• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 pessoas que foram obrigadas a se tornarem canibais

POR Bruno Destéfano    EM Curiosidades      19/07/19 às 15h15

Algumas perguntas sobre o canibalismo são difíceis de serem respondidas pelos historiadores. Afinal, quantos grupos praticaram-no? Quando isso começou? E quão comum é nos dias de hoje? Esses questionamentos são complexos porque o "canibalismo" tem sido usado ao longo do tempo para descrever muitas coisas diferentes. Essa é também a razão pela qual os antropólogos e cientistas modernos preferem o termo "antropofagia". Há culturas que se envolvem no canibalismo como uma prática ritualística. Porém, também há momentos em que as pessoas recorreram ao canibalismo durante a fome. Vamos descrever o contexto de 7 pessoas que foram obrigadas a se tornarem canibais.

A palavra "canibalismo" tem sido usada para descrever todos os tipos de práticas - e pessoas - vistas como selvagens. Isso é perigoso, pois pode ocasionar tremendos insultos étnicos. Muitas pessoas podem pensar em canibalismo na história que circunda os países "subdesenvolvidos". Entretanto, também foi uma característica da história americana primitiva.

Em 2013, os arqueólogos revelaram que haviam encontrado evidências de canibalismo no Colonial Jamestown. Isso foi uma indicação de quão desesperada a vida colonial havia sido. Especificamente, eles descobriram marcas no crânio de uma menina de 14 anos que indicavam que ela havia sido devorada por colonos durante o difícil inverno de 1609.

1- Condessa de Sangue

Elizabeth Bathory era uma condessa húngara do século XVI. Durante décadas, morou sozinha no Castelo de Cachtice, onde torturou e assassinou algo entre 35 e 650 garotas. Ela supostamente comia de suas carnes e se banhava com sangue.

Entretanto, essa não é a pior parte: ela forçara suas vítimas a comerem sua própria carne como parte de todo o processo sádico de tortura. É importante frisar, porém, que essas acusações provavelmente foram infladas devido às disputas políticas.

2- Klara Mauerova

A história de Klara Mauerova, membro do culto Grail Movement, é nada menos do que um pesadelo. Sem entrar em muitos detalhes, ela aprisionava, torturava e espancava seus próprios filhos. Além disso, como se não fosse o bastante, Mauerova forçava-as a comerem sua própria carne.

Por quê? Para doutrinar as crianças em seu culto bizarro, parte do qual aparentemente envolveu um homem desconhecido enviando mensagens de texto para direcionar o abuso. Essas são algumas das pessoas que foram obrigadas a se tornarem canibais.

3- Fast Food

Em 2005, David Scheiding apareceu em um restaurante local para se alimentar. Sem que soubesse, o gerente havia cortado a parte do polegar enquanto fatiava a alface. Embora tivesse lavado e higienizado a área, o pobre funcionário não conseguiu localizar o dedo que faltava. Você provavelmente pode adivinhar o que aconteceu.

Assim que Scheiding mordeu o sanduíche, descobriu a ponta do polegar perdida do gerente. Sem surpresa, dado que ele tinha carne humana pendurada entre os dentes, ele passou o resto da tarde vomitando.

4- Mistério por trás do desaparecimento de Charlene Downes

Em 2003, uma garota de 14 anos chamada Charlene Downes desapareceu em Blackpool/Inglaterra. Seu corpo nunca foi encontrado. Porém, o dono da loja de fast food "brincou" com o fato ao dizer que ela foi usada como recheio de kebab. Verdade ou tudo não passou de uma brincadeira de mal gosto?

5- A van de kebab

Em 2010, três pessoas em situação de rua foram sentenciadas à prisão por vender carne humana para uma van de kebab. Tudo isso foi estabelecido no tribunal e está além de qualquer dúvida. A parte realmente perturbadora: quando a polícia vasculhou a van de kebab em questão, não encontraram vestígios de carne humana. Em outras palavras, já havia sido preparada e vendida para clientes desavisados. Essas são algumas das pessoas que foram obrigadas a se tornarem canibais.

6- Relatos sobre atrocidades envolvendo a Agência de Inteligência da Síria

Juntamente com os espancamentos e eletrocussões usuais, as agências de direitos humanos estão relatando práticas de canibalismo forçado. Isso inclui o ato de fazer com que as vítimas bebam seu próprio sangue escorrido no chão da câmara de tortura.

7- Jamestown

Arqueólogos e historiadores conhecem o "Tempo da Fome", que ocorreu durante o inverno de 1609-10. Porém, até recentemente, não havia evidência física de que o canibalismo realmente tivesse ocorrido. Em 2013, os arqueólogos encontraram um depósito de ossos e restos de esqueletos humanos misturados com os de outros animais.

Depois de analisar parte de um crânio, eles foram capazes de determinar que uma garota (por volta de 14 anos) tinha sido parcialmente digerida. Isso foi quase certamente devido ao desespero dos indivíduos, no sentido de sobreviver ao período de inverno extremo.

Essas são algumas das pessoas que foram obrigadas a se tornarem canibais. Os pesquisadores estão convictos de que há mais corpos canibalizados esperando para serem descobertos nos destroços de Jamestown.

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+