Fatos Nerd

Como os X-Men deixaram de existir nos quadrinhos e ninguém percebeu

0

Embora sejam adorados pelos fãs, no mundo dentro das HQs os X-Men não são exatamente queridos. Na verdade, os mutantes são uma projeção da intolerância existente na sociedade, eles representam a aversão e marginalização das pessoas àqueles que são diferentes. Como resultado disso, após anos de exclusão social, os mutantes resolveram fundar sua própria nação, Krakoa. Esse novo paraíso mutante existe em uma ilha e conta com portais em diversos pontos espalhados ao redor do mundo. O objetivo desses portais é permitir que todo e qualquer mutante possa se mudar para Krakoa e, finalmente, ser integrado à uma sociedade que o aceite. Aliás, já que estamos falando de uma comunidade, é de se imaginar que exista alguma espécie de gestão, certo? Bom, no caso de Krakoa, às decisões políticas ficaram nas mãos do Conselho Silencioso e, surpreendentemente, essa oligarquia exigiu que os X-Men deixassem de existir (via CBR).

Apesar de suas realizações ao longo dos anos, X-Men #15 revelou que os X-Men contaram com uma fragmentação após se mudarem para a ilha mutante. Em suma, isso aconteceu porque Conselho Silencioso de Krakoa, o principal corpo governante dos mutantes, deu ordens para que os X-Men se separassem oficialmente. Por que? Então, de acordo com a publicação, o único grupo totalmente sancionado pelo Conselho Silencioso como uma equipe de defesa e ataque foi a X-Force. No entanto, com o passar do tempo, mais grupos foram aprovados pelo Conselho Silencioso, como o X-Factor Investigations e até mesmo o programa Hellions do Senhor Sinistro.

Enfim acontece que, apesar disso, a equipe X-Men – e o Instituto Xavier em todas as suas formas – permaneceu extinta. Segundo o Conselho Silencioso, os termos “X-Men” e “Instituto Xavier” apenas gerariam complicações e conflitos com os demais mutantes. Visto que Krakoa reúne diversos ex-inimigos dos X-Men, poderia haver certa tensão. Ademais, o termo X-Men poderia acabar ofuscando o poder da palavra mutante ou limitando a mesma – a Marvel entende isso muito bem. De qualquer forma, o que estamos tentando dizer aqui é que na nova era de Krakoa, os Conselho Silencioso garantia que não existia espaço para os X-Men.

A revolta dos X-Men

Apesar da dissolução dos X-Men ter sido uma vontade ordenada pelo Conselho, não foi um consenso entre os heróis residentes de Krakoa. Então, quando Ciclope recebeu um desesperado pedido de socorro telepático de Cable durante o evento X of Swords, ele se recusou a ficar parado e não fazer nada enquanto seu filho sofria. Dessa forma, o líder inabalável, Scott Summers marchou para as câmaras do Conselho, proclamou seu plano para resgatar seu povo do outro mundo e não ligou se estava violando as regras ou não.

Nas próprias palavras de Ciclope, o Conselho Silencioso pode ser o governante de Krakoa, mas os X-Men ainda são os heróis da espécie mutante. Com isso em mente, Ciclope e Jean Grey anunciaram suas intenções de levar um grupo de mutantes como X-Men para salvar seu filho e seus companheiros de equipe no outro mundo. Apesar de não haver tido nenhum pronunciamento por parte do Conselho, Charles Xavier e Magneto – integrantes da oligarquia – ficaram visivelmente satisfeitos em ver Ciclope liderar sua clássica equipe em uma batalha nobre mais uma vez. Então, independentemente de terem ou não a sanção oficial de Krakoa, os X-Men estão de volta para salvar os mutantes, quer os outros mutantes da Marvel gostem ou não. E você aí, sem sequer saber que os X-Men tinham deixado de existir.

Imagens: Marvel.

7 vilões mais aterrorizantes de Coragem, o Cão Covarde

Matéria anterior

Essa cidade criou luzes de natal baseadas em desenhos de crianças

Próxima matéria

Mais em Fatos Nerd

Você pode gostar