• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 fatos que provam que você não sobreviveria na Idade da Pedra

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      16/08/19 às 15h03

O processo evolutivo do homem tornou a vida, que temos hoje, possível. Não foi nada fácil de se conquistar. Muito menos rápida. Os seres humanos tiveram que se adequar as condições em que viviam. Pouco a pouco, fizeram com que suas relações fossem mais agradáveis e fáceis para o seu grupo. O que nos leva ao começo, até a Idade da Pedra.

Esse foi o período em nossa história onde houve o uso de ferramentes de pedra que datam de 3,3 milhões de anos. Posteriormente, depois de milhões de anos, a humanidade começou a ir além disso. A humanidade perdeu 98% da sua existência confiando apenas em ferramentas feitas de chifre, osso e pedra. Por outro lado, você se engana se pensa que a vida nessa época era mais simples. Mostramos aqui provas que você não sobreviveria na Idade da Pedra.

1 - Cirurgias

A medicina moderna é capaz de fazer vários transplantes e incisões com anestésicos e ferramentas muito precisas. Por outro lado, na Idade da Pedra, cirurgias também eram realizadas, ainda que distintas. E os arqueólogos têm prova. Os arqueólogos da Universidade de Freiburg estavam trabalhando na França, quando escavaram um grupo de sete mil anos.

Um dos corpos era de um homem de 50 anos, que tinha dois buracos em seu crânio. As feridas eram bastante limpas e sem nenhum dano ao redor. E os buracos tinham cerca de 2,5 polegadas. E os estudos mostram que os buracos foram feitos em momentos diferentes, aproximadamente seis meses um do outro. Do mesmo modo, o período de cura dessas incisões era de dois anos. Além disso, claramente, eram feitos sem nenhum tipo de anestesia.

2 - Comida

Mesmo na Idade da Pedra, os humanos tinham que comer. Os antropólogos da Universidade de Valência descobriram ossos humanos datados de 10 mil anos. Posteriormente, se concluiu que isso mostrava que a carne humana estava no cardápio das pessoas daquela época. E para amaciar a carne, eles usavam as mesmas técnicas em homens, mulheres e crianças que usavam em animais.

3 - Morte

Em 2007, arqueólogos fizeram descobertas bizarras em uma escavação de sepulturas datadas de aproximadamente 27 mil anos atrás. Uma delas tinha restos mortais de três jovens. Um deles tinha displasia congênita, uma deitado de bruços e outro posicionado para alcançar os quadris do outro.

Existiam várias sepulturas com conjuntos de restos e tinha mais uma coisa incomum entre eles. Eles tinham sinais de deformidades e nanismo e sugerem que o sacrifício humano era real na época. Em suma, isso sugere que os corpos foram colocados da maneira que foram achados por um propósito. Mas não se sabe o porquê.

4 - Dentes

Na Idade da Pedra, a morte parecia ser uma opção viável ao invés de ir ao dentista. Segundo descobertas, feitas pela Universidade de Bolonha, a odontologia era praticada há pelo menos 13 mil anos. E ela era tão horrível quanto se pode imaginar. Os dentes antigos mostram que pedras afiadas eram usadas para raspar as cavidades e tecidos.

O curioso é que as técnicas usadas pelos dentistas da época eram as mesmas que são usadas até hoje. As cavidades eram limpas e depois seladas com alcatrão preto chamado betume. Mas a morte era bastante possível quando se tinha um problema de dente.

5 - Conflitos

Pessoas são sempre pessoas não importa em qual período da história. Isso que dizer que conflitos irão acontecer e que elas tentarão matar umas as outras. E pensar que, na Idade da Pedra, o homem era mais disposto a trabalhar coletivamente pela sobrevivência é um pouco errado. Eles eram propensos a matar os outros, da mesma maneira que hoje em dia.

Um estudo foi publicado pela Universidade de Cambridge, em 2016, intitulado "Testemunho da antiguidade da violência e da guerra entre grupos". Os esqueletos achados eram de homens, mulheres e crianças e mostravam fraturas que, com certeza, eram de um massacre. E como eles não foram enterrados, os pesquisadores acham que eles poderiam ter uma hora duvidosa.

6 - Segurança

Pensar que, na Idade da Pedra, as pessoas estavam mais seguras é errado. Segundo Rick Schulting, da Queen's University, ele analisou restos mortais de 250 pessoas e estimou que, naquele período, as pessoas tinham 1 chance em 20 de terem seus crânios fraturados.

"Geralmente pensamos que os neolíticos vivem vidas pacíficas - eles estavam ocupados cuidando das plantações de cereais e da pecuária. Mas foi uma sociedade muito mais violenta", explicou.

7 - Perdas

Hoje, qualquer um nasce como um Homo sapiens. Mas, na Idade da Pedra, poderia ter sido outra coisa, e se esse fosse o caso, eles estariam condenados. Um exemplo disso é o Homo erectus, que estava presente no começo da Idade da Pedra, mas depois desapareceu. Os arqueólogos sempre se perguntaram o motivo e, segundo pesquisadores da Universidade Nacional Australiana, foi pela incapacidade de se adaptar ao clima. E também porque eles eram preguiçosos e usavam apenas as coisas, que estavam ao seu redor.

Outro exemplo são os Neandertais. Que até aprenderam a usar ferramentas de pedra, criar fogo, viver em pequenos grupos familiares, mas também foram extintos. Até mesmo os que nasceram Homo sapiens não tinham a garantia de que viveriam. Era praticamente uma loteria a certeza de sobrevivência.

Próxima Matéria
Via   Grunge  
Imagens Grunge
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+