O universo sempre foi um tema de grande interesse para nós. A totalidade do espaço ainda não foi entendida, mas existem coisas que os cientistas já conseguiram descobrir, entender em algum nível, e descrever. Além dos planetas que conhecemos e dos astros, que vemos constantemente nos céus, nosso sistema solar está repleto de outros corpos.

Um exemplo disso são os asteroides. Eles são corpos rochosos e metálicos que têm uma órbita definida ao redor do sol. Eles fazem parte dos corpos menores do sistema solar e, normalmente, têm algumas centenas de quilômetros. Vários deles já passaram perto do nosso planeta e alguns até já nos atingiram, como o do tempo dos dinossauros. Mas, você já se perguntou o que aconteceria se um asteroide atingisse a Terra hoje? Mostramos aqui algumas coisas que poderiam acontecer nesse evento.

1 - Asteroide

Poucos são os asteroides que têm um status de celebridade, como por exemplo o que dizimou os dinossauros. Se imaginarmos uma colisão com um asteroide gêmeo, este estaria a uma distância de cerca de 10 quilômetros e faria uma cratera na Terra de 180 quilômetros de largura. O impacto liberou grande quantidade de energia, que até mesmo vaporizou o próprio asteroide.

Nem esse asteroide e nem o hipotético gêmeo seria grande o suficiente para transformar nosso planeta em um cinturão de asteroides ou mataria toda a vida do planeta instantaneamente. Isso quer dizer que ainda existiram pessoas até o apocalipse acontecer.

2 - Antes da colisão

Publicidade
continue a leitura

Antes do asteroide chegar na Terra , um aviso meses antes seria dado. Já que um asteroide de tamanho tão grande seria fácil de se detectar até mesmo por astrônomos amadores. Alguns meses seriam um tempo adequado para nos prepararmos da maneira que conseguíssemos, já que não temos a tecnologia para desviar um asteroide. Ficar debaixo da água ou da terra poderia ser uma boa estratégia. De preferência, do lado oposto do impacto.

3 - Céu

O céu da Terra continuaria claro e azul na maior parte do tempo antes do impacto. Isso porque os asteroides não são luminosos e apenas 24 horas antes do impacto é que o asteroide apareceria no céu. O brilho dele se pareceria com um brilho de Marte e seria indistinguível de outras estrelas.

Apenas duas horas e meia antes do impacto é que as pessoas iriam perceber que alguma coisa estava errada no céu. E quando as pessoas vissem um asteroide durante um dia, provavelmente, a humanidade já estariam a cinco minutos do impacto.

4 - Marco zero

Publicidade
continue a leitura

Depois do impacto, que equivaleria a 100 trilhões de toneladas de TNT ou um bilhão de bombas de Hiroshima, no marco zero, o asteroide e a crosta terrestre seriam vaporizadas. Em um raio de 1200 quilômetros dele, uma bola de fogo se formaria com um tamanho de quatro vezes o que possui o sol.

A radiação térmica faria a eclosão de árvores, gramas e roupas. As pessoas que tivessem a 'sorte' de estarem de fora desse raio sofreriam apenas queimaduras em todo corpo. A explosão do ar, que viria depois, destruiria os prédios e árvores em menos de 1000 quilômetros e devastaria tudo, até as estradas a uma distância de 200 quilômetros. Até mesmo o barulho da explosão, mesmo estando a uma distância segura, poderia empurrar 160 decibéis, o que está além do limiar de dor humana. Seria como se uma pessoa pressionasse o ouvido contra um motor a jato durante uma decolagem.

5 - Precipitação global

Se alguém sobreviveu até esse ponto deve ser porque está do outro lado do planeta. Mas, mesmo assim, essas pessoas sentiriam o impacto. As ondas de choques sísmicos seriam sentidas a uma distância de até cinco mil quilômetros. E as áreas, que estivessem mais próximas do que isso, teriam suas represas, pontes e ferrovias com grandes danos, além de deslizamentos de terra.

Além disso, a explosão teria aquecido a atmosfera até chegar aos 1.482º C. Essa temperatura faria com que incêndios florestais em uma escala global acontecessem e o céus escureceriam à medida com que a luz do sol fosse sendo bloqueada.

6 - Danos ambientais

Publicidade
continue a leitura

Depois do impacto, a atmosfera acabaria esfriando e, dependendo dos minerais que foram lançados, poderiam combinar com a umidade e cair como chuva ácida. Os detritos acabariam bloqueando o sol e a temperatura global cairia. E o ecossistema do mundo todo seria dizimado com uma queda de 5º C.

A queda da temperatura e a chuva ácida matariam a maior parte da vida das plantas. E sem as plantas para comer, os animais herbívoros morreriam. E por consequência, sem eles, os carnívoros morrem logo depois. Vários especialistas acreditam que foi isso que aconteceu com os dinossauros.

7 - Depois da colisão

Acredita-se que os dinossauros levaram algum tempo até desaparecer por completo. Mas eles não tinham um revolução industrial, abrigos, reserva de comida e equipamentos. Com um aviso prévio, nós poderíamos nos preparar para a colisão.

A sociedade não seria a mesma e, provavelmente, viveríamos no subsolo. Mas conseguiríamos usar as reservas de sementes para continuar a cultivar alimentos e avançar com a produção de carne in vitro. E talvez, com o tempo, uma nova espécie dominante surja em nosso planeta.

Publicado em: 03/07/19 18h01