Curiosidades

7 efeitos colaterais bizarros de medicamentos comuns

0
Age, medicine, healthcare and people concept - close up of mature man hands with white pill and water glass at home. Health care and medical concept. Male taking medication, feeling ill. he is going to take some medicine in his living room 838917650 Men, Drinking Glass, Drinking Water, Taking Medicine, Water, Pill, Addiction, Adult, Adults Only, Alcohol, Anti-Depressant, Antibiotic, Bright, Care, Caucasian Ethnicity, Chemistry, Cold Drink, Concepts, Copy Space, Drink, Extreme Close-Up, Front View, Hands Cupped, Healthcare And Medicine, Healthy Lifestyle, Holding, Horizontal, Human Body Part, Human Hand, Illness, Image Focus Technique, Lifestyles, Medicine, Narcotic, Nutritional Supplement, One Man Only, One Person, Only Men, Painkiller, Palm of Hand, Part Of, People, Photography, Prescription Medicine, Recovery, Selective Focus, Simplicity, Soda, Steroids

Todos nós já vimos aquela parte azul que costuma acompanhar os remédios, inclusive nas propagandas. “Se persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado”, já lembrou agora? Entretanto, mesmo que essa parte dure no máximo dois segundos, ela já nos alertava sobre alguns efeitos colaterais de alguns medicamentos ou sobre a não eficácia de alguns deles, em certos casos. Contudo, mesmo os medicamentos mais comuns, podem possuir os efeitos colaterais mais bizarros. E isso inclui alguns que nem mesmo os comerciais decidiram nos contar, deixando essas informações apenas na bula.

Por isso, resolvemos listar 7 efeitos colaterais bizarros de medicamentos comuns. E se você é do tipo que sempre está tomando ou carregando um medicamento na bolsa, essa matéria é para você. Agora, mesmo sem anestesia para suas crenças serem arrancadas, vamos lá!

1 – Perda do olfato

Usado para controlar a pressão alta e tratar insuficiência cardíaca, o Vasotec pode se tornar um problema para os nossos sentidos. No entanto, o mais estranho, em todo o processo, é a incapacidade de cheirar. Além de surgirem zumbidos nos ouvidos, visão turva e olhos secos.

2 – Desaparecimento das digitais

Usado no tratamento de diferentes tipos de câncer, a Xeloda (capecitabina) pode ser um atalho para quem quer esconder as digitais. De acordo com relatos de pesquisadores, o medicamento apresenta como efeito colateral, inflamações nas palmas das mãos e solas dos pés. Contudo, em casos mais raros, as impressões digitais podem simplesmente desaparecer completamente. Por fim, a boa notícia é que as impressões digitais retornam quando o medicamento é interrompido.

3 – Tudo que eu vejo é azul

Usado em casos de disfunção erétil, o Viagra (citrato de sildenafil) pode deixar as coisas mais azuis do que já são. Isso porque muitos usuários do medicamento acabam por não discernir as cores azul e verde. Com isso, esse fenômeno também é conhecido como “visão azul”, fazendo com que, em casos mais extremos, o paciente veja tudo em tons profundos de azul.

4 – Crescimento de mamas

Usado em casos de perda de cabelo e calvície, a Propecia pode melhorar um pouco a situação capilar. No entanto, o medicamento pode causar uma doença, conhecida como Ginecomastia. Assim, além de crescer os cabelos, a condição também faz com que as glândulas mamárias aumentem, mais do que o normal.

5 – Nada do que se esperava

Usado no tratamento de depressão, o Zoloft pode ter um efeito colateral não esperado. Isso porque, nos homens, o medicamento pode apresentar casos de uma ereção com mais de três horas de duração. Além de também desenvolver uma “falha na ejaculação”, que faz com que o homem não libere o esperma, mesmo que com estimulação.

6 – Se tornando um vampiro

Usado no tratamento de infecções por bactérias, o Levaquin pode fazer com que você se torne quase um vampiro. Só que, nesse caso, sem as vantagens dos poderes. Assim sendo, o medicamento apresenta um efeito colateral, conhecido como “fototoxicidade”. E com o distúrbio, o menor contato da pele com o sol, pode gerar queimaduras solares imediatas. Em casos mais extremos, podem acontecer até mesmo queimaduras, que se aproximam das de terceiro grau, e tendões rompidos.

7 – Desejos sinistros

Usado em tratamentos da doença de Parkinson, o Requip podia causar impulsos sexuais e incomuns. Podendo variar de pessoa para pessoa, o medicamento poderia fazer com que a pessoa tivesse cada vez mais desejos incomuns e diferentes. Além disso, com o tempo, o efeito se tornava cada vez mais difícil de se controlar.

Zigmund Adamski: abdução alienígena ou crime brutal?

Matéria anterior

7 mortes da vida real capturadas em vídeos

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.