icone menu logo logo-fatosnerd.png


A verdade por trás do diário do Coringa de Heath Ledger

POR Letícia Dias EM Fatos Nerd 25/08/20 às 23h07

capa do post A verdade por trás do diário do Coringa de Heath Ledger

Ao longo da história do cinema, nos deparamos com atuações tão impressionantes que não conseguimos distinguir o ator do personagem. Pois bem, muitas vezes esse tipo de performance é resultado de um processo conhecido como "o método". Em suma, essa é uma técnica onde o ator procura desenvolver em si mesmo os pensamentos e emoções do personagem. Embora pareça algo óbvio e existente em toda atuação, avisamos que não é bem assim. Acontece que essa técnica inclui uma imersão muito profunda nos sentimentos e memórias afetivas da figura a ser representada. Muitos interpretes adeptos dessa técnica optam por não sair do personagem enquanto as gravações de uma produção não são encerradas. Isso significa meses vivendo na pele de outra pessoa.

Só para ilustrar, alguns atores conhecidos por aderirem ao método em seu trabalho são: Christian Bale, Hilary Swank, Jim Carrey, Leonardo DiCaprio, Shia LaBeouf e Daniel Day-Lewis. No entanto, é praticamente impossível falar do método sem lembrar dos astros que encarnaram um dos maiores ícones da cultura pop, o Coringa.  De Jack Nicholson, passando por Jared Leto e terminando em Joaquin Phoenix, todos esses atores são adeptos do método. Consequentemente, todos tocaram o terror quando incorporaram o Príncipe Palhaço do Crime. Phoenix chegou a dizer que foi perturbador interpretar o antagonista e que o trabalho fez ele pensar que realmente estava "começando a enlouquecer".

Aliás, se você acha que esquecemos de mencionar Heath Ledger acima, pode ficar tranquilo. Na verdade, o ator australiano é exatamente o motivo de estarmos aqui. Além de sua atuação como Coringa ter lhe garantido um Oscar póstumo, Ledger também se tornou uma referência do método. Inclusive, um elemento fundamental no seu trabalho em O Cavaleiro das Trevas foi seu diário do Coringa.

A metodologia de Heath Ledger

Na adaptação do Coringa de Todd Phillips, vimos Arthur Fleck, personagem de Joaquin Phoenix, anotar todas suas ideias e emoções em um diário. Apesar de não sabermos se foi intencional ou não, foi impossível deixar de lembrar de Ledger. O astro australiano sempre se dedicou ao máximo em seus trabalhos. Ele costumava se certificar de que seus personagens contariam com cada maneirismo, linha e expressão facial no ponto certo. Logo, sua performance como o Coringa idealizado por Christopher Nolan não poderia ser diferente. No entanto, o que ninguém imaginava é que Ledger elevaria sua metodologia para um novo nível para esse papel, com direito a um diário com registros que muitos consideram perturbadores.

Embora grande parte do conteúdo encontrado no diário deixado por Ledger após sua morte seja composto por cartas de baralho, quadrinhos e citações de O Cavaleiro das Trevas, também contamos com algum conteúdo extra.

O conteúdo do diário do Coringa

Antes de tudo, é preciso saber que, para realmente se tornar o Coringa, Heath Ledger escolheu se isolar do resto do mundo por meses a fio. Portanto, o ator trancou-se em seu apartamento ou quarto de hotel para se dedicar inteiramente aos sentimentos e pensamentos de seu personagem. Ao longo desse exílio, Ledger trabalhou na documentação desse processo, utilizando seu diário. Surpreendentemente, dentre os inúmeros rabiscos e imagens aparentemente aleatórias, o manuscrito continha inúmeras referências ao personagem Alex DeLarge, protagonista de Laranja Mecânica, clássico filme dirigido por Stanley Kubrick.

A figura vivida por Malcom McDowell no filme de Kubrick era descrita como um adolescente sádico que comete crimes hediondos e aterroriza qualquer pessoa por pura diversão. Inclusive, os traços mais marcantes de DeLarge são sua insanidade e falta de empatia. No entanto, além disso, Ledger também se atentou a algumas técnicas utilizadas por McDowell nesse papel. Como resultado disso, vimos a "Kubrick Stare", forma de descrever o olhar fixo de um personagem, caracterizada especialmente pela cabeça baixa e olhos voltados para cima. A entrega de diálogos monótonos porém assertivos também foram inspiradas pelo trabalho de McDowell e funcionaram muito bem no filme de Nola. Outra informação presente no diário de Ledger foi o registro de que a risada de seu personagem foi diretamente inspirada por hienas.

Esse material se tornou importante para os críticos e fãs do ator compreenderem, mesmo que minimamente, o tamanho da dedicação de Ledger ao papel. Contudo, devido ao conteúdo nada ortodoxo, surgiu uma lenda urbana associando o diário à morte do ator.

Afinal, esse diário está relacionado à morte do ator?

Como muito bem pontuado por Shane O'Neill, do Looper, em 22 de janeiro de 2008, Heath Ledger faleceu tragicamente. Após uma parada cardíaca ocasionada por uma overdose de remédios controlados, o ator de 29 anos morreu. Não ser um segredo que Ledger foi aos extremos para viver o Coringa. Entretanto, isso não contribuiu para seu fim prematuro. Apesar da última anotação no diário ter sido "Tchau, tchau", a morte de Ledger não diretamente causada por sua atuação. Inclusive, Kate Ledger, irmã do astro, fez questão de declarar que "ele não ficou deprimido por causa do Coringa". O conteúdo do diário pode parecer preocupante fora de contexto. No entanto, não deve ser utilizado para criar teorias e lendas em torno de uma inestimável perda. Sendo assim, devemos olhar para o material como um registro da incrível devoção de Ledger à arte da atuação.


Próxima Matéria
Via   Looper  
avatar Letícia Dias
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest