7 paranormais que solucionaram crimes misteriosos

7 paranormais que solucionaram crimes misteriosos
21/01/20 às 23h15

Você acha que as autoridades são as únicas capazes de resolver crimes? Se sim, errou. Paranormais também são capazes. Isso mesmo. Por décadas, paranormais têm auxiliado as autoridades. Embora a maioria pense que pessoas dotadas de certos dons espirituais são meros charlatões, muitos desses indivíduos resolveram casos que deixaram a polícia perplexa.

Confira agora, sete casos que provam que paranormais foram valiosos em determinadas investigações criminais. Depois de ler nossa matéria, você vai acabar se perguntando porque não há esse tipo de pessoas trabalhando em delegacias.

1 - Kristy Robinett encontra Ashley Howley

Desde criança, Kristy Robinett se comunica com espíritos. E foi exatamente a presença do espírito de uma mulher, que fez com que Robinett se envolvesse em uma investigação criminal. Ashley Howley, de 20 anos, desapareceu perto de Columbus, Ohio, em 2005. O espírito de Howley apareceu para Robinett em 2009. Após o encontro, Robinett descobriu o que havia ocorrido com a jovem.

De acordo com a médium, Howley foi sequestrada e assassinada pelo namorado, Robert MacMichael II. E como a paranormal tinha certeza? Bom, ela sabia exatamente onde estavam os restos mortais da jovem. A polícia, obviamente, foi até o local, para averiguar. E não é que a médium estava certa? O corpo de Howley estava bem perto, enterrado nas proximidades da casa MacMichael II.

2 - Irene Hughes

Irene Hughes morreu em 2012. Antes disso, a médium fez diversas revelações importantes. A primeira vez que ela ajudou a polícia, foi em 1966. Ela previu que o corpo de um homem seria encontrado perto de uma grande rocha, no Canal Cal-Sag. A paranormal, inclusive, citou a roupa. Dias depois, a polícia foi chamada ao local. Haviam encontrado um corpo igual ao que foi descrito por Hughes. A partir daí, a médium atuou em inúmeras investigações criminais. Dizem que ela ajudou a polícia a resolver mais de 2.000 casos. É ou não é uma médium de respeito?

3 - Annette Martin encontra Dennis Prado

Annette Martin ajuda a polícia a encontrar o paradeiro de pessoas desaparecidas, há mais de 20 anos. O caso, que merece destaque aqui, é o de Dennis Prado. Quando Prado desapareceu, a polícia, durante dois meses, tentou encontrá-lo. As buscas foram em vão. Assim, as autoridades resolveram pedir a ajuda de Martin. Os policiais entregaram à ela uma fotografia de Prado e um mapa. A médium, então, sinalizou um local. Os policiais, em seguida, foram até a área, com cães rastreadores. Adivinhem? Ela estava certa.

4 - Laurie McQuary encontra Alexis Burke

Alexis Burke desapareceu em março de 1986. John Burke, o companheiro de Alexis, relatou o desaparecimento apenas três dias. Meses depois, a família resolveu pedir ajuda à médium Laurie McQuary. McQuary desvendou o caso, em questão de segundos. Segundo a médium, o culpado era o marido. John havia estrangulado a companheira e, para se livrar das pistas, enterrou o corpo. O corpo de Alexis foi encontrado a 75 metros do local onde John trabalhava.

5 - Dorothy Allison

De todas as paranormais que citamos aqui, a que mais merece respeito talvez é Dorothy Allison. Em 30 anos, a médium ajudou autoridades, de todas as partes de mundo, a encontrar mais de 50 crianças desaparecidas. Allison sonhava com a localização dos corpos e com os suspeitos. Suas descrições eram tão detalhadas, que todos sempre ficavam impressionados.

6 - Carol Pate encontra Tyson Efird

Efird desapareceu em novembro de 1991. A família, desesperada, resolveu pedir a ajuda da médium Carol Pate. A médium, após tocar uma fotografia de Efird, descobriu que o jovem, além de ter sido violado, ainda estava vivo. Pate ainda conseguiu indicar a casa em que o garoto estava. Dito e feito. A polícia foi lá e encontrou Efird.

7 - Etta Louise Smith encontrou Melanie Uribe

Etta Louise Smith foi a responsável por descobrir o paradeiro do corpo de Melanie Uribe, uma enfermeira, de 31 anos, que desapareceu, sem mais e nem menos. A médium, neste caso, agiu diferente das outras paranormais que citamos aqui. Smith foi até o local sozinha. Ao chegar lá, chamou a polícia. Os policiais não acreditaram na história da médium. Smith passou quatro dias na prisão. Quando ela forneceu informações sobre o assassino, foi liberada.

Via   List Verse  
Imagens List Verse
avatar usuario
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Matérias selecionadas para você!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.