Lugares e Construções

Conheça o Bosco Verticale, um irreverente complexo residencial em Milão

0

Localizado no centro de Milão, Itália, o Bosco Verticale é um complexo residencial único. Sua estrutura contempla duas torres residenciais – com 80 e 112 metros respectivamente -, reunindo, no total, 113 apartamentos.

Inaugurado em outubro de 2014, no bairro Porta Nuova, e projetado para parecer uma floresta vertical, o complexo, criado por uma equipe de arquitetos do Boeri Studio, integra em sua arquitetura deslumbrante mais de 900 árvores, 4.000 arbustos e 2.000 plantas.

No total, são 30.000 metros quadrados de floresta e vegetação rasteira, concentrados em 3.000 metros quadrados de superfície urbana. Surpreendentemente, a cortina verde do Bosco Verticale segue a poética de cada estação, garantindo, assim, um melhor aproveitamento energético para o edifício.

O irreverente Bosco Verticale

O diferencial, aqui, é que os moradores não precisam se responsabilizar pela manutenção da vegetação que cobre o complexo, afinal, as duas torres residenciais possuem um sistema único de irrigação.

O sistema que alimenta o complexo é totalmente computadorizado. E é exatamente esse sistema que se encarrega de distribuir água para toda a vegetação. O projeto arquitetônico do complexo foi contemplado para reutilizar água da chuva, ou seja, o mesmo sistema utiliza água da chuva para irrigar as plantas de ambas as torres é também responsável por todo o saneamento do residencial.

Por ser controlado por uma tecnologia de ponta, a vegetação presente no complexo muda conforme as estações do ano. A mudança acaba trazendo diversos benefícios aos moradores.

No verão, por exemplo, com as plantas de maior porte diminuem de de 2 a 3 graus centígrados a temperatura interna dos ambientes. No inverno, quando as folhas caem, ambas as torres recebem uma maior quantidade de luz.

Toda essa autossuficiência energética se dá não só pelo sistema computadorizado, mas também pela presença de painéis fotovoltaicos. Com a presença de árvores, arbustos e plantas, o Bosco Verticale tornou-se lar para inúmeras espécies de pássaros e borboletas.

Moradores

“Moro no Bosco Verticale desde sua inauguração”, disse Simona Pizzi em entrevista à CNBC, uma agência de notícias. “Não parece que estamos vivendo bem no meio da movimentada Milão, uma cidade que nunca dorme”.

“Certamente, a presença das plantas gera um impacto positivo na minha vida”, acrescentou Pizzi. “No verão usufruímos de um clima mais agradável por conta desse magnífico bosque. Além disso, no inverno, não precisamos abusar do aquecimento. Entra muito sol e os ambientes acabam ficando mais quentes”.

Obviamente, o conceito do Bosco Verticale não é o novo. Existem complexos residencias semelhantes em Bogotá, na Colômbia, e em Chengdu, na China.

No entanto, o Bosco Verticale, desde que foi inaugurado, é reconhecido como referência em inovação, sustentabilidade e design. O projeto arquitetônico do complexo já foi contemplado com dois prêmios importantes.

Pelo Instituto de Tecnologia de Illinois, em Chicago, o Bosco Verticale foi reconhecido como o arranha-céu mais bonito e mais inovador do mundo. Já pelo Museu de Arquitetura de Frankfurt, na Alemanha, o complexo venceu o International Highrise Award, superando 800 concorrentes de 17 países.

Sucesso absoluto no universo da arquitetura, Stefano Boeri, um dos arquitetos responsáveis pelo projeto, está, agora, planejando implantar um projeto semelhante na Suíça. Esperamos ansiosamente.

Como a pandemia pode estar atrasando a luta contra o HIV

Matéria anterior

Segundo pesquisa, esse é o traço de personalidade que cria famílias felizes

Próxima matéria

Você pode gostar