As grandes guerras de nossa história ainda marcam o presente e são lembradas como um momento muito triste para a humanidade. Terríveis batalhas e ideologias abomináveis foram travadas e disseminadas em vários países. Mentiras foram contadas e muitas pessoas mortas defendendo seu país e estilo de vida. Toda guerra esconde um lado muito obscuro. Mesmo que algumas pessoas acreditem que é preciso haver guerra para defender a paz, o fardo da batalha sempre é um cruz pesada para se levar nas costas. Muitas atrocidades foram cometidas e muitas pessoas foram manipuladas ao longo das guerras que marcaram a humanidade.

Hoje falaremos de algumas histórias que aconteceram na Primeira e na Segunda Guerra Mundial. Conflitos de interesses e artimanhas propagandísticas, tudo isso está incluso nos métodos de se fazer guerra. Algumas histórias mais trágicas que as outras ou simplesmente bizarras. Fatos Desconhecidos mostra 7 histórias que mostram o lado bizarro das grandes guerras.

1 - Liberdade!

Na Segunda Guerra Mundial houve uma pressão muito grande do próprio governo para evitar utilizar de nomes alemães em propagandas e produtos. Um dos produtos que teve seu nome modificado foi o Hambúrguer. A famosa receita teve o nome mudado para Liberty Steak em vários estabelecimentos.

2 - A batalhas das palavras

Essa história aconteceu na Primeira Guerra Mundial. Era normal às vezes as trincheiras inimigas e aliadas ficarem demasiadamente próximas umas das outras, o que resultava em um conflito feito basicamente de insultos.

Publicidade
continue a leitura

Uma dessas histórias foi contada por um soldado belga que revelou que uma vez os alemães e belgas estavam entrincheirados a 45 metros de distância um dos outros. O que ocorreu foi que os soldados passaram dias insultando uns aos outros. Os insultos chegaram a um nível tão exagerado que o coronel belga começou ficar irritado com aquilo tudo e proibiu seus soldados de falarem com os soldados alemães.

3 - Genocídio

Não existe um lado que sai sem perdas em uma guerra, mas alguns acabam perdendo muito mais do que o esperado. Na Segunda Guerra Mundial, a URSS perdeu uma quantidade absurda de soldados. Estima-se que somente 20% de toda a população masculina que nasceu na União Soviética sobreviveu após a grande guerra.

4 - Gongo de Gás

Na Primeira Guerra Mundial,  havia uma tarefa designado a soldados que era de grande importância.  Vigilantes eram mandados para uma estação chamada gongo de gás, que ficavam nas trincheiras francesas.

Publicidade
continue a leitura

Um tipo de tática muito comum nessa guerra era o uso de bombas de gás, e o dever do vigilante era avisar quando uma dessas bombas eram lançadas suando um grande gongo. Ao ouvir o barulho do gongo, os soldados entrincheirados colocavam as máscaras de gás para se protegerem.

Contudo, muitas vezes soldados só utilizavam um pano molhado sobre o rosto.

5- Troféus de guerra

Se você já ouviu o termo "troféu de caça" e pensa em a cabeça de um animal em uma parede, você está na direção certa para entender o que seria troféu de guerra. Os Estados Unidos reforçaram tanto o ódio contra os inimigos japoneses na 2ª Guerra Mundial através de propaganda que os soldados americanos começaram a fazer as partes do inimigos de troféus.

Era comum ver colares feitos de dentes e orelhas de japoneses. É dito que alguns usavam crânios e outras partes de soldados nipônicos mortos para expor em suas casas. Em 1942 o governo americano teve que intervir para que essa atitude não continuasse.

Publicidade
continue a leitura

6 - Liga dos heróis solteiros

Um reverendo chamado Hernest Houghton decidiu que muitos dos soldados que foram mutilados e feridos de forma brutal na Primeira Guerra também mereciam se casar. Em 1915, Hernest organizou uma liga de mulheres solteiras que sacrificariam sua alegria para tornar a vida desses rapazes feridos mais feliz. Essa mulheres seriam as futuras esposas desses homens mutilados.

7 - Fábrica de corpos

Essa última história também aconteceu na Primeira Guerra Mundial. Se você já viu “O Clube da Luta” com certeza você sabe que dá para fazer sabão. Não somente isso, material orgânico também pode ser utilizado como fertilizante. Bom, os alemães naquela época tiveram a ideia de reciclar seus soldados mortos. Foi uma manchete explosiva nos Estados Unidos. Alemães utilizavam corpos dos próprios soldados como adubo, alimento para animais e sabão. Acontece que essas notícias eram falsas.

Tudo não passou de um golpe da mídia para difamar o inimigo, tática muito utilizada em diversas guerras ao longo da história. A “fábrica de corpos alem㔠foi uma das maiores mentiras já publicadas nos jornais dos EUA.

E aí, o que achou dessa matéria? Deixe seus comentários aí em baixo e até a próxima.

Publicado em: 07/11/17 16h27