Ciência e Tecnologia

A Voyager 2 voltou a se comunicar com a Terra após 8 meses

0
A Voyager 2 voltou a se comunicar com a Terra após 8 meses

Recentemente, a NASA conseguiu se comunicar, com sucesso, com a sonda Voyager 2, após um hiato de oito meses. Essa longa pausa se deu por conta de uma manutenção feita na única antena terrestre, capaz de enviar sinais para a sonda. Por isso, a NASA havia perdido a comunicação com a Voyager 2.

Dito isso, vale lembrar que estamos falando da antena Deep Space Station 43 (DSS43), que está localizada nos arredores de Canberra, capital da Austrália. Com 70 metros de largura e 48 anos de existência, a DSS43 é a única antena desse tamanho no hemisfério sul do planeta.

A antena poderá auxiliar nos pousos em Marte

Como a Voyager 2 está indo para o sul em comparação com o plano orbital da Terra, temos apenas uma antena que pode realizar a comunicação com a sonda. Por isso, em março, a NASA iniciou uma atualização do cabeamento elétrico, da fonte de alimentação e dos sistemas de resfriamento da antena.

O esforço de manutenção também viu a instalação de um novo cone de frequência de banda X. Esse cone melhorou a sensibilidade da instalação. Mas, para isso, era necessário um guindaste capaz de içar o cone de três toneladas a uma altura de 20 andares. Em um vídeo postado pela Canberra Deep Space Communication Complex, podemos acompanhar um pouco desse processo.

Em maio, a Canberra Deep Space Communication Complex instalou o cone. No entanto, somente oito meses depois, no final de outubro, é que foi possível enviar um comando para a Voyager 2. Em seguida, a nave respondeu. “O que torna esta tarefa única é que estamos trabalhando em todos os níveis da antena, desde o pedestal no solo até os receptores no centro do disco que se estendem acima da borda”, afirma Brad Arnold, gerente de projetos da Deep Space Station 43, em nota.

O trabalho está apenas começando

Estamos falando de uma tarefa que não é nada fácil. Isso porque, a Voyager 2 está a mais de 18.750.000.000 quilômetros da Terra. Além disso, a sonda está se distanciando cada vez mais do nosso planeta. Para se ter uma ideia, isso acontece a uma velocidade de cerca de 60.000 quilômetros por hora. Ou seja, mesmo que a NASA tenha lançado a sonda em 20 de agosto de 1977, ela ainda está a apenas 17 horas-luz de distância.

Em todo caso, o trabalho de atualização do DSS43 não acabou. Ainda que a primeira comunicação tenha sido um sucesso, a equipe continuará trabalhando no projeto até fevereiro de 2021. Vale lembrar também que, esse prazo será bem a tempo da chegada do rover planetário Perseverance em Marte. “Esta comunicação de teste com a Voyager 2 definitivamente nos diz que as coisas estão no caminho certo com o trabalho que estamos fazendo”, afirma Arnold.

Vista pela Voyager 2, a Terra parece um lugar infinitamente magnífico e nem sempre valorizamos como devíamos. “Talvez não haja melhor demonstração da loucura dos conceitos humanos do que esta imagem distante de nosso minúsculo mundo”, escreveu o astrônomo Carl Sagan, em 1984, no livro “Pálido ponto azul: uma visão do futuro da humanidade no espaço”. “Para mim, isso ressalta nossa responsabilidade de tratarmos com mais gentileza, preservarmos e valorizarmos esse ponto azul pálido, o único lar que conhecemos”, completa.

Cinema mais antigo do mundo pode ser fechado por causa da pandemia

Matéria anterior

‘Visons zumbis’ aparentemente estão escapando de suas covas

Próxima matéria

Você pode gostar