Você provavelmente conhece ou já ouviu falar nos famosos matadouros por aí. Este local é mantido por grandes empresas da indústria alimentícia, que pode ou não ter o seu próprio criadouro e que recebe animais de todas as regiões exatamente para o abate.

Estes locais são conhecidos por ter um cheiro bastante forte e peculiar, além é claro, de realizar procedimentos de humanidade muito duvidosa.

Mas e você? Sabe exatamente que tipo de processo ocorre nestes dois locais? Você sabe mesmo de onde é que vem a carne que você consome todos os dias?

Pensando exatamente nisso, nós aqui da Fatos, selecionamos e copilamos as 8 duras verdades que você precisa saber agora a mesmo sobre esses locais. Confira!

1- O método considerado convencional para se abater animais não é nada humanitário

01

Tanto na Europa como aqui no Brasil, o método convencional de abate é um processo barato, porém nada humanitário. Este processo consiste em atordoar o animal com um intenso choque, para que durante o seu desnorteamento a sua garganta seja cortada.

Apesar do método convencional já ser cruel, visto que um choque não inibe a dor assim como também causa por si só um certo sofrimento, alguns lugares ainda por cima, desrespeitam este processo e conseguem gerar ainda mais sofrimento.

No Reino Unido por exemplo, um frigorífico conhecido como “Halal Meat”, foi acusado de gerar “agonia desnecessária” durante o abate, por não atordoar os animais, e cortar as suas gargantas diretamente.

2- Filhotes doentes ou com anemia são covardemente abatidos

02

Os porquinhos que ficam doentes ou sofrem com uma certa dificuldade para se desenvolver, por conta de anemias, e etc. São arremessados sobre um piso de concreto. O objetivo é mata-los, visto que suas cabeças são ainda muito frágeis, e o preço para manter esses bichinhos vivos não são compensativos para os produtores.

Para ver imagens desta cena, clique aqui (conteúdo forte)

3- Os chifres dos bois são cortados sem nenhuma anestesia

02

Nos criadouros os chifres destes animais são cortados sem nenhuma anestesia ou cautela, gerando dor incalculável e deixando também as feridas abertas para prováveis infecções. O pior disso tudo, é saber que esse tipo de prática é permitida e regulamentado por órgãos governamentais.

Para ver imagens desta cena, clique aqui (conteúdo forte)

4- O rabo do gado também é mutilado

04

Esta pratica é bastante comum, e consiste em amputar sem nenhum tipo de anestesia determinada parte do rabo destes animais. No procedimento, pele, nervos e até mesmo o osso é mutilado.

Para ver imagens desta cena, clique aqui (conteúdo forte)

5- Corte de bico

05

As aves fêmeas (frango), quando ainda são pequeninas tem os seus bicos amputados, o motivo para que isso ocorra é ainda mais assustador, uma vez que os bicos são mutilados para evitar o canibalismo entre as aves causado pelo alto grau de estresse. No procedimento uma máquina de corte é utilizada.

Para ver imagens desta cena, clique aqui (conteúdo forte)

6- Castração desumana 05

Pouco tempo após nascerem os porcos machos, tem seus testículos arrancados de maneira bruta e completamente indiferente. Para isso são contratados funcionários que usam suas próprias mãos para tal utilidade.

Para ver imagens desta cena, clique aqui (conteúdo forte)

7- Triturados vivos

07

Os pitinhos que nascem machos, não podem fornecer ovos a industria alimentícia, e consequentemente o seu custo de vida se torna inviável para os produtores. Por esse motivo, eles são depositados em uma esteira, que percorre um trajeto e termina em um forte e resistente triturador.

Para ver imagens desta cena, clique aqui (conteúdo forte)

8- Confinamento

08

Para maximizar os lucros e diminuir a todo custo as despesas, os animais como bois e porcos são confinados em minúsculas celas, onde mal podem se mexer ou ver a luz do sol. Psicologicamente muitos animais morrer devido ao alto grau de estresse.

E então queridos leitores, vocês conheciam todas essas verdades? Qual delas te deixou mais incomodado? Conta pra gente aqui em baixo pelos comentários.

Publicado em: 26/10/16 17h43