• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 artefatos medievais com histórias fascinantes

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      19/06/19 às 14h56

Como não dá para estar em todos os lugares ao mesmo tempo, temos que nos contentar em saber sobre o passado através das histórias. E o que seria melhor para nos contar sobre os acontecimentos do passado do que livros, registros e artefatos históricos? A Idade Média europeia durou cerca de mil anos, entre os anos de 500 d.C a 1.500 d.C. E olha, muita coisa aconteceu durante essa época, e mesmo que os livros nos deem uma ideia, muitas vezes, eles não conseguem nos reconectar tanto quanto os artefatos medievais.

Alguns objetos preservam os momentos mais marcantes da história e nos dão um outro ponto de vista sobre o que achávamos que sabíamos. Ainda bem que o tempo poupou muitos desses artefatos, para que pudéssemos ter acesso a eles e conhecer um pouco mais da história da humanidade através deles. Confira a seguir, 7 artefatos medievais com histórias fascinantes.

1 - Panelas de cerâmica medievais

O que matava a fome da nobreza inglesa, a gente sabe através dos livros. Quanto aos camponeses, não se têm muitos registros de sua dieta. Os historiadores apenas especulavam o que as pessoas comuns comiam naquela época. Isso até que, em 2019, os pesquisadores fizeram análises químicas em 73 panelas daquela época para identificar os possíveis resíduos de alimentos. A cerâmica era muito importante na cozinha medieval, e como apareceu gordura em muitas das panelas, eles logo assumiram que eles se alimentavam basicamente de guisados e caldos. Eles encontraram vestígios de carne de carneiro e bovina, assim como vegetais folhosos como repolho e alho-poró. O guisado de repolho com carne foi uma descoberta interessante, já que nada semelhante foi encontrado nas cozinhas da nobreza daquela época.

2 - Tabuleiro de jogos

Em 2018, uma equipe de pesquisadores encontrou um artefato muito interessante, datado do sétimo e oitavo século. O objeto, encontrado em meio à ruínas, se tratava de um tabuleiro de jogo. O artefato foi o primeiro do tipo encontrado por aquela região da Escócia. Moldado em pedra para se parecer com um disco, os historiadores acreditam que devido ao formato e características, a pedra teria sido usada para jogar diversos jogos populares na Irlanda medieval e na Escandinávia.

3 - Espada

Enquanto trabalhavam em uma construção dentro de um esgoto em Aalborg, na Dinamarca, os trabalhadores encontraram algo peculiar: uma espada de dois gumes. O objeto antigo foi levado para análise por arqueólogos. Os especialistas inspecionaram a arma de 1,1 metro e concluíram que a espada provavelmente pertenceu a um soldado de elite. Dada as características do artefato e à sua época, que estima-se ser por volta de 1.300 anos atrás, só a nobreza poderia portar uma arma tão luxuosa e cara como esta. A espada, ainda afiada, sugeria que foi usada em pelo menos três batalhas, e que poderia ter sido fabricada séculos antes de acabar em um esgoto.

4 - Dados de Bergen

Enquanto exploravam a região de Bergen, na Noruega, arqueólogos encontraram um cubo de madeira próximo de uma rua da Idade Média. Como cada lado do cubo tinha pontos específicos, logo eles identificaram o objeto como sendo um dado. Dados eram comuns naquela época. Contudo, o que chamou a atenção nesse, em específico, foram as suas características. O artefato de 600 anos de idade não tinha lados para 1 e 2, mas havia o restante, de 3 a 6. Como aquela região era repleta de bares e pousadas, muito provavelmente, os clientes eram adeptos dos jogos de azar. Dependendo das regras dos jogos naquela época, esse dado teria dado uma vantagem injusta ao seu dono. E os arqueólogos estão quase certos de que alguém criou esse dado para trapacear.

5 - Peças de xadrez

Em 1831, foram encontradas peças de quatro conjuntos diferentes de xadrez medieval na ilha de Lewis, na Escócia. Conhecido como "tesouro de Lewis", as peças apresentavam aos pesquisadores vários vislumbres sobre a sociedade medieval daquela época, devido as suas características únicas. Os conjuntos não estão completos e nunca foram encontradas as peças restantes. Posteriormente, uma das peças foi identificada como um guarda, que no xadrez como conhecemos, seria uma torre ou castelo. A figura, que era mais escura do que o restante das peças, portava uma espada. Hoje, as peças de xadrez de Lewis valem cerca de 1 milhão de libras.

6 - Pedras perdidas de Govan

As chamadas pedras de Govan foram descobertas em Glasgow, no século 19. As 46 esculturas em pedras, na verdade, eram lápides esculpidas. Alguns anos depois, 31 das pedras foram transferidas para uma antiga igreja paroquial de Govan. Entre elas, estava um sarcófago que continha os restos mortais de um rei santo chamado Constantino. O restante das pedras ficou em um cemitério mas desapareceu quando um estaleiro nas proximidades foi demolido. Os historiadores acreditaram que as pedras valiosas tivessem sido destruídas. Mas felizmente, em 2019, uma escavação arqueológica encontrou três dessas pedras. E os arqueólogos ainda têm esperanças de encontrar o restante.

7 - Cofre

Os viajantes medievais usavam cofres para guardar seus livros durante as viagens. Em 2019, a biblioteca de Bodlein de Oxford adquiriu um desses cofres. Estima-se que existam apenas 100 desses em todo o mundo. O cofre, de origem francesa, foi construído em madeira e couro por volta dos anos de 1.400. Ele tem ainda fechos de metal e alças de mão para carregar. O objeto é valioso por ser o mais antigo já encontrado. Os outros cofres que se têm informação são datados de 1.500. Além disso, a caixa guardava ainda uma xilogravura no interior da tampa. A peça, que foi chamada Deus Pai em Majestade, é um esboço que se originou de um livro litúrgico em Paris.

E você, o que achou da história desses artefatos? Conta para a gente nos comentários.




Matérias selecionadas especialmente para você

Via   List Verse  
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+