Fatos Nerd

7 coisas que não fazem muito sentido sobre o Gandalf

0

Quando o assunto é Senhor dos Anéis, Gandalf costuma ser um dos personagens favoritos dos fãs nos filmes e nos livros também. O mago se tornou referência tanto em mesas de RPG quanto em histórias inspiradas na obra de JRR Tolkien. Poderoso, engraçado e sábio, Gandalf mostra ao longo da narrativa que não é perfeito e pode cometer erros como qualquer outra pessoa. Especialmente na parte da confiança. No cinema, o personagem foi vivido por Sir Ian McKellan, que eternizou o mago branco de vez.

Gandalf possui uma história rica e bem elaborada no universo Tolkien. No entanto, nem todas as pessoas tiveram a oportunidade de ler. A imagem que boa parte do público tem do personagem em mente é apenas aquela apresentada nas trilogias O Senhor dos Anéis e O Hobbit. Dessa forma, alguns detalhes sobre o mago pareceram sem sentido em tela. Por isso, a fim de entreter mentes curiosas, selecionamos algumas escolhas e atitudes de Gandalf que não fazem muito sentido nas telonas. Vale lembrar que os itens a seguir são baseados apenas nas obras  cinematográficas. O universo dos livros, dessa vez, ficou de fora.

1 – Demorou décadas para perceber que Bilbo estava com o Um Anel

Ao longo da trilogia O Hobbit, percebemos que Gandalf não acredita muito em toda a “sorte” que Bilbo tem durante suas aventuras. De alguma forma, ele desconfia que o hobbit tem alguma espécie de magia a seu favor. Apesar disso, passa longe a ideia que ele possa estar em posse do Um Anel. O problema vem depois de todos esses eventos. O mago leva sessenta anos para finalmente descobrir que Bilbo estava com o Anel do Poder. Bilbo precisou completar 111 anos de vida para Gandalf questioná-lo a respeito.

2 – Lutar mais com espada ao invés de magia

É senso comum acreditar que um mago use magia em suas batalhas. Ainda mais um mago do nível de Gandalf. Mesmo assim, são raras as vezes que ele a usa nos filmes. Tanto que, quando o fez, a cena se tornou ainda mais épica e icônica – vide a famosa frase “You Shall Not Pass”! Contudo, parece que a forma de combate preferida de Gandalf é mesmo a boa e velha espada. Quando o mago entra para os combates corpo a corpo ele utiliza uma espada e seu cajado para enfrentar os inimigos ao invés da magia.

3 – Concordar em passar pelas minas de Moria

Em uma das situações mais complicadas do primeiro filme, a sociedade fica entre a decisão de seguir sua jornada pelos campos de Rohan ou encarar as minas de Moria. Gandalf sabia qual caminho seria melhor, porém, ele passa essa decisão a Frodo, o portador do Um Anel. Sem conhecer nada, o hobbit escolhe ir por Moria, último local no qual o mago cogitaria ir.

4 – Conseguiu sobreviver ao encontro com o Rei bruxo de Angmar

Em O Retorno do Rei, há um momento em que Gandalf e Pippin vão ao encontro de Denethor, que pretende colocar fogo em Faramir ainda vivo. Na versão estendida, existe uma cena no meio desse trajeto, na qual o mago e o hobbit encontram com o Rei bruxo de Angmar. O Senhor dos Nazgûl poderia facilmente ter acabado com Gandalf ali, mas ao ouvir a corneta tocar, ele vira as costas para o mago e segue na outra direção.

5 – Falhar ao proteger o Palantir

Quando Saruman é derrotado e Isengard finalmente se encontra livre, Gandalf fica de posse do Palantir, um artefato extremamente poderoso e perigoso. O problema é que, mesmo com toda sua experiência e sabedoria, ele não consegue impedir a curiosidade de Pippin de entrar em contado com o Palantir. Uma tarefa, teoricamente, simples, se torna uma confusão.

6 – Não conseguir resolver a charada nos portões de Moria

Apesar de Gandalf começar o filme sendo um mago relativamente novo, ele ainda é a pessoa que mais possui sabedoria entre os membros da Sociedade do Anel. Porém, ele se deixou confundir com uma simples charada nos portões das minas de Moria. Talvez ele tenha imaginado que falar “amigo” em élfico era fácil demais, contudo, ele deveria ao menos ter tentado. Depois de muitas horas, é Frodo quem tem a resposta.

7 – Não desconfiar de Saruman

De fato, Saruman era um mago superior a Gandalf, não apenas em habilidades, mas também em título, experiência e, teoricamente, sabedoria. Sendo assim, podemos até entender de Gandalf não desconfiar dele no início. No entanto, ele só percebe que há algo errado com seu amigo quando é tarde demais. Assim como ele demorou a perceber que o Um Anel estava com Bilbo, ele levou o mesmo tempo para descobrir que Saruman estava corrompido pelas forças do mal. Algo que começou ainda em O Hobbit.

Concorda com a lista? Gostaria de acrescentar mais algum ponto? Então não deixe de comentar com a gente!

Você fica vermelho quando bebe? Talvez você tenha essa deficiência genética

Matéria anterior

7 alimentos que você nunca deveria comer crus

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos