• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Conheça o vulcão que está em uma ilha, dentro de uma lago que está dentro de outra ilha

POR Arthur Porto    EM Natureza      12/08/19 às 16h57

A natureza tem formas complexas de se manifestar, não é verdade? Dentre tantas curiosidades, uma, em particular, tem deixado muita gente confusa. Trata-se de uma ilha em um lago, que fica dentro de outra ilha que, por sua vez, fica em um lago de uma grande ilha. Confuso? Sim, mas como já dissemos, a culpa é da natureza, não nossa. No entanto, não se preocupe. Em suma, parece confuso, mas vamos explicar direitinho.

Primeiro, para entender melhor toda essa história, precisamos, primeiro, apresentar o lago Taal, antes conhecido como lago Bombou. O lago Taal pertence a província de Batangas, na ilha de Luzon, no extremo norte do arquipélago das Filipinas. O lago está a cerca de setenta quilômetros ao sul de Manila, capital do país, e formou-se dentro de uma grande cratera vulcânica. Estima-se que a cratera foi consolidada por grandes erupções entre 500.000 e 100.000 anos atrás.

Dentro da ilha, há uma cratera conhecida como Lago Amarelo. Em uma das extremidades do lago, localiza-se uma pequena ilha, chamada de Ponto do Vulcão. É nesse ponto, que localiza-se o outro elemento que torna o paradisíaco lugar ainda mais distinto: o vulcão Taal.

Atualmente, o vulcão é considerado o menor vulcão ativo do mundo. No país, o vulcão é o segundo mais ativo, com 33 erupções registradas desde 1572. O Ponto do Vulcão é um dos dois únicos lagos do mundo a ter uma ilha de terceira ordem dentro dele, sendo o próprio lago parte da ordem.

Ponto do Vulcão

A pequena ilha rochosa projeta-se na superfície do lago da cratera. Hoje, o Ponto do Vulcão é cercado por um lago de dois quilômetros. Embora o vulcão esteja "dormindo" desde 1977, há evidentes sinais de agitação desde 1991.

A última erupção do Taal aconteceu nos anos 1970. Por outro lado, o departamento de observação de vulcões das Filipinas tem registros de movimentação considerável nos anos 2000. Em 2011, houve até evacuação de moradores da região. Além disso, o vulcão tem um histórico de 4 erupções de nível 4 (numa tabela que vai de 0 a 8), nos últimos 200 anos.

Com tal histórico, o vulcão, hoje, está entre os mais perigosos do mundo. Atualmente, o assentamento permanente na ilha é proibido pelo Instituto Filipino de Vulcanologia e Sismologia (PHIVOLCS). Mesmo toda a Ilha do Vulcão sendo considerada como área de alto risco e uma zona de perigo permanente, milhares de famílias ainda habitam a área.

Problemas

Uma das mais devastadoras erupções ocorreu em 1911. Para se ter uma ideia, cerca de 1.334 pessoas morreram. Já a mais recente erupção do vulcão foi em 1965. O fenômeno devastou grande parte das vilas locais. Estima-se que 100 pessoas morreram. Devido à sua proximidade de áreas povoadas e das manifestações eruptivas, o vulcão passou a fazer parte de um estudo que busca evitar possíveis desastres naturais. Assim como o vulcão Taal, todos os vulcões das Filipinas fazem parte do Anel de Fogo do Pacífico.

Outro desastre de destaque, envolvendo a participação do vulcão ocorreu em 2011. Mais de 700 toneladas de peixes morreram em um lago nas Filipinas, devido ao aumento da temperatura da água, provocado pela atividade do vulcão Taal.

Próxima Matéria
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+