7 resgates subterrâneos que entraram para história

POR Isabela Araujo    EM Curiosidades      12/07/18 às 19h09

Desastres como terremotos, desabamentos e inundações podem provocar grandes estragos. Nos casos de resgates subterrâneos, as tentativas de busca por pessoas perdidas ou presas embaixo da terra são bastante prejudicadas após cinco dias. Após esse período, as chances de sobrevivência diminuem bastante.

Problemas como falta de água potável, falta de comida, estresse psicológico e aumento dos níveis de dióxido de carbono são grandes agravantes para as vítimas. Muitos resgates infelizmente não são bem sucedidos, embora alguns resultem em um final feliz. Confira alguns casos:

1 - Terremoto de Sichuan na China

Há dez anos a China viveu um grande pesadelo. Um terremoto de magnitude 7,9 abalou Sichuan, província do sudoeste do país, provocando o desaparecimento de 87 mil pessoas, entre elas 5.335 crianças. Muitas das regiões montanhosas afetadas eram remotas e difíceis de se alcançar, motivo pelo qual os resgates foram afetados. Algumas escolas desabadas foram construídas sem a solidez necessária, o que gerou duras críticas às autoridades. Apesar do grande número de vítimas, alguns sobreviventes foram encontrados, como uma mulher de 61 anos chamada Li Mingcui. Ela sofreu graves problemas como desidratação e insuficiência renal.

2 - Sismo de Bam

Considerado o terremoto mais mortífero dos últimos 30 anos, o Sismo de Bam deixou em média 40.000 mortos. Durante as buscas, uma mulher de quase 90 anos foi encontrada presa sob peças de móveis de madeira. O resgate aconteceu 8 dias após a tragédia. De acordo com especialistas, era praticamente impossível alguém sobreviver sob os escombros por mais de três dias sem água ou comida.
A senhora chamada Shahrbanou Mazandarani estava com uma das mãos apoiada nas ruínas e os soldados inicialmente acreditavam que essa pertencia a um cadáver. Após cavarem por 3 horas, eles a encontraram enrolada em um cobertor. Mazandarani declarou que Deus a manteve viva e seu primeiro pedido foi por uma xícara de chá.

3 - Terremoto de Porto Príncipe

Em janeiro de 2010, um terremoto de 7 graus na escala Richter atingiu a capital do Haiti, Porto Príncipe. Cerca de 230 mil pessoas morreram e mais de um milhão perderam suas casas. Após 11 dias de buscas incansáveis, as Nações Unidas haviam declarado o fim do resgate. Felizmente, um homem chamado Wismond Exantus foi retirado vivo dos escombros. O milagre aconteceu devido ao fato de que Exantus foi encontrado nos destroços de um hotel e conseguiu se alimentar de biscoitos, cerveja e Coca-Cola das prateleiras.

4 - Mina de carvão Wangjialing

A mina de carvão Wangjialing foi inundada em abril de 2010, na cidade de Shanxi. Após oito dias da inundação, 115 operários foram retirados com vida de dentro das galerias. Os homens estavam sofrendo de hipotermia, desidratação, infecções de pele, choque e pressão arterial baixa.

5 - Mina de ouro de Beaconsfield

Dois australianos foram resgatados numa mina de ouro, na Tasmânia, no sul da Austrália. Todd Russell, de 35 anos, e Brant Webb, de 36 foram encontrados a mais de 0,8 km abaixo da superfície. Os dois estavam dentro de uma gaiola de segurança quando um terremoto causou a queda de uma rocha subterrânea. Eles receberam alimentos através de um tubo de 12 metros, enquanto as equipes de resgate procuravam um meio de abrir passagem até o local onde eles estavam.

6 - Mina de gesso do Condado de Pingyi

Um total de 25 pessoas ficaram presas devido a um desmoronamento em uma mina na cidade chinesa de Linyi. Cinco dias após a tragédia, câmeras de um infravermelho detectaram os homens em um espaço de aproximadamente 0,7 metros quadrados. Os mineiros tiveram que esperar por alimentos, roupas e lâmpadas por quase 15 dias. Essa delicada missão terminou bem com os homens sendo guinchados e levados a uma pequena cápsula. Infelizmente, o dono da mina cometeu suicídio pulando em um poço dois dias após o desastre.

7 - Mina de cobre de San José

No dia 5 de agosto de 2010, um desmoronamento deixou 33 operários presos na mina de San José, situada no deserto do Atacama, no Chile. Os mineiros ficaram incomunicáveis,a 700 metros de profundidade, durante 69 dias. Eles conseguiram se abrigar em uma câmara e cuidadosamente racionavam suprimentos limitados de atum, leite e biscoitos. Depois que os homens foram detectados, pacotes de comida e outras necessidades foram entregues através do furo de extração, que levou semanas para ser perfurado. Durante a operação, os mineiros enviaram vídeos cantando o hino nacional chileno e mandaram mensagens para seus familiares. O resgate foi acompanhado pela TV e pela internet por cerca de um bilhão de pessoas no mundo todo.

Isabela Araujo
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+