Small escreveu o seguinte no seu artigo: “Infelizmente, muitos grupos de animais em extrema necessidade de conservação, como rãs e cobras, são decididamente prejudicadas por sua aparência e comportamento”.

Os insetos podem ser um grande exemplo, já que eles estão entre os animais ameaçados de toda fauna. Exceto as abelhas (úteis) e borboletas (bonitas), a maioria das pessoas percebe os insetos de uma forma negativa. Loucura, não!?

4 – Pessoas feias tendem a ganhar mais dinheiro

As pessoas mais bonitas costumam ser bem mas sucedidas, isso é um fato. Mas estamos falando de pessoas muito, mas muito feias. Elas costumam ganhar melhor do que as pessoas que têm aparência comum ou do que quem é muito bonito.

Mas não foi a Fatos Desconhecidos que afirmou isso, mas sim Satoshi Kanazawa, da Faculdade de Economia e Ciência Política de Londres, e Mary Still, da Universidade de Massachusetts em Boston. Eles estudaram dados de 20 mil jovens americano. Depois de serem entrevistados, os pesquisadores os classificaram pelo quão atraentes eram aos 16 anos e mais três vezes até os 29 anos.

As pessoas que foram rotuladas como “muito pouco atraentes” sempre ganhavam mais do que as pessoas “pouco atraentes”. Aconteceu também das pessoas muito feias serem comparadas com quem tinha uma aparência mediana e consideradas atraentes, e as muito feias ganhavam mais.

5 – As pessoas fazem suposições estranhas sobre a inteligência das pessoas feias

Não é segredo nenhum que as pessoas criam estereótipos o tempo todo. Em um estudo feito em 2017, pesquisadores britânicos juntaram 616 fotos de cientistas e pediram para que dois grupos os avaliassem. O primeiro grupo disse o quanto os cientistas eram atraentes e se eles pareciam ser inteligentes. Já o segundo grupo precisava dizer se achavam que os cientistas eram bons.

O resultado? O estudo mostrou que as pessoas acham que para ser um bom cientista é preciso aparentar ser competente. Mas o segundo aspecto era não ser atraente. Ou seja: os cientistas bonitos do estudo foram considerados menos inteligentes.

E você, sabia de todos esses fatos sobre ser feio? Comente!

Mergulhadores se arriscam para pegar dedos de Lúcifer

Matéria anterior

Heróis da DC são destruídos por Dr. Manhattan em nova capa dos quadrinhos

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.