icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


7 práticas nada convencionais que resultaram em grandes descobertas

POR Bruno Dias EM Curiosidades 28/11/18 às 14h35

capa do post 7 práticas nada convencionais que resultaram em grandes descobertas

É certo que, com o passar do tempo, as técnicas de medicina evoluíram. Em algum tempo atrás, as pessoas não sonhavam que podiam se curar de uma simples gripe e práticas totalmente anti-higiênicas era o comum entre as pessoas. Como por exemplo, as fezes eram jogadas para fora das janelas em plena rua e o hábito de lavar a mão não era uma realidade.

Hoje podemos virar o nariz para esse hábitos, mas foi por causa de alguns deles que temos práticas que salvam nossas vidas. E até mesmo coisas simples que delas surgiram descobertas que mudaram vários âmbitos do nosso dia-a-dia. Ramos como ciência, medicina e a própria história foram mudados por hábitos não convencionais na época. Falamos aqui de alguns deles que fizeram uns conhecimentos científicos.

1 - Sangria

Um tratamento médico que existe há mais de três mil anos é a sangria. A técnica consistia em cortar a pessoa com uma faca suja e deixar que seu sangue enchesse duas taças, para que qualquer que fosse a doença saísse do corpo da pessoa. E foi por esse método que, no final do século XX, as pessoas descobriram que as sanguessugas poderiam ser úteis.

As sanguessugas medicinais têm uma substância em suas secreções que possuem propriedades terapêuticas, como por exemplo, elas têm um anticoagulante que impede que o sangue coagule no caminho para a barriga. Hoje, esses animais são usados para tratar trombose venosa profunda.

2 - Energia solar

De acordo com pesquisas, o surgimento da primeira tecnologia solar ocorreu no final de 1800. Nesse época, as pessoas estavam bastante felizes poluindo o meio ambiente mantendo as fábricas funcionando a todo vapor e pensando que os combustíveis fósseis fossem infinitos, mas um grupo de engenheiros pensava o contrário e achavam que algum dia aquela fonte de combustível poderia acabar. Eles começaram então a desenvolver um fonte de energia que fosse renovável.

O matemático Auguste Mouchout chegou até a construir um motor solar que conseguia ferver água. Ele queria que sua invenção substituísse o carvão como fonte de energia.

3 - Lavar as mãos

Existiu um tempo em que lavar as mãos não era um costume corriqueiro e as pessoas não ligavam muito para a transmissão de inúmeras bactérias que a falta de higiene pudesse causar. Em 1846, o médico Ignaz Semmelweis percebeu que uma maternidade, onde trabalhavam médicos e estudantes, tinha uma taxa de mortalidade cinco vezes maior do que em uma maternidade onde só trabalhavam enfermeiras.

Os médicos faziam autópsias de manhã e partos à tarde, e o que Semmelweis pensou foi que partículas cadavéricas podiam estar sendo transmitidas através das mãos dos médicos. Então, ele falou para os médicos lavarem suas mãos e quando eles começaram a fazer isso, as taxas de mortalidade caíram.

4 - Desmatamento

O desmatamento é uma coisa que claramente prejudica o ambiente, mas foi por causa dessa prática nada boa que imagens de satélite, em 2010, revelaram as ruínas de uma civilização antiga em uma bacia amazônica. Pelo menos 210 estruturas sofisticadas em uma área de 241 quilômetros.

Essa descoberta foi esclarecedora para os exploradores do começo do século XX, que buscavam o El Dorado. Nessa época, a maioria das pessoas achavam impossível que cidades fossem construídas no interior da Amazônia. E a civilização descoberta depois do desmatamento, em 2010, era extremamente geométrica com terraplanagens em círculos ou retângulos.

5 - Guerra química

As guerras químicas são, em sua maioria, horríveis para as pessoas que se envolvem nesse tipo de conflito. Mas o gás de mostarda acabou se tornando uma terapia contra o câncer, salvando a vida das pessoas. Esse gás foi introduzido em 1917 pelos alemães e causava bolhas no interior e no exterior de quem era exposto a ele.

Na Segunda Guerra, os pesquisadores estavam testando mostardas de nitrogênio como potenciais armas e viram que as pessoas expostas a ele tinham baixas contagens de glóbulos brancos e isso os fez pensar que ele poderia ajudar as pessoas ao invés de matá-las. Então, em 1940, os farmacologistas de Yale trataram tumores de rato com agentes de mostarda. Depois desses testes, a quimioterapia nasceu.

6 - Xixi

Um alquimista dos anos 1600 chamado Henning Brand, se intitulava de doutor Brand. O homem teve a ideia de estudar o xixi em um livro de alquimia que falava que misturando a urina humana e outros ingredientes era possível transformar metais comuns em ouro.

O doutor Brand deixou a urina no sol por semanas até que ela ficou tão nojenta que ele ferveu e extraiu as partes mais nojentas, até que acabou com um líquido branco brilhante que explodiu quando foi exposto ao oxigênio. O que ele descobriu foi o fósforo, que hoje é usado para fazer armas e fogos de artifício.

7 - Vidro

No começo do século XX, o cientista francês Edward Benedictus derrubou um béquer em seu laboratório, mas surpreendentemente o vidro não se estilhaçou em um monte de pedaços, quebrou mas manteve sua forma. Isso aconteceu porque seu assistente tinha limpado o vidro com nitrato de celulose, o que formava uma camada fina quando ele secava.

Essa descoberta trouxe a criação do vidro de segurança, que é uma das razões pelas quais quando o vidro do carro quebra, nós não somos atingidos por vários pedaços de vidro.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest