Recentemente, o primeiro episódio de Dr. Stone foi ao ar. A narrativa apresenta um mundo onde dois estudantes, de ensino médio, tentam libertar a humanidade de seu estado petrificado. Depois de passar aproximadamente 3000 anos como estátuas, Senju e Oki conseguiram se libertar. Tanto o motivo que desencadeou sua petrificação, quanto o que levou à sua liberdade são desconhecidos. Todavia, o que importa é que ambos tentam recriar ferramentas, seja para a sobrevivência, seja para preservar seu ideal civilizado.

Porém, nos últimos dias, a franquia revelou que as ações tomadas pelos dois protagonistas no anime, podem não ser seguras para os espectadores do mundo real. Quer dizer, a menos que o objetivo seja reviver a humanidade. Um usuário do Twitter compartilhou a seguinte mensagem de um episódio recente. "Isso é uma obra ficcional, mas as plantas, animais e métodos de produção descritos são baseados na realidade. Forragear e fazer coisas por conta própria é extremamente perigoso e, em alguns casos, ilegal. Por favor não imite sem experiência".

Publicidade
continue a leitura

Na popular franquia, Senku cria uma série de ferramentas e produtos químicos para tentar libertar civis e sobreviver. Além disso, ele tenta recriar uma série de conveniências modernas. O aviso em si é um tanto estranho. A maioria das outras obras ficcionais aconselha a não repetir as ações de forma alguma. Porém, Dr. Stone defende que, se você for esperto, pode até tentar. Não achamos que seja necessário, mas vale lembrar que, tentar fabricar produtos químicos em casa, não seria muito inteligente.

Publicidade
continue a leitura

O enredo de Dr. Stone

Publicidade
continue a leitura

A trama de Dr. Stone gira em torno de um acontecimento misterioso que, em um belo dia, transformou todos os seres humanos em pedra. Séculos depois, quando todo o espaço urbano havia sido retomado pela natureza, o jovem Taiju desperta de forma tão desconhecida quanto sua petrificação. Para a sorte dele, seu amigo, Senku, também havia se livrado do estado de imobilidade. Juntos então, eles decidem reconstruir a civilização. Todavia, ao longo do caminho, eles vão encontrando outros sobreviventes e descobrindo que nem todos têm os mesmos ideais. Tsukasa, por exemplo, funciona como a personificação do antagonismo da história. Enquanto Senku se apoia na ciência, com o objetivo de restaurar a humanidade, Tsukasa possui uma visão purista e acredita que o acontecimento foi uma forma de acabar com o caos do mundo, e que assim deve permanecer.

Publicado em: 31/07/19 22h36