• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 casos famosos e intrigantes de pessoas com múltiplas personalidades

POR Diogo Quiareli    EM Mistérios & Horror      28/02/18 às 14h48

Todos nós, queremos ser mais de uma pessoa para conseguir realizar todas as nossas tarefas diárias sem problemas, não é mesmo? Falando assim, costumamos lembrar dos casos de pessoas que sofrem com transtorno dissociativo de identidade, ou melhor, várias personalidades. Podemos encontrar grandes casos em livros, séries, filmes e artigos de todos os jeitos.

Algumas pessoas conseguem conviver com até mais de 90 personalidades diferentes, onde cada um age de uma forma e pode variar de nacionalidade, idade e comportamento como um todo. Você provavelmente já deve ter visto em algum lugar esse assunto. Se não viu, convidamos a acompanhar mais essa matéria aqui da Fatos Desconhecidos.

1 - Louis Vivet

O caso do francês Louis Vivet ganhou popularidade no século 19. Ele foi um dos primeiros casos de múltipla personalidade a ser documentado. Ainda cedo, com 8 anos, ele realiza crimes para sobreviver. Em um desses feitos, foi preso e permaneceu em uma instituição até sua adolescência. Aos 17 anos, quando conseguiu a liberdade, começou a trabalhar em uma vinícola. Certo dia, uma víbora se enrolou no braço de Louis e, aterrorizado, ele sofreu diversas convulsões e ficou paralisado da cintura para baixo, só voltando a andar após um ano.

Depois do ocorrido, ele não conseguia reconhecer as pessoas que viveram com ele durante o tempo na instituição. Sua personalidade havia sido alterada. Ele se tornou uma pessoa sombria. Depois de um tempo saiu do hospício, mas ainda fazia algumas visitas frequentemente, até receber um diagnóstico de transtorno dissociativo de identidade. De acordo com um dos médicos, ele tinha cerca de 10 personalidades e cada uma possuía características diferentes.

2 - Robert Oxnam

Robert Oxnam é norte-americano e especializado em cultura chinesa. Ele conseguiu fama após realizar viagens para a China acompanhando grandes pessoas, como: Bill Gates, Warren Buffett e George W. Bush. Ele sofreu com problemas mentais por anos e chegou a ser diagnosticado com alcoolismo. Porém, após algumas sessões de terapia, os especialistas mudaram de opinião. Ele tinha algumas personalidades.

Durante uma sessão, um menino chamado Tommy conversou com o psiquiatra. Essa personalidade vivia em um castelo e era agressivo. Posteriormente, os especialistas identificaram 11 personalidades em Oxnam. Depois de alguns anos de tratamento, conseguiram reduzir para apenas três. Hoje ele vive com um jovem aventureiro que ama andar de patins e se chama Bobby, Robert que é o principal e Wand, uma bruxa.

3 - Billy Milligan

Três mulheres foram sequestradas na década de 70. Elas foram violentadas perto da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos. O que mais impressionou as pessoas foi que uma dizia ter sido atacada por um homem com sotaque alemão, outra contou que o sequestrador parecia ser um cara legal. Depois de muita investigação, descobriram que ambos os crimes foram cometidos por Billy Milligan.

Alguns testes psiquiátricos mostraram que ele tinha, na verdade, 24 personalidades e duas delas ficavam no poder durante os crimes que cometia. Uma delas era um ioguslavo chamado Ragen e a outra era uma lésbica chamada Adalana. Ele conseguiu ser absolvido dos crimes, tornando-se o primeiro norte-americano a se livrar de uma pena por sofrer de transtorno dissociativo de identidade. Ele passou anos em uma instituição de tratamento e foi liberado após todas suas identidades sumirem.

4 - Chris Costner Sizemore

Chris apresentou problemas ainda muito cedo, com apenas 2 anos de idade. Tudo começou quando ela virou ser retirado e uma vala, um homem que ela acreditava estar morto. Após o ocorrido, seu comportamento mudou e ela sempre se metia em confusões por motivos que não conseguia se lembrar. Ela só procurou ajuda após nascer sua primeira filha. Eva Black, uma de suas personalidades, tentou estrangular a criança. A história não acabou mal por causa de Eva White, outra personalidade. Ela passou a visitar um psiquiatra e durante o tratamento, o profissional identificou mais uma personalidade chamada Jane. Ela desenvolveu, nos 25 anos seguintes, 22 personalidades diferentes. Na década de 70, Eva voltou a ter somente uma personalidade.

5 - Truddi Chase

Depois de sofrer abusos e violência na infância e enfrentar uma vida adulta estressante, Truddi Chase procurou a ajuda de um psiquiatra. Nas sessões, o especialista identificou 92 personalidades diferentes. A mais nova tinha apenas 5 anos, enquanto a mais velha era um poeta e filósofo irlandês chamado Ean. Diferente dos casos mais comuns, as personalidades dela tinham total consciência uma das outras. Após anos de sessões, ela ainda preferia não juntar todas. O caso ficou bastante conhecido como um dos mais famosos de transtorno dissociativo de identidade do mundo.

6 - Kim Noble

Kim Noble é uma artista plástica do Reino Unido que ganhou fama após participar de diversos programas de TV por causa de sua doença rara. Ela possui múltiplas personalidades. Estima-se que sejam 13 alter-egos que ela convive diariamente, porém alguns médicos afirmam que ela pode ter pelo menos 100 personalidades distintas. Seu caso ganhou tanta fama que foi lançado uma série de TV baseada em sua história, "the united states os tara", onde a personagem principal vive com suas múltiplas personalidades diariamente. O mais curioso é que todas são diferentes, mas tem em comum o dom de pintar.

7 - Juanita Maxwell

Juanita tinha 23 anos em 1979 e era empregada em um hotel que ficava em Fort Myers, na Flórida. Em março desse ano, o hóspede Inez Kelley, de 72 anos, foi brutamente assassinado. Ele foi espancado e sufocado até a morte. Maxwell foi presa porque encontraram sangue em seus sapatos e um arranhão em seu rosto. Ela afirmava que não tinha ideia do que havia acontecido. Enquanto aguardava o julgamento, passou por um psiquiatra que descobriu nela seis personalidades além da sua.

Wanda Weston havia cometido o assassinato. No julgamento, conseguiram fazer com que ela mostrasse Wanda, que falava de forma bruta, diferente de Juanita que costumava ser bem suave na fala, o que convenceu o juiz. Ela ria enquanto admitia que matou o idoso. Ela foi enviada a um hospital psiquiátrico, em seguida liberada. Em 1988, foi presa novamente após roubar dois bancos. Ela, mais uma vez, disse que Wanda havia cometido os crimes.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos.

Próxima Matéria
Via   Jornal Ciência     Listverse  
Diogo Quiareli
Geminiano, 24 anos, goiano.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+