Você é do tipo de pessoa que utiliza os dedos para contar e fazer contas? Até que ponto você para de calcular nos dedos e pega uma calculadora? De fato, a maioria de nós possui apenas 10 dedos em cada uma das mãos, porém, isso não nos impede de contar até 9.999 usando os dedos. Isso já era feito na Idade Média e hoje, nós vamos te ensinar como utilizar esse método para facilitar suas contas matemáticas.

Mas como continuar contando e não se perder em tantos números? Para fazer isso, basta utilizar outras partes do corpo para auxiliar na contagem. Assim, mesmo contando nos dedos, a posição da mão mostra diferentes números, possibilitando a contagem até 1 milhão. "Este sistema foi usado desde os tempos romanos até a Idade Média (séculos 11 a 13) em toda a Europa", afirma Seb Falk, especialista em história medieval e autor do livro "The Light Ages" ( ou "A Idade da Luz", em tradução livre).

Sinais manuais em partes do corpo podem representar grandes números

Para entendermos melhor essa habilidade de contagem, recorremos ao livro "Na Contagem do Tempo" ("De temporum ratione", no original), escrito por Beda no século 8. Dessa forma, esse foi o primeiro tratamento explicativo e abrangente sobre o assunto. Para se ter uma ideia, essa era uma grande preocupação e se manteve como de grande importância até 1582, ano da reforma gregoriana. Com isso, a ciência do cálculo do tempo e a arte da construção do calendário eram as maiores prioridades da época.

Também vale lembrar que, antes da calculadora e dos papeis de rascunho, não era tão simples realizar uma conta matemática. Por isso, contar em meses e anos era um grande desafio. "A base do calendário cristão era a Páscoa. Essa data tinha que ser identificada meses, ou anos, antes, e isso desencadeou grandes debates do Atlântico a Alexandria", afirma Falk.

Lembrando também, que era necessário entender o ciclo solar nas contas de calendário. Por isso, o método se tornando extremamente útil. "Beda escreveu De temporum ratione para explicar como fazê-lo. Representando o sistema solar em duas mãos e o lunar em apenas uma, o método tornou possível chegar à data correta da Páscoa em questão de segundos. Não foi à toa que seu manual enciclopédico foi impresso e copiado por centenas de anos", completa.

Um método ensinado por centenas de anos

De forma resumida, esse método funciona como um ábaco. "Assim como, quando escrevemos, temos uma coluna para as unidades, outra para as dezenas, as centenas e os milhares", afirma Falk. Eles dedicaram o dedo mínimo, anelar e médio da mão esquerda às unidades e o indicador e polegar às dezenas. Na mão direita, o polegar e o indicador indicavam as centenas e os outros três dedos, os milhares", continua. "Diferentes combinações desses dedos em diferentes posições permitiram representar todos esses números", completa.

Para os interessados em tentar em casa, existem algumas dicas para facilitar a contagem. Primeiro, é recomendado dizer os números em voz alta. Dessa forma, nossas mãos se acostumam com os gestos que não são tão fáceis de serem realizados. Mas, com o tempo e a prática, eles podem ser memorizados e feitos com uma maior facilidade. Além disso, o método foi adaptado para textos filosóficos, fórmulas matemáticas, notas musicais e até sinais. Assim, foi possível pensar no sinal em situações de risco, por exemplo. De fato, nosso corpo é muito mais completo do que imaginávamos e temos 9.999 formas para te provar isso.

Publicado em:

08/09/20 15h29