O mundo animal é extremamente vasto. Estima-se que existam mais de 7 milhões de espécies em todo o planeta, embora apenas cerca de 950 mil tenham sido catalogadas até o momento. Ainda há muito o que descobrir e é isso que move diversos estudiosos. O mundo natural tem um enorme valor, algo inestimável. E, desta forma, toda ação da humanidade causa um grande impacto na possibilidade de preservá-lo ou destruí-lo. Graças a interferência humana, diversos animais foram extintos do mundo. No entanto, para a nossa alegria, existem espécies que vêm aumentando sua população, deixando assim de correr risco de extinção. Isso é algo bastante gratificante.

Não dá para negar que essa é uma notícia ótima, visto que é uma segunda oportunidade para deixar o nosso planeta melhor. Poderemos deixar essa bela herança para as gerações futuras. A União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN) desenvolveu uma classificação ou Lista Vermelha. Essa determina o grau de risco que os animais estão expostos. A escala vai desde extinto até "pouco preocupante". E foi pensando um pouco sobre isso, que decidimos trazer essa matéria. Buscamos e listamos as espécies de animais que estão deixando de ser extintas.

Animais que saíram do risco de extinção

1 - Lobo Cinzento

O lobo-cinzento é um dos mamíferos que mais se espalharam pelo planeta. No entanto, a destruição do seu habitat natural, o envenenamento e a caça desenfreada comprometeram essa espécie. Entre os anos de 1982 e 1994, esses animais estiveram na lista de espécies ameaças de extinção da União Internacional para a Conservação da Natureza.

2 - Rinoceronte-branco do sul

Publicidade
continue a leitura

A situação dessa espécie já melhorou bastante quando o assunto é a preservação de espécie. Esse animal saiu da lista dos animais ameaçados, graças a programas de conservação. Em uma pesquisa de 2007, foi indicado que a população da espécie estava em 17.500.

3 - Urso-cinzento

Esforços de preservação mudaram a história dos ursos-cinzentos. Hoje, o animal está no status pouco preocupantes na lista da UICN. Durante a década de 1960, estimava-se que existissem entre 600 e 800 exemplares. Hoje em dia, o número aumentou em até cinco vezes quando comparamos com a população de 1975.

4 - Peru-selvagem

Publicidade
continue a leitura

Essa é uma variação do peru doméstico. O cerco constante em seu habitat natural fez com que o número de animais caísse de forma drástica. Acredita-se que, em 1930, sua população nos Estados Unidos tenha chegado a apenas 30 mil. Hoje em dia, graças a várias campanhas, o animal saiu da lista de risco.

5 - Castor americano

Os castores, assim como nós humanos, conseguem modificar o ambiente à sua volta. No entanto, houve uma grande demanda pela pele do animal no começo do século XIX. Felizmente, esses esforços empregados deram resultado e os animais saíram da lista de risco da UICN.

6 - Raposas-das-ilhas

Publicidade
continue a leitura

Essa é a segunda menor raposa do mundo. A espécie fica atrás apenas do feneco da África. A história envolvendo o risco de extinção tem a ver com uma queda drástica na população ocorrida em 1990. O número de indivíduos foi de 450 para 15. Hoje em dia, graças ao trabalho de pessoas comprometidas, a espécie está na categoria de quase ameaçada.

7 - Leão-marinho-de-steller

Esse animal vive ao norte do Oceano Pacífico e tem dimensões menores que as da morsa ou elefante-marinho. Seu risco de extinção atingiu níveis alarmantes há alguns anos. Cerca de 70% a 80% de sua população desapareceu na década de 1970. Por sorte, a espécie saiu do risco de extinção.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Vale lembrar que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Publicado em: 18/09/20 14h38