A hora de dormir é, sem sombra de dúvidas, a melhor para muitas pessoas. Após um longo dia cheio de atividades, o que mais queremos é chegar em casa, tomar um bom banho e ficar de bobeira até a hora de dormir. No entanto, infelizmente há quem sofre com problemas para dormir, desta forma encontram dificuldades. Insônia, pesadelos que nos despertam no meio da noite, paralisia do sono ou aquele mini salto que damos quando estamos quase adormecendo. A maioria das pessoas já experimentou, pelo menos uma vez, um sobressalto quando se está quase adormecendo. Esse é conhecido como espasmo hípnico.

É esse o momento onde podemos acordar de repente por conta de um movimento repentino dos músculos. Isso dá uma sensação ruim de queda. Esses movimentos variam de intensidade, fazendo, às vezes, com que você sente na cama. Normalmente, voltamos a dormir logo em seguida, mas ficamos intrigados sobre os motivos pelos quais isso acontece conosco. E, foi pensando um pouco sobre o assunto, que decidimos trazer essa matéria para você, caro leitor. Trouxemos então o motivo pelo qual, quando estamos adormecendo, acordamos de repente. Confira conosco a seguir e surpreenda-se.

Por que acordamos de repente quando estamos adormecendo?

Normalmente, o cérebro nos paralisa enquanto dormimos

Publicidade
continue a leitura

Talvez, precisemos entender por que geralmente não nos movemos durante o sono. Até mesmo quando temos os sonhos mais intensos, acordamos muitas vezes da forma como adormecemos. Isso acontece porque existem substâncias químicas liberadas no cérebro. Essas desligam as células responsáveis pelas atividades dos músculos. Então, mesmo que seu cérebro esteja funcionando de forma ativa, os músculos do corpo permanecem paralisados.

Isso acontece na transição entre a consciência e o sono

Para que possamos entender por que às vezes nós não parecemos perfeitamente paralisados, vamos olhar o que está realmente acontecendo no nosso cérebro. Existem 2 sistemas principais que controlam o nosso dia a dia. Um desses sistemas é chamado de Sistema Reticular Ativador. Essa é a parte que governa os processos fisiológicos básicos, como a respiração. Quando ele estiver em pleno vigor, nos sentimos inquietos e alertas, estamos acordados. Essa é a parte do cérebro que libera substâncias químicas que desligam a capacidade de mover os músculos.

Publicidade
continue a leitura

Agora, quando vamos dormir, o cérebro desliga a capacidade de mover os músculos. No entanto, isso não funciona como um botão de liga e desliga. Na verdade, podemos pensar nisso como um mecanismo gradual que faz essa transição de um estado para o outro.

Cérebro em uma disputa entre o mundo real e o mundo dos sonhos

Publicidade
continue a leitura

Essa transição nem sempre ocorre de forma simples. Quando existe uma "falha", o seu cérebro luta pelo controle entre o mundo real e o mundo dos sonhos. Desta forma, quando você sonha que está chutando uma bola de futebol, por exemplo, talvez acabe dando um chute real. Isso nem sempre o fará acordar, mas se o movimento for muito intenso, pode acontecer.

Espasmos normais até começar a causar ansiedade

Esses espasmos são completamente normais, ou seja, não precisamos nos preocupar. No entanto, se ficarmos obcecados por eles, podemos sofrer com ansiedade. Isso porque causa incômodos, principalmente se começam a ocorrer com mais frequência quando dividimos a cama com alguém. No entanto, esse aumento de ansiedade e até de insônia pode levar ainda mais espasmos. Isso resulta em um ciclo de repetição. Se isso estiver acontecendo com você, é melhor consultar um especialista do sono para encontrar a solução correta.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Publicado em: 06/10/20 11h16