Já passamos da época em que as histórias em quadrinhos eram taxadas como "coisa de criança", hoje sabemos que há espaço para adultos e crianças sem problemas. As editoras Marvel e DC popularizaram os quadrinhos e atraem ambos os públicos, mas existem alguns títulos que definitivamente não são para crianças.

Separamos alguns exemplos que podem fazer até alguns adultos torcer o nariz.

1 – The Walking Dead (Image Comics)

Devido à popularidade da série de TV essa tarefa pode ser um tanto quanto difícil, mesmo assim, se uma criança te pedir para ler você não deve ceder. O quadrinho criado por Robert Kirkman tem uma linguagem pesada e terríveis cenas de violência envolvendo zumbis e humanos. São órgãos a mostra, pessoas desmembradas, criaturas nojentas e atos humanos detestáveis. Essa definitivamente não é uma história para crianças.

Publicidade
continue a leitura

2 – Vampirella (Dynamite, EUA/Mythos, BR)

Alguns marmanjos devem lembrar da personagem criada por Forrest J. Ackerman e desenha por Trina Robbins. A história conta com muitos vampiros, claro, e sangue. O visual da personagem (que escapou por alguns fios da nudez completa) também não ajuda muito na hora da aprovação para os pequenos.

3 – Alan Moore, qualquer obra

Publicidade
continue a leitura

Um dos maiores criadores de quadrinhos da contemporaneidade tem temas altamente polêmicos em suas criações. Violência, abusos sexuais, personagens corrompidos, crianças problemáticas e muitas outras histórias perturbadas são algumas das especialidades de Moore. Neste caso não é uma obra específica e sim um autor em questão que você deve evitar apresentar para crianças.

4 – Zenescope’s Fairy Tales (Zenescope Entertainment)

De uma certa forma é algo simples, a editora usa personagens clássicos dos contos de fadas e os colocam em situações nada inocentes e mulheres representadas de forma sexualizada nas histórias. É uma série de quadrinhos que tem títulos como Grimm’s Fairy Tales e Cinderella. Quando nos referimos a crianças, talvez seja melhor ficar com as opções mais suaves dos contos de fadas.

5 – Crossed (Avatar Press)

Publicidade
continue a leitura

Talvez o título mais pesado da lista. Garth Ennis não é um nome desconhecido para fãs de quadrinhos. Seu nome está envolvido em projetos como Hitman, Preacher e ninguém menos que o Justiceiro. Atualmente ele está em Crossed, com uma história mais insana que The Walking Dead. O enredo segue a história de sobreviventes que lutam para se manter vivos em meio a uma pandemia. Acontece que o vírus faz os infectados trazerem o pior de si para a superfície, por isso, vemos atrocidades que não temos coragem nem de falar em voz alta. Há canibalismo, estupros, dissecação e sangue, muito, muito, muito sangue. A pessoa de posse desse quadrinho e que tiver criança em casa, precisa esconde-la a vinte chaves.

 

O que acharam da lista? Lembram de mais algum quadrinho que precisa ficar fora do alcance de crianças? Difícil é imaginar uma idade certa para apresentar certas obras para os pequenos.

Publicado em: 03/02/17 10h17