Curiosidades

Aldeia indiana encerra Diwali com enorme batalha de esterco de vaca

0

Gummatapura, uma pequena aldeia no estado indiano de Karnataka, é famosa em todo o mundo por sua maneira única de encerrar as celebrações anuais do Diwali. Localizada na fronteira entre os estados de Karnataka e Tamil Nadu, a aldeia, todos os anos, promove um festival chamado “Gorehabba”. O evento, basicamente, é marcado por uma batalha massiva de esterco de vaca.

À primeira vista, o festival parece não ter sentido. Afinal, quem, em plena sã consciência, participaria de uma batalha de esterco? Mesmo transparecendo ser sem sentido, o festival é extremamente importante na cultura indiana.

O festival

Os fiéis que participam da festividade acreditam que a divindade Beereshwara Swamy esteja presente nos excrementos da vaca, considerado sagrado pelos hindus. No dia que inicia-se o festival, o esterco é coletado das casas dos moradores de Gummatapura.

O estrume é empilhado em carroças, que são puxadas pelo gado adornado com flores de calêndula até um templo local, onde sacerdotes realizam um ritual de bênção. O esterco, após ser abençoado, é despejado em uma área aberta da aldeia e, em seguida, começa a batalha.

Os moradores acreditam que arremessar e ser atingido por esterco traz inúmeros benefícios e bênçãos. Para os locais, o esterco, além de fortalecer o sistema imunológico, é capaz de curar todos os tipos de doenças.

Os moradores de Guatapará nao sao os unicos a promoverem o festival. O povo de Kairuppala, outra vila no estado indiano de Andhra Pradesh, também aderiu a prática.

Estranhas festividades

Outros países também possuem em sua cultura festividades que são bem incomuns. Na Espanha, por exemplo, se realiza todos os anos a Tomatina. O festival acontece nas ruas de Buñol, na província de Valência, na Comunidade Valenciana.

A tradicional festa atrai um grande número de turistas à Espanha. Muitos atravessam o oceano somente para ter a oportunidade de banharem em meio a uma quantidade de tomates esmagados.

Os tomates usados na Tomatina são cultivados propriamente para isto. Além disso, a espécie, segundo os espanhóis, não é boa para o consumo. O festival começou em 1945, durante o desfile de Gigantes Y Cabezudos. Em tal ocasião, alguns jovens resolveram encenar uma briga na Plaza del Pueblo e, como munição, resolveram utilizar tomates.

A Itália também promove um festival bem peculiar. Todos os anos, os italianos aguardam ansiosamente para viver o tradicional Carnaval de Ivrea, que dura cerca de três dias.

Nascido na cidade piemontês das festas medievais locais, o carnaval continua até hoje. Assim como o Tomatina, o carnaval também atrai turistas de todos os cantos do mundo.

Afinal, é único em seu gênero. A tradição surgiu em 1808 para comemorar a unificação das festas locais.

O carnaval começa no dia 6 de janeiro. No primeiro dia, apresenta-se o “General”, símbolo da autoridade municipal que gerencia o evento. Após a apresentação, uma procissão segue em direção a Cappella dei Tre Re sul Monte. Ali, os participantes oferecem velas ao Bispo. Para ilustrar ainda mais o evento, há cerimônias e desfiles.

Na programação, consta também a famosa Batalha das Laranjas. Aqui, nove equipes – Picche, Morte, Tuchini, Scacchi, Arduini, Pantere, Diavoli, Mercenari e Credendari – lutam entre si e suas armas são precisamente as laranjas.

Todos os dias esta jovem ucraniana se veste como se estivesse no século 19

Matéria anterior

Galáxia fóssil é descoberta nas profundezas da Via Láctea

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar