icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 origens malucas de sites que todos acessamos

POR Bruno Dias EM Entretenimento 18/12/19 às 00h19

capa do post 7 origens malucas de sites que todos acessamos

A maioria das pessoas na internet nem considera o Google necessariamente como um site. Na verdade, ele se torna um portal, para todo o universo online. Cerca de 3,3 bilhões de buscas são realizadas por lá, todos os dias. Na maioria das vezes, o buscador, muitas vezes, é usado como atalho para navegar pelos sites.

E quem usa a internet, sabe que existem os mais variados sites, para todas as finalidades possíveis. Mas o que a maioria das pessoas não sabe, é que vários sites foram criados para serem bem diferentes do que vemos hoje em dia. Vários fundadores de alguns portais viram seus planos iniciais não serem bem o que o destino reservava para seus sites. Mostramos aqui, as origens de alguns sites que todos nós usamos.

1 - YouTube

Hoje em dia, todos nós usamos o YouTube, como uma plataforma para ver conteúdo e música. Mas, originalmente, a plataforma era para ser usada para que os usuários conhecessem potenciais cônjuges. Em 2005, os fundadores queriam que os usuários enviassem vídeos, falando o que eles procuravam em um par romântico.

Por causa dessa intenção, o slogan do YouTube inicialmente foi "Sintoniza, ligue". Mas ninguém enviou nenhum vídeo. Então, mais tarde, os fundadores decidiram permitir que as pessoas enviassem vídeos sobre qualquer coisa. O primeiro vídeo foi enviado por Jawed Karim, um dos cofundadores, que enviou um vídeo de 18 segundos, no zoológico.

2 - Instagram

Em 2010, Kevin Systrom e Mike Krieger criaram o Instagram. Mas, nessa época, ele não era uma rede social de compartilhamento de fotos e nem tinha esse nome. Ele se chamava Burbn. O site tinha sido planejado para fazer encontros. Os usuários poderiam fazer check-in em qualquer lugar, que visitassem e fazer planos com amigos, para depois publicar fotos do encontro.

O Burbn fracassou porque era muito complexo de usar. Mas Systrom viu que os usuários gostaram de compartilhar as fotos. E por isso, ele, junto com Krieger, desenvolveu o que mais tarde iria se tornar o Instagram, que conhecemos hoje.

3 - WhatsApp

Em 2009, Jan Koum e Brian Acton não sabiam que tinham lançado um aplicativo de mensagens. A priori, depois de comprar um iPhone, Koum quis criar um aplicativo que permitisse que as pessoas tivessem atualização de status, ao lado de seus nomes. A ideia era a de que as pessoas pudessem enviar informações, para seus possíveis clientes. Como por exemplo, uma localização, ou então dizer que a bateria do celular estava prestes a acabar.

O aplicativo só ganhou força, quando a Apple introduziu as notificações, em junho de 2009. Essas notificações davam ao usuário, a possibilidade de receberem notificações instantâneas sempre que alguém mudasse o status. Koum viu que os usuários estavam atualizando o status, com bastante frequência, para se comunicarem. Então, ele voltou aos projetos e a versão 2.0 do WhatsApp foi lançada, pouco tempo depois.

4 - Anúncios na Wikipedia

A Wikipedia é o armazém online de praticamente todas as informações possíveis no mundo. E seu sucesso é graças aos seus usuários, que criam seu conteúdo, de forma gratuita. Mas não é porque ela não tenha escritores internos, que o site não tenha custos indiretos.

Então, a Wikipedia precisava ganha dinheiro de algum jeito. Seus fundadores, Jimmy Wales e Larry Sanger, queriam ganhar dinheiro, com anúncios pagos, que seriam exibidos no site. Eles esperavam ganhar o suficiente, para cobrir salários e hospedagem. Felizmente, o site seguiu outros caminhos, sem fins lucrativos. Wales decidiu que nunca iria exibir anúncios. E de acordo com as novas intenções, o site mudou seu domínio ".com" para ".org".

5 - Ebay

Os planos, para esse conhecido site, começaram em 1994, quando Pierre conheceu sua então namorada, e atual esposa, Pamela Wesley. A mulher de Pierre era colecionadora de Pez, que são recipientes que liberam doces.

Ela reclamou para seu namorado, que não conseguia achar pessoas dispostas a vender seus dispensadores. Isso deu ao homem algumas ideias. E no dia 4 de setembro de 1995, ele lançou uma pequena área comercial, em seu site pessoal. Pamela e outros colecionadores usaram essa área, para conhecer outros revendedores.

Logo, Pierre percebeu que as pessoas estavam querendo vender de tudo. E cinco anos depois, o mini site de Pierre valia 3 bilhões de dólares e tinha mais de dois milhões de usuários. O site cresceu tanto que precisou do seu próprio domínio.

6 - Facebook

No dia 28 de outubro de 2003, Mark Zuckerberg lançou um site chamado Facemash. O site exigia que seus usuários clicassem em um botão, para informar qual das fotos de duas pessoas era mais atraente. Para chamar seus primeiros usuários, Zuckerberg invadiu o banco de dados da Universidade de Harvard e roubou as fotos dos documentos de identificação dos alunos. O site durou apenas alguns dias.

Depois de quatro meses, no dia 4 de fevereiro de 2004, Zuckerberg lançou seu segundo site "TheFacebook". Inicialmente, a rede social era exclusiva para os alunos de Harvard. Mas, gradualmente, foi se estendendo para outras faculdades, e depois, para o mundo todo.

7 - Flickr

Em 2004, o casal Stewart Butterfield e Caterina Fake fundaram o Flickr. O casal fundou o site pensando num lugar de compartilhamento e hospedagem de imagens. Mas não era para fotos. Originalmente, nos planos, estava incluso uma sala de bate-papo.

Foi na O'Reilly Emerging Tech Conference, em San Diego, que, o que se tornaria o Flickr, foi apresentado. Mas na época, ele não era o foco principal do casal. Eles estavam mostrando um jogo virtual, chamado "Game Neverending". Mas depois de um tempo, o casal decidiu se concentrar no site e viram seu potencial, tirando então a ideia do bate-papo.


Próxima Matéria
Via   Listverse  
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest