Em Dark Nights: Metal fomos introduzidos à diversas versões do Batman que estavam espalhadas ao longo do Multiverso Sombrio. Inclusive, muitas delas eram resultado da fusão entre o Homem-Morcego e alguns membros da Liga da Justiça. No entanto, nenhuma delas era tão sinistra quanto o Batman Que Ri; surgido da mescla entre o Cavaleiro das Trevas e o Coringa. Esse personagem em especial foi responsável por causar o caos em uma realidade alternativa do Universo DC. Todavia, isso acabou agradando os fãs, que receberam positivamente o vilão. Sendo assim, Scott Snyder e Greg Capullo se reuniram novamente para uma sequência, Dark Nights: Death Metal. Essa continuidade foi responsável por apresentar versões ainda mais insanas do Cruzado Encapuzado. Dentre as novidades mais letais, encontramos o Grim Knight (via CBR).

O Grim Knight (algo como Cavaleiro Impiedoso, em tradução livre) surgiu do maior trauma de Bruce Wayne. Em seguida, ele foi alistado pelo Batman Que Ri para ser seu mais novo combatente. Ao contrário de muitas das outras versões do Batman, o Grim Knight não sofreu nenhuma mutação ou aprimoramento. Na verdade, sua principal característica é contar com uma quantidade absurda de armas cobrindo seu corpo. Visto que o Cavaleiro das Trevas não utiliza armas de fogo, esse parece um detalhe bastante controverso, certo? Pois bem, surpreendentemente, acabamos descobrindo que essa versão do Batman optou por ir contra o principal código moral do herói. Assim o vimos lidar com o assassinato de seus pais de uma forma diferente. Dessa vez, ao invés de chorar sobre os corpos de Thomas e Martha Wayne, o pequeno Bruce resolveu vingá-los, pagando o assassino na mesma moeda.

Publicidade
continue a leitura

Grim Knight, o Batman Impiedoso

Publicidade
continue a leitura

Em suma, após testemunhar o latrocínio de seus pais, Bruce Wayne pegou a arma de Joe Chill, que havia se distraído coletando as pérolas de Martha. Em seguida, o garoto traumatizado resolveu cruzar uma linha moral e alvejou Chill com seu próprio revólver. Visto que um homicídio é um caminho sem volta, ainda mais quando se é uma criança, esse evento moldou para sempre o pequeno órfão. Como resultado disso, Bruce veio a se tornar um vigilante que não apenas punia aqueles que quebravam as leis, mas os matava. Ao longo dos anos aquele que viria a se tornar o Grim Knight viajou ao redor do mundo para aprender com os melhores assassinos. Assim, ele dominou todos os tipos de armas de fogo e se tornou alguém que tira vidas sem remorso algum.

Além de agir como vigilante durante a noite, o alter ego do Grim Knight também atuava de dia. Logo, enquanto como justiceiro, o Morcego "limpava" as ruas de noite, de dia víamos o milionário Bruce Wayne assumir o controle de Gotham. Eventualmente o Batman Impiedoso acabou entrando em conflito com a polícia. Isso aconteceu porque, graças à Waynetech, o Grim Knight contava com um arsenal ilimitado e altamente potente. Assim ele acabou destruindo o Asilo Arkham e a Penitenciária Blackgate, matando todo e qualquer paciente ou prisioneiro que pudesse se tornar um problema no futuro.

Publicidade
continue a leitura

No fim, o Grim Knights nunca chegou a enfrentar reais desafios que o levassem a se desenvolver como personagem. Ao passo que o antagonista matava todo mundo antes mesmo que eles pudessem mostrar seu potencial, ele acabou se tornando apenas um vilão raso. Contudo, não deixa de ser interessante saber o que o Batman poderia se tornar se não tivesse seu código moral de não matar.

Publicado em: 18/09/20 19h01