icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 momentos em que foi um pesadelo ser o Papa

POR Bruno Dias EM Curiosidades 02/01/20 às 15h22

capa do post 7 momentos em que foi um pesadelo ser o Papa

O Papa é considerado não só o maior líder dentro da instituição Católica, como também um homem santificado. Quando pensamos nas pessoas que assumem esse cargo, pensamos em uma pessoa altiva, vestindo um robe branco e proferindo as palavras de Cristo.

Assumir essa posição é algo de extrema responsabilidade, já que existem mais de um bilhão de cristãos no mundo. Acontece que, apesar da imagem poderosa e santa que o Papa transmite, ele é uma pessoa "normal" igual a nós. Ele é um ser humano que dedicou sua vida exclusivamente para a cristandade, porém ainda é filho de Deus. E assim como a maioria de nós, os Papas passam por situações bastante ruins. Mostramos algumas delas aqui.

1-  Puxão de fiel

https://twitter.com/ilPermeista/status/1212293804583202821

O Papa em exercício, Francisco, teve uma situação bastante ruim no final de 2019. A situação aconteceu na praça São Pedro, no Vaticano. O Papa estava cumprimentando os fiéis  quando uma mulher, que estava atrás da barra de segurança, puxou o Papa de uma forma bastante abrupta.

No vídeo é possível ver a expressão de Francisco mudar quando ele é puxado pela mulher. Para sair daquela situação, o Papa deu um tapa na mão da mulher. Papa Francisco comentou a situação e se desculpou.

"Muitas vezes perdemos a paciência. Isso acontece comigo também. Peço desculpas pelo mau exemplo dado ontem", disse.

2 - Tiros

O Papa João Paulo II foi baleado no dia 13 de maio de 1981 na praça São Pedro. O atirador foi o turco Mehmet Ali Agca, que já tinha sido condenado por outros crimes como assalto a um banco e pela morte de um jornalista.

De acordo com a investigação do crime contra o Papa, Ali teria sido contratado pelos búlgaros para assassinar o líder da Igreja Católica. Logo depois dos disparos, o turco foi preso. E João Paulo II foi para o hospital, perdendo muito sangue, depois de ter levado duas balas. Mas graças aos médicos da Policlínica Gemelli, o Papa foi salvo.

3 - Facada

Falamos que a vida de um Papa não é fácil e tem algumas situações que são um verdadeiro pesadelo. E o Papa João Paulo II é um bom exemplo disso. Isso porque o pontífice sofreu não só um, mas dois atentados contra sua vida. No dia 12 de maio de 1982, na Cova da Iria, o padre espanhol Juan Maria Fernandez y Krohn tentou tirar a vida de João Paulo II com uma faca.

Ficou entendido que Fernandez y Krohn era um membro de uma facção que desviava da igreja católica. Essa facção pertencia ao cardeal Marcel Lefevre, que aparentemente ficava entre o santo e o louco. Ele tentou fazer um cisma da igreja e chegou a liderar uma espécie de igreja paralela.

Mas a conexão com o cardeal Levefre não fazia muito sentindo e as autoridades ficaram convencidas de que o padre agiu por conta própria.

4 - Morte

É claro que pensamos que a pior coisa que pode acontecer com alguém é a morte. Mas existem várias maneiras de se ir desse mundo. O Papa Clemente I foi um dos primeiros que viveu no final do século I d.C. O imperador Trajano mandou prender o líder. Mas mesmo preso, diz-se que Clemente I formou uma comunidade cristã com o resto dos prisioneiros.

Como punição pelos seus atos ele foi executado. O Papa Clemente I foi preso em uma âncora e jogado em alto mar. E por causa de seu fim terrível ele é reconhecido como santo em várias igrejas.

5 - Detratores

Parece ser comum os Papas serem alvos de ataques por aqueles que não gostam ou não simpatizam com o que eles pregam ou suas condutas. O Papa Estevão I também foi um dos que sofreu. Ele conseguiu permanecer como líder da igreja católica por apenas três anos.

Sua morte foi ordem do imperador Valeriano. Que até chegou a ser aliado dos cristãos mas se afastou deles depois.  O imperador mandou seus homens para onde Estevão I iria celebrar sua missa. Os homens do imperador invadiram a cerimônia e decapitaram o Papa à força.

6 - Perseguição

O imperador Valeriano tinha realmente uma perseguição contra os Papas. O Papa Sisto II foi o vigésimo papa e morreu como um verdadeiro mártir durante a perseguição do imperador.

O papa quis unir a igreja cristã em torno dos sacramentos e da palavra de Deus. Sisto II também conseguiu reatar relações com os bispos africanos e da Ásia menor. Além de ter sido o primeiro papa a enviar um missionário para a evangelização da Gália.

O Papa Sisto II foi decapitado enquanto fazia a cerimônia da consagração do pão.

7 - Envenenamento

O Papa João VIII foi o 108º papa sendo eleito no dia 14 de dezembro de 872. Ele defendeu a Itália contra os sarracenos, coroou imperador o rei dos francos ocidentais, Carlos o Calvo, e também o rei dos francos orientais Carlos III o Gordo.

Mesmo que se preocupasse com outros assuntos, João VIII não deixava de lado seus assuntos espirituais. Ele insistiu na disciplina e na piedade. O papa João VIII foi assassinado à marteladas por um dos seus parentes. Isso depois de uma tentativa de envenená-lo por envenenamento.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest