• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 animais que estão no Brasil, mas não são brasileiros

POR Bruno Dias    EM Mundo Animal      11/06/19 às 16h06

No mundo, a variedade de animais é imensa. O homem até hoje tem descoberto animais novos e espécies que nunca foram vistas. E entre todas as espécies animais, algumas são consideradas causadoras de problemas sociais e ambientais. Segundo a Convenção Internacional sobre Diversidade Biológica, algumas espécies são consideradas invasoras porque estão fora do seu habitat natural. Além de ameaçarem outros ecossistemas.

Várias são as formas dessas espécies serem introduzidas em um ambiente novo. No Brasil, também temos alguns exemplos de espécies invasoras. Elas chegaram até o nosso país por razões econômicas ou até pelo trânsito de navios em nossa costa. Mostramos aqui algumas dessas espécies que estão em nossa nação, mas que não são originárias daqui.

1 - Dinoflagelado

Essas algas microscópicas foram introduzidas no Brasil pelo trânsito de navios nas costas do país. Elas estão presentes em nossas terras desde a década de 1990, quando foram identificadas no litoral do Rio Grande do Sul. Normalmente, elas são imperceptíveis e são notadas apenas no período de floração. Esse período é quando as marés vermelhas são formadas por causa do aumento da sua população.

O problema que essas algas causam é que as ostras as consomem e as toxinas delas podem contaminá-las. E justamente por causa disso que existem épocas em que o consumo de ostra é proibido.

2 - Tilápia-do-nilo

Como o próprio nome já diz, essa espécie é originária da região do Nilo. Ela foi introduzida no Brasil no século XX e também em vários países tropicais. Esse animal é considerado um grande predador. Ele é onívoro e se alimenta de plantas e outros animais.

Esse peixe tem um histórico de causar extinção de outras espécies, por isso é um grande problema. E ela já causou transtornos em países africanos e asiáticos. Às vezes, as pessoas podem achar que estão fazendo uma coisa boa introduzindo esses peixes, mas na verdade podem estar matando uma população inteira sem saber.

3 - Aedes Aegypti

Esse mosquito, conhecido por ser o vetor da dengue, é típico das regiões tropicais e subtropicais e é originário da Etiópia e do Egito. Ele chegou ao Brasil no período da escravidão. E se reproduz em recipientes com acúmulo de água.

Ele é muito associado com as doenças, mas nem sempre pode estar contaminado e representar um perigo. O mesmo acontece com os seres humanos, nós somos vetores de doenças, mas nem sempre estão necessariamente contaminados.

4 - Abelha africana

A Apis mellifera foi introduzida em nosso país por uma ação governamental na tentativa de aumentar a produção de mel. Logo, ela se espalhou por toda a América do Sul por ser facilmente adaptável a vários ambientes. Elas podem ocupar desde florestas temperadas até savanas.

Essa abelha é considerada bastante agressiva e expulsa outras espécies nativas, como tucano e araras, de seus habitats. E por ser bastante difícil de controlá-las, elas acabam gerando um problema ambiental e social muito grave.

5 - Coral-sol

Chamado cientificamente de Tubastraea coccínea, ele foi introduzido em alguns pontos da costa brasileira, principalmente nas regiões portuárias como Iatajaí e São Sebastião. E também chegou ao país pelo trânsito de navios. O coral-sol é nativo da região ocidental do oceano pacífico e é um dos mais comercializados no mundo.

Ele é considerado bastante competitivo e se reproduz muito rápido. Além de ter substâncias químicas nocivas. Ele cresce em rochas e embaixo d'água, e expulsa qualquer espécie que também possa se fixar no lugar.

6 - Tartaruga-tigre-d'àgua e tartaruga-americana

A tartaruga-tigre-d'água, Trachemys dorbigni, é nativa do Rio Grande do Sul e começou a ser vendida em todo o país quando foi cruzada com a tartaruga-americana, Trachemys scripta, que é originária dos EUA. E desse cruzamento uma nova espécie foi criada. Quando ela começou a ser vendida, a Trachemys dorbigni virou invasora. Isso porque as pessoas não sabem o tamanho que o animal pode ficar e se assustam e soltam o animal.

Quando essa tartaruga é solta, ela pode competir com várias espécies nativas e como essa terceira espécie surgiu do cruzamento de outras duas, ela tende a ter menos predadores.

7 - Lírio-do-brejo

Essa planta é nativa da Ásia e seu nome científico é Hedychium coronarium. Ela chegou ao Brasil como uma planta ornamental e logo se espalhou pelo país inteiro, principalmente no sul e sudeste. Ele tem bastante resistência e consegue se adaptar facilmente nas margens dos lagos e espelhos d'água. Os problemas que o lírio-do-brejo podem causar incluem invadir canais e riachos e entupir as tubulações das hidrelétricas.




Matérias selecionadas especialmente para você

Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+