Devido à pandemia causada pelo novo coronavírus, uma parte do público busca por produções que possuem temas parecidos. Na matéria de hoje vamos entrar no mundo dos animes para abordar os vírus mais mortais da ficção.

Os filmes e séries japoneses escolhidos para compor nossa lista apresentam vírus dos mais diferentes tipos. Os exemplos vão desde vírus mais reais, que causam sintomas comuns, passando por vírus mais fantasiosos, que transformam pessoas em zumbis, até chegar em vírus cibernéticos que afetam apenas robôs.

1- Koutetsujou no Kabaneri

Esse anime se passa durante a Revolução Industrial, quando um misterioso vírus começa a se espalhar entre os seres humanos. Os infectados se transformam em Kabanes, criaturas zumbis extremamente violentas. Eles são muito difíceis de serem mortos, mesmo com as melhores armas da época.

A história acompanha Ikoma, um jovem engenheiro que está criando armas letais para os Kabanes. Ao mesmo tempo, ele é infectado, mas acaba se tornando um híbrido entre humano e zumbi.

2- King of Thorn

Publicidade
continue a leitura

Esse filme tem como principal ameaça o Vírus Medusa. O nome está diretamente ligado aos sintomas da doença. Ele ataca células e faz com que o corpo infectado se torne um cadáver sólido que lembra muito uma estátua de pedra. Essa doença é extremamente contagiosa, e pode agir de forma instantânea.

Como personagem principal temos Kasumi, uma garota que foi escolhida junto com outros 159 humanos para testar uma cura. Contudo, após acordar de uma hibernação, ela percebe que o local da pesquisa está abandonado e cercado por seres estranhos.

3- Highschool of the Dead

Uma escola lotada de zumbis é um ótimo cenário para um anime. Tudo começa quando um homem estranho invade um colégio. Ele morde um professor, que rapidamente se transforma em um zumbi. Como podemos perceber, o vírus se espalha rapidamente, causando dezenas de mortes em poucos minutos. Komuro Takashi, que estava vendo tudo do telhado da escola, desce para ajudar os amigos. Em suma, o anime é cheio de ação e carrega alguns difíceis dilemas.

4- Owari no Seraph

Publicidade
continue a leitura

Aqui temos uma história bastante louca envolvendo um vírus mortal e vampiros. A trama aborda um vírus que mata todo ser humano com mais de 13 anos. Dessa forma, ele acabou aniquilando 75% da população mundial.

Ao mesmo tempo, uma raça de vampiros dominou os que sobraram, tratando-os como rebanhos de sangue. O personagem principal é Yuuichirou, um jovem que escapa de um cativeiro e pretende matar quantos vampiros conseguir.

5- Guilty Crown

Durante o Natal de 2009, o Japão foi assombrado pelo terrível “Vírus Apocalipse”. Esse vírus transforma os tecidos  do corpo humano em um material cristalino, que consequentemente leva as pessoas à morte. Devido ao caos, o país foi tomado pelo GHQ, uma associação parecida com a ONU, mas autoritária.

A história principal acompanha Shu Ouma, um jovem de 17 anos que vive em 2029. Sua vida muda quando ele conhece Inori, uma garota que é membro de um grupo terrorista que deseja livrar o Japão do autoritarismo do GHQ.

6- Proxy Ergo

Publicidade
continue a leitura

Aqui temos o vírus mais diferente, uma vez que ele atinge máquinas. A história se passa em um futuro onde humanos e robôs ajudantes (AutoReivs) coexistem tranquilamente. O caos toma conta da cidade de Rondo quando o “Cogito Vírus” faz com que máquinas criem consciência do que são. A partir disso, diversos assassinatos envolvendo os AutoReivs começam a acontecer.

7- Loups = Garous

Nessa história um vírus que acabou com boa parte da humanidade forçou os sobreviventes a se alimentarem de comida sintética e evitar qualquer contato físico. Todas as comunidades são monitoradas, mas existe algo de estranho nessa sociedade.

O enredo parte de um assassinato que acontece sem registro nenhum de câmeras. Como protagonistas temos Mio Tsuzuki, Hazuki Makino e Ayumi Kono, que pretendem descobrir o que está por trás de todos esse autoritarismo, mas não sem pagar um custo alto.

Enfim, o que achou de todos esses animes? Comenta aí e compartilha com todo mundo.

Publicado em: 29/04/20 15h54