História

Conheça esses casos incríveis de pessoas que sobreviveram a execuções

0

O nosso planeta é bastante velho. Com isso, diversas coisas aconteceram, ao longo dos anos, até chegar nos dias atuais. Quando estudamos história, somos expostos há várias informações sobre o passado. Assim, podemos nos preparar melhor para a atualidade e ainda para o futuro. Desde as primeiras civilizações, regras e costumes mudaram de forma drástica. O que os povo da Idade Média via como certo, são coisas totalmente diferentes do que pensamos hoje. Os costumes sociais, as formas de se vestir e até mesmo as punições por crimes mudaram. E quando falamos de punição do passado, logo pensamos em pena de morte e execuções como um todo. Isso era bastante comum, e hoje, se tornou um assunto bastante polêmico.

Isso porque as pessoas possuem ideias e posições diferentes sobre o assunto. No entanto, já aconteceu muito em todo o mundo e em todos os tempos. Atualmente, ainda existe a pena de morte em alguns países. Essa punição é aplicada principalmente para homicídio, estupro, corrupção e tráfico de drogas. As execuções podem ocorrer de diversas maneiras. Você já deve imaginar que diversas pessoas já foram executadas, é claro. No entanto, houve aquelas que sobreviveram às suas execuções, sabia disso?

Foi pensando um pouco sobre isso que decidimos trazer essa matéria. A redação da Fatos Desconhecidos então buscou por alguns casos e trouxe para você, caro leitor. Confira conosco a seguir e já aproveite para compartilhar com seus amigos. Sem mais delongas, vamos lá.

Casos de pessoas que sobreviveram a execuções

1 – Joseph Samuel

Você já ouviu falar sobre Joseph Samuel, um inglês que condenado ao exílio na Austrália em 1801. Isso aconteceu após sua prisão por causa de um roubo, na casa de uma mulher rica. Além disso, ainda foi acusado por ter assassinado um policial. Joseph então confessou o roubo, mas negou ter matado o policial, porém, ainda foi condenado assim à forca. Quando Joseph ia ser enforcado, a corda rompeu. Na segunda tentativa, a corda se soltou e na terceira, se rompeu novamente. As autoridades então se convenceram de que Deus estava intervindo e decidiram condená-lo à prisão perpétua.

2 – Anne Greene

Essa é uma das histórias mais conhecidas sobre o assunto, principalmente pelo fato de que não não teve sucesso. Ane Greene era uma inglesa serviçal que viveu no século XVII. Ela então engravidou do neto do seu chefe, mas negava a gravidez, buscando proteger seu bebê. Quando estava com 18 semanas, Anne se sentiu mal no trabalho e acabou abortando, então escondeu o feto entre as cinzas e terra. Na época, a mulher solteira que escondesse algo assim, era considerado infanticídio. Isso foi descoberto e ela foi condenada à forca no pátio do castelo de Oxford. Após o enforcamento, o corpo foi recolhido e entregue à faculdade de medicina para dissecação. No entanto, quando o caixão foi aberto, viram um leve movimento no peito de Anne. Os médicos então a reanimaram e ela “reviveu”.

3 – Romell Broom

O americano Romell Broom foi preso por assassinato, sequestro e estupro. Em 1984, acabou condenado pelo crime de sequestro e assassinato de uma jovem de 14 anos. Em 2003, um exame de DNA precisou ser realizado para tentar provar sua inocência, mas o resultado deu negativo. Pediram novos restes de DNA, mas todos resultados negativos. 15 de setembro de 2009 foi a data escolhida para a execução de Broom, que seria por meio de injeção letal. A equipe responsável lutou, por duas horas, procurando estabilizar um acesso intravenoso, por onde seria aplicada a injeção, mas não obtiveram sucesso. Assim, adiaram a execução. Durante o adiantamento, os advogados do preso alegaram que ele havia sofrido uma punição incomum durante a tentativa de execução. Desta forma, começaram um movimento para mudar as leis de injeção letal nos Estados Unidos.

4 – William Duell

William, um garoto de 17 anos, acabou condenado à forca em 1740. Isso por violentar e matar uma mulher. No dia 24 de setembro de 1740, ele foi enforcado com mais quatro garotos em Tyburn, condado de Middlesex. Seu corpo permaneceu pendurado por 20 minutos, até cortarem a corda. Depois, seu corpo foi entregue para a escola de medicina. Antes de seu corpo ser dissecado, foi visto que ele estava respirando. Horas depois, ele há havia se recuperado. Desta forma, o jovem precisou ser preso e a notícia gerou uma grande comoção. As autoridades decidiram não enforcá-lo, mas exilá-lo pelo resto da vida.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos, assim podemos melhorar o nosso conteúdo.

Inteligência artificial é inteligente o suficiente para saber quando não pode ser confiável

Matéria anterior

Cinema mais antigo do mundo pode ser fechado por causa da pandemia

Próxima matéria

Mais em História

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.