• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 escalações de atores que mais irritaram os fãs

POR Letícia Dias    EM Fatos Nerd      10/06/19 às 15h29

Escalação de elenco é um dos fatores que mais gera polêmica na cultura pop. Se você é fã de super-heróis, animes ou qualquer obra já adaptada para o cinema, sabe que a escolha de atores dificilmente gera concordância entre as partes. Com o tempo, a gente acaba descobrindo que a melhor forma de lidar com esse problema é ser pragmático e esperar pra ver o que o intérprete pode oferecer. Algumas escolhas nos surpreendem, outras oferecem resultados previsíveis e não é incomum ter aquelas que nos decepcionam. Mas assim é a vida, e para cada filme ruim, geralmente existe um reboot.

Pensando nisso, selecionamos 7 casos em que escalações não agradaram o público à primeira vista (e talvez nem depois de algumas tentativas). Todavia, muitas das situações abaixo foram erroneamente pré-julgadas, então vale a pena conferir os exemplos a seguir.

7 - Daniel Craig como James Bond

Quando a MGM (aquela produtora que inicia os filmes com o leão rugindo) anunciou, em 2005, que Daniel Craig seria o novo James Bond, os fãs ficaram indignados. Assim como em outros casos populares, rumores sobre prováveis intérpretes para o papel sugeriam atores mais "tradicionalmente qualificados" para dar vida ao espião. Os atributos físicos de Craig também foram alvos de críticas. Seu cabelo loiro, baixa estatura e até o formato do rosto foram apresentados como características infiéis às do 007.

A escalação do ator, adicionada ao risco do reboot da franquia de Bond, convenceu o público de que Cassino Royale seria um fracasso. Isso foi um equívoco. Qualquer pessoa que tivesse visto a atuação de Craig em Nem Tudo é o Que Parece, saberia que o astro tiraria o agente secreto de letra. Não deu outra. O empenho do ator em criar um vínculo psicológico, duro e brutal com o personagem foi aclamado. O sucesso foi tamanho que, em 2020, Craig interpretará Bond em seu quinto filme na franquia.

6 - Topher Grace como Venom

Quando foi confirmado que o legendário simbionte se juntaria ao lançador de teias nos cinemas, os fãs ficaram entusiasmados. Logo, a animação para o terceiro filme de Sam Raimi foi substituída por questionamentos. Assim que a Sony anunciou que Eddie Brock/Venom seria interpretado por Topher Grace, foi iniciada uma chuva de críticas.  O ator conhecido por estrelar That '70s Show, uma série de comédia, não passava a imponência do Brock dos quadrinhos. O público não acreditava que ele seria capaz de transmitir o tom ameaçador do antagonista do Homem-Aranha.

Infelizmente, Grace realmente não se saiu bem no papel. A adaptação do roteiro tentou re-imaginar Brock como um personagem mais conivente do que nos quadrinhos o que prejudicou ainda mais o ator. O antagonista do filme acabou tendo zero carisma. Para a sorte dos fãs, Venom conquistou uma redenção ao ser interpretado por Tom Hardy. O desempenho de Hardy foi satisfatório a ponto da audiência desejar vê-lo adicionado ao MCU.

5 - Idris Elba como Heimdall

Quando Idris Elba foi escalado como o personagem asgardiano Heimdall, em Thor, o MCU enfrentou uma de suas mais criticadas escalações de elenco. Um grupo de supremacistas brancos organizou uma campanha para boicotar o filme. De acordo com eles, um deus norueguês não poderia ser negro. Isso levantou um necessário debate a respeito de racismo em Hollywood. Se existem tantos atores brancos interpretando personagens de outras etnias, por que só existe crítica quando acontece o contrário?

Elba lidou com a polêmica de forma muito sábia. Ele disse que era ridículo alguém reclamar sobre a cor de um dos atores em um filme cheio de elementos fantasiosos. Quando o longa foi lançado, nenhuma pessoa racional se importou com o fato de Heimdall ser negro. Embora o roteiro não tenha favorecido o personagem, que teve uma participação bem rápida, Elba fez um ótimo trabalho.

4 -  Chris Evans como Capitão América

Escalar o ator que daria vida ao Capitão América era uma das tarefas mais difíceis para a consolidação do MCU. Assim que Chris Evans foi selecionado como o Primeiro Vingador, o público ficou dividido. Na época, Evans era amplamente conhecido por seu trabalho em comédias adolescentes. Tirando isso, sua atuação como Johnny Storm, em Quarteto Fantástico, também não era uma das melhores referências.

Um fato que muitos desconhecem é que o próprio Evans chegou a recusar o papel algumas vezes devido as restrições contratuais. Sorte a nossa, ele ter aceitado a proposta da Marvel em alguma altura do campeonato. Assim que Capitão América: O Primeiro Vingador foi lançado, até os mais cínicos se renderam ao espetacular trabalho do astro. Evans se tornou um dos rostos do MCU, atrás apenas de Robert Downey Jr., e aposentou o escudo do Capitão com sucesso em Vingadores: Ultimato.

3 - Hugh Jackman como Wolverine

A primeira opção para interpretar o mutante foi Russell Crowe, o próprio Gladiador. No entanto, ele acabou recusando o papel e recomendando seu colega, Hugh Jackman. A escalação de Jackman foi imediatamente considerada controversa pelos fãs dos quadrinhos. O reconhecimento do astro por seu trabalho em musicais foi um dos principais critérios utilizados no julgamento. Ainda hoje, é possível encontrar artigos dizendo que a escalação de Jackman como Wolverine era considerada uma das "decisões mais horríveis do mundo".

Inquestionavelmente, o pré-julgamento não poderia estar mais errado. Hoje em dia, parece até cômica a ideia de alguém desconsiderar Jackman para o papel. O ator rapidamente estabeleceu Wolverine como o mais popular personagem de X-Men nos cinemas. Jackman desenvolveu e aprimorou o mutante durante quase duas décadas. Entre franquias e spin-offs, vimos o astro aposentar o personagem em Logan, um dos mais aclamados filmes de super-herói. Hugh Jackman desempenhou tão bem seu papel que Hollywood prefere deixar Wolverine fora das telas por enquanto, pois uma nova escalação seria desfavorável para qualquer outro ator.

2 - Heath Ledger como Coringa

Heath Ledger é o maior exemplo de como os fãs erram ao pré-julgar os atores. Hoje em dia, qualquer pessoa que ouse falar mal da atuação de Ledger como o Palhaço do Crime em O Cavaleiro das Trevas, é considerada insana ou excomungada da sociedade. Todavia, quando o astro foi escalado para o papel, o que não faltaram foram pedras atiradas. O reconhecimento de Ledger por suas performances em 10 Coisas que Eu Odeio em Você, Coração de Cavaleiro e Brokeback Mountain era totalmente o oposto do que a audiência esperava.

Os fãs afirmaram que Ledger arruinaria o filme de Christopher Nolan e, consequentemente, o legado do Coringa, mas eles não poderiam estar mais errados. O ator, infelizmente faleceu antes que sua performance chegasse às telas. Contudo, logo no lançamento do primeiro trailer do filme, as pessoas já perceberam seu equívoco. A interpretação livre de Ledger se tornou a característica mais distinta e elogiada do filme de Nolan, rendendo ao ator um Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante. O Coringa de Ledger se tornou uma referência que transcende os filmes de herói e entra no hall de melhores antagonistas do cinema.

1 - Michael Keaton, George Clooney, Ben Affleck e Robert Pattinson como Batman

Nenhum personagem no panteão da cultura pop levanta tantas escalações polêmicas quanto o Batman. A seleção de Michael Keaton levou 50 mil cartas de reclamações à Warner Bros, em 1989. Quando George Clooney assumiu a capa do protetor sombrio de Gotham em Batman e Robin, os fãs questionaram a escalação do galã de Plantão Médico. Ben Affleck, hoje em dia, pode até ser relativamente aceito, mas sua escalação gerou uma tempestade de reclamações na internet. Por fim, temos Robert Pattinson, o ator recentemente divulgado pela Warner Bros. como o novo Batman do DCEU. A tinta nem secou no contrato e já tem petição rolando solicitando a escalação de outro ator.

Percebemos que os fãs nunca estão satisfeitos. Uma escalação pode até agradar alguns, mas é comprovadamente impossível agradar todos. Apesar de toda a controvérsia, Keaton representou muito bem a natureza de Bruce Wayne. Clooney não apresentou nenhum carisma no papel, mas o filme todo foi ruim, acontece. Batfleck fez um excelente trabalho com o que lhe foi apresentado. Apesar de sua saída prematura do DCEU, a maior parte dos problemas de seu personagem é responsabilidade do roteiro e da distribuidora, não do desempenho do ator. Quanto a Pattinson, teremos que esperar pra ver. Todavia, já apresentamos algumas provas de que ele tem tudo pra ser um excelente Batman.




Matérias selecionadas especialmente para você

Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+