Será que assistimos muitos filmes de terror quando crianças? Ou, talvez, o fato de "sermos exageradamente cautelosos" tenha advindo como vantagem evolutiva? Querendo ou não, imaginamos inúmeras situações quando o medo nos assola. Todos nós já passamos por aquele súbito sentimento de terror quando a sombra de uma árvore passa pela janela. "Quem está aí!" é a nossa primeira reação (mesmo que em pensamento). Como estamos acostumados a ver rostos e outras características humanas, um ramo balançando ao vento pode rapidamente se tornar a mão sinistra de um assassino. Já aconteceu com você? Bom, de qualquer forma, elaboramos uma lista com 8 vezes em que ilusões de ótica quase fizeram com que as pessoas tivessem um ataque cardíaco. Quer você tenha passado por essas situações ou não, uma coisa é certa: o medo é completamente justificável.

As ilusões de ótica desafiam nosso senso de realidade. Elas nos fazem perceber que o que vemos é simplesmente a melhor interpretação do cérebro perante pistas visuais. Nossos cérebros se adaptaram para não ver o que realmente está lá, mas o que consideramos possível de vislumbrar. É melhor prevenir do que remediar, não é? Os fenômenos visuais ocorrem quando uma cena se desdobra de maneira adversa ao que nosso cérebro decidiu ser a norma. Por isso, as percepções muitas vezes confundem antes de finalmente chegar a uma conclusão.

De acordo com estudos sobre as ilusões de ótica, é possível identificar ao menos três tipos. As ilusões literais criam imagens que são diferentes dos objetos que as compõem. Por exemplo, se três pássaros estiverem voando (dois acima de um), podem formar a ilusão de um rosto sorridente.

As ilusões fisiológicas são presumidas como sendo os efeitos nos olhos ou no cérebro pela estimulação excessiva de algo em específico - brilho, inclinação, cor e/ou movimento. A teoria é que os estímulos têm caminhos neurais dedicados nos primeiros estágios do processamento visual. Assim, a estimulação repetitiva de apenas um ou alguns canais provoca um desequilíbrio fisiológico que altera a percepção.

Por fim, acredita-se que as ilusões cognitivas surgem por interação com as suposições sobre o mundo. Dessa maneira, as "inferências inconscientes" são acarretadas. A ideia, de Hermann Helmholtz, fora sugerida pela primeira vez no século XIX. Bom, sem mais delongas, confira 8 vezes em que ilusões de ótica quase fizeram com que as pessoas tivessem um ataque cardíaco:

1- Eu consegui ver tudo, menos uma sombra de árvore. Se tivesse presenciado essa cena, provavelmente não estaria escrevendo essa matéria

Publicidade
continue a leitura

2- Jogaram um cobertor na cadeira da cozinha e o resultado foi esse aqui:

3- Aqui não tem nada demais. São apenas pessoas observando... não, espera aí

Publicidade
continue a leitura

4- Essas maneiras incomuns de secar as coisas ainda vão fazer com que alguém tenha um ataque cardíaco

5- É apenas um prendedor de cabelo, tudo bem?

6- Harry Potter, corre aqui

Publicidade
continue a leitura

7- Misericórdia? Espero que sejam apenas almofadas mesmo...

8- O medo que habita em mim saúda o medo que habita em você

Publicado em: 20/06/19 13h29