Desde que a Organização Mundial da Saúde decretou pandemia do novo coronavírus, a população tem tentado combater o vírus. Países inteiros adotaram a quarentena, pois o isolamento social é, até o presente momento, a melhor forma de retardar o avanço dos infectados. O Covid-19, doença causada pelo coronavírus, começou na China, mais precisamente na cidade de Wuhan. Desde que identificaram o primeiro caso, o número de contaminados começou a crescer de forma assustadora. Logo, a doença se espalhou por toda a Ásia, até ser notada em outros países. Na Europa, o Covid-19 fez um grande estrago, principalmente na Itália, Espanha e França.

Governantes de vários países buscam uma resposta a respeito do fim da pandemia. Cientistas do mundo inteiro trabalham diariamente também perseguem soluções. Com isso, uma equipe de engenheiros do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveu um modelo que utiliza dados da pandemia de Covid-19. Isso, em conjunto com uma rede neutra artificial a fim de determinar a eficácia das medidas de quarentena. A intenção dessa tecnologia é prever, de forma mais precisa, o ritmo de propagação do vírus. Querem entender quando passará a pandemia do Covid-19. Confira conosco mais informações sobre isso.

Algoritmo estuda as quarentenas e prevê quando a onda de Covid-19 vai diminuir

Publicidade
continue a leitura

"Nosso modelo é o primeiro que utiliza dados do próprio coronavírus e integra dois campos. Esses são: aprendizado de máquina e epidemiologia padrão", disse Raj Dandekar. Esse é o estudante que auxiliou o professor George Barbastathis durante a pesquisa. A maior parte dos modelos utilizados para prever a propagação de uma doença segue o que é conhecido como "modelo SEIR". Esse agrupo as pessoas em suscetíveis, expostas, infectadas e recuperadas. Dandekar e Barbastathis então aprimoraram o método treinando uma rede neural de computadores.

Publicidade
continue a leitura

Isso, para capturar o número de pessoas infectadas que estão em quarentena. Isso, portanto, não mais espalhando a infecção para outras pessoas. Quando o Covid-19 começou a se espalhar pelo mundo, os estudiosos começaram a investigar a transmissão da doença na China, na Itália, na Coréia do Sul e nos Estados Unidos. A dupla começou a modelar a disseminação do microrganismo em cada uma das regiões após o 50º caso registrado. Foi aí que as autoridades locais implementaram ordem de quarentena.

A equipe criou então uma rede neural artificial, uma espécie de algoritmo capaz de prever como a quarentena interfere na disseminação da doença. Com o modelo, a equipe conseguiu estabelecer uma correlação direta entre as medidas de quarentena e a redução de pessoas infectadas. Começou-se a especular quando a onda de Covid-19 começará a reduzir. De acordo com artigos, nos lugares onde a quarentena foi respeitada, os números começarão a reduzir em menos de 60 dias. Por outro lado, a tendência é crescer, caso o isolamento social não seja respeitado.

Publicidade
continue a leitura

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Publicado em: 02/05/20 19h34