Ciência e Tecnologia

‘Bactérias vampiras’ mortais descobertas por cientistas causam preocupação

0

Pesquisadores da Universidade Estadual de Washington, do Departamento de Microbiologia e Patologia Veterinária, estão estudando sobre uma nova bactéria vampira que preocupa os médicos.

A pesquisa está avaliando infecções no fluxo sanguíneo e suas possíveis abordagens terapêuticas.

Até o momento, durante a investigação, descobriram que pelo menos três tipos de bactérias são atraídos pelo soro sanguíneo humano.

O autor principal do estudo, o Dr. Arden Baylink, professor da Faculdade de Medicina Veterinária da WSU, juntamente com seus colegas Zealon Gentry-Lear, Michael Shavlik, Michael Harms, Siena Glenn e Tom Asaki, identificaram três ‘bactérias vampiras’ nesse cenário.

Essas bactérias são Salmonella enterica, E. coli e Citrobacter koseri, que estão entre os principais agentes infecciosos associados à mortalidade em pacientes com doenças inflamatórias intestinais ou sangramento gastrointestinal, de acordo com um estudo publicado na revista eLife, com financiamento da WSU e do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas.

Via UOL

Bactérias vampiras

Para reproduzir o sangramento gastrointestinal em laboratório, a equipe utilizou um dispositivo de microfluídica personalizado com base em injeção.

Com isso, observaram que volumes de femtolitros de soro humano são suficientes para atrair a população bacteriana em direção à fonte de soro, onde se agregam.

Com isso, as bactérias vampiras que podem infectar o fluxo sanguíneo são potencialmente letais.

Além disso, eles identificaram que algumas das bactérias mais comuns associadas a infecções sanguíneas realmente detectam uma substância química presente no sangue humano e se movem em direção a ela, comentou o professor Baylink sobre essa descoberta que tem preocupado a comunidade científica.

Outra pessoa que comentou sobre esta pesquisa foi a estudante Siena Glenn, autora principal do estudo, que analisou os resultados desta descoberta.

Segundo ela, ao compreender como essas bactérias vampiras são capazes de detectar fontes de sangue, será possível desenvolver potenciais medicamentos que bloqueiem essa capacidade.

Estes medicamentos poderiam melhorar significativamente a vida e a saúde de pessoas com doenças inflamatórias intestinais que apresentam alto risco de infecções no fluxo sanguíneo.

Apesar dos alertas levantados dentro da comunidade científica, esta descoberta representa um avanço importante na busca por futuros medicamentos para pessoas afetadas por essas bactérias em casos de doenças inflamatórias intestinais.

Mais infecções

Via Wikimedia

Outro ponto que preocupa os cientistas quanto às bactérias vampiras são o número de doenças que somente uma espécie pode causar no corpo humano.

Além de sua capacidade de afetar o fluxo sanguíneo em casos específicos, as bactérias do estudo, como a Salmonella enterica, são conhecidas por serem agentes causadores de uma variedade de outras doenças, incluindo gastroenterite e febres associadas a alimentos contaminados.

Ainda, muitos conhecem a bactéria por sua presença em alimentos mal cozidos, o que leva à Salmonela e desdobramentos perigosos para a saúde.

A preocupação dos cientistas se justifica pelo potencial impacto dessas bactérias em aumentar o rol de infecções, especialmente em indivíduos mais suscetíveis.

Pessoas com condições inflamatórias intestinais ou organismos mais fracos podem sofrer ainda mais com esses desdobramentos. No entanto, em vez de ser somente uma infecção, agora as bactérias vampiras também estão atacando o sangue.

Por isso, existe a necessidade de compreender em detalhes como essas bactérias interagem com o sistema humano por completo.

Dessa forma, será mais simples desenvolver tratamentos completos, e não apenas pontuais para determinada doença.

Ainda, os médicos reforçam a importância de estratégias preventivas para controlar o aumento dessas infecções, especialmente a salmonela.

Comer alimentos bem cozidos, sem lavar as carnes e consumir proteínas dentro da validade ajuda a reduzir a contaminação por Salmonela, levando a um agravamento sanguíneo.

Essas ações coletivas ajudam a garantir a segurança e o bem-estar geral, principalmente das vítimas de infecções prévias e pessoas em situações de vulnerabilidade.

 

Fonte: O Globo

Imagens: Wikimedia, UOL

Como o motel surgiu e mudou de função no Brasil?

Artigo anterior

Este hábito que estamos perdendo é essencial para a memória e a aprendizagem, segundo a Neurociência

Próximo artigo