• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 coisas insanas que aconteciam nos combates aéreos da 1ª Guerra Mundial

POR Isabela Ferreira    EM História      16/05/18 às 15h30

A Primeira Guerra Mundial foi um dos acontecimentos iniciados por ação humana, mais devastadores ocorridos em nosso planeta. Ocorreu entre os anos de 1914 e 1918, completando neste ano, 100 anos de seu fim. É impressionante que em 1914, não fazia muito tempo desde o surgimento dos aviões mas ainda assim, foram utilizados em combate e potencializados para melhor atacar.

Todo o combate aéreo que ocorreu durante esses quatro anos, possibilitou diversos avanços tecnológicos, abrindo caminhos para novas descobertas e implantação de novos dispositivos. No entanto, é claro que as tragédias e mortes provocadas por eles possuem um peso muito maior. Pensando nisso, nós aqui da Fatos Desconhecidos separamos abaixo 7 coisas insanas que aconteciam nos combates aéreos da 1ª Guerra Mundial. Confere aí!

1 - Pilotos até tinham um senso de compaixão

Quando um avião britânico foi atacado por outros sete avões alemães, as probabilidades de que os tripulantes sobrevivessem era mínimas. Justin McKenna e Sydney Sutcliffe, pilotos do avião solitário, lutaram bravamente e ainda conseguiram derrubar quatro dos aviões que os atacavam, antes de serem mortos. Impressionado com a valentia dos dois, um piloto alemão se arriscou em território inimigo para levar até os britânicos a informação de que seus homens haviam morrido.

A grande verdade é que ambos os lados costumavam demonstrar compaixão aos inimigos que haviam sido mortos em confronto. Realizavam funerais em respeito às suas almas.

2 - Dardos de metal caíam em trincheiras

Bem, é claro que essa compaixão não estava presente em todo mundo. Enquanto alguns pilotos pensavam em salvar a vida de seus inimigos, outros pensavam nas formas mais brutais de destruí-las. As aeronaves costumavam lançar pequenos dardos de metal sobre as trincheiras, estes, que eram chamados de "flechettes". Os franceses foram os primeiros a usá-los, mas não demorou muito até que alemães e britânicos também adotassem a prática.

Eles caíam como se fosse uma verdadeira chuva de metal, que deixava os homens abaixo em verdadeiro pânico. Aqueles que eram atingidos poderiam ser atravessados da cabeça aos pés, morrendo de uma forma agonizante e terrível. Essa característica deu um tom medieval à Primeira Guerra Mundial.

3 - Dirigíveis bombardearam Londres

Os dirigíveis podem não parecer muito úteis, mas já foram considerados como tecnologia militar de ponta. Sob ordens do exército alemão, eles eram enviados para bombardear cidades britânicas e inicialmente foram bem sucedidos. No entanto, mais tarde a tecnologia fez com que eles se tornassem muito vulneráveis dentro de pouco tempo.

Acabaram substituídos então por aviões bombardeiros. Estima-se que cerca de 1500 civis britânicos tenham sido mortos devido a ataques aéreos durante a Primeira Guerra Mundial.

4 - Quadriplanos foram projetados para caçar dirigíveis

Até mesmo os quadriplanos (aviões com quatro pares de asas) foram usados durante a Primeira Guerra Mundial. Inclusive, alguns deles foram projetados especialmente para caçar dirigíveis, já que suas asas os ajudavam a manter baixas velocidades, possibilitando ataques bem sucedidos. Britânicos e alemães testaram da nova tecnologia, mas não durou por muito tempo. Os quadriplanos acabaram apresentando baixo desempenho e entraram em desuso para este fim.

5 - Primeiro avião todo feito em metal

O conceito de avião que mais obteve sucesso durante a Primeira Guerra Mundial foi aquele todo feito em metal. Atualmente todos são feitos deste material, mas até 1914, lona e madeira também eram utilizados em sua estrutura, afim de diminuir seu peso. Os alemães desenvolveram o primeiro avião completamente metálico em 1915.

O fato desafiava até mesmo as leis da aeronáutica, que ainda não tinha adquirido os conhecimentos necessários para considerar que aquilo poderia  ser possível. Na época, a ideia foi realmente revolucionária.

6 - Pilotos britânicos morreram mais durante os treinamentos do que em combate

 

É realmente inacreditável, mas estima-se que mais pilotos britânicos tenham morrido durante seus treinamentos do que nos combates propriamente ditos. Isso porque os treinos eram de fato, bastante perigosos. Os instrutores britânicos chegaram a afirmar que eram tão perigosos quanto os próprios inimigos.

Enquanto isso, poucos alemães eram perdidos durante os treinamentos, o que acabava lhes deixando em vantagem numérica de homens.

7 - Mesmo em desvantagem numérica, alemães se saíam melhor

Sim, os alemães sempre estiveram em desvantagem aérea durante a Primeira Guerra Mundial mas ainda assim, a estimativa é de que a cada avião deles que caía, conseguiam abater de dois a três inimigos para compensar. Fato é que os alemães dispunham de maior tecnologia e tinham uma taxa muito menor de acidentes em treinamentos.

Os aliados produziam cerca de cinco vezes mais aeronaves, mas mesmo assim, os contra-ataques dos alemães eram esmagadores. Mas no fim das contas, foi tudo em vão.

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+