Não é de hoje que a ciência faz pesquisas sobre fecundação e tenta - por várias vezes conseguindo - fecundar óvulos sem espermatozoides ou criar as células masculinas a partir de outras femininas. Pode parecer muito esquisito por agora, mas já imaginou se isso se torna comum e o mundo passa a não precisar dos homens?

Como seria um mundo em que só existem mulheres e os homens deixam de existir? Imagina se de repente as mulheres pudessem engravidar sem a necessidade de parceiros masculinos e apenas crianças do sexo feminino estivessem nascendo. Será que o mundo teria mais ordem ou apenas mais caos?

Vamos ter que usar o exercício da imaginação aqui para analisar alguns padrões e a história de comportamento dos dois sexos para tentar chegar a uma resposta. Até hoje, os homens sempre foram maioria nos papéis de destaque da história, mas como seria num mundo sem eles?

O lado da imaginação

1

Publicidade
continue a leitura

Historicamente, os líderes masculinos foram mais opressores e agressivos em várias nações. É claro que há exemplos de mulheres duras demais, como Margaret Thatcher, mas os nomes femininos que chegaram ao poder na história tiveram governos mais ponderados.

Por exemplo no reinado de Isabel I, na Inglaterra, a tolerância religiosa foi colocada em prática quando era normal perseguir protestantes. Esse é apenas um dos exemplos do passado e ainda podemos trazer nomes da história mais recente como Jóhanna Sigurardóttir, na Islândia, ou Helen Clark, na Nova Zelândia.

A princípio, quando os homens começassem a desaparecer, as mulheres iriam ter que aprender a se adaptar em algumas das atividades mais comuns a homens. Mas num mundo em que só nascem novas mulheres, certamente os governos teriam que ceder e oferecer até mesmo condições para que elas passassem a exercer as atividades com mais facilidade e melhores condições.

Certamente as mulheres passariam a reconhecer mais o seu valor e se organizariam em movimentos mais independentes dos homens, que talvez até tivessem que viver na marginalidade. Como nem todas automaticamente odiariam o sexo oposto, algumas organizações ainda teriam tentar proteger os machos, cada vez mais escassos.

Publicidade
continue a leitura

A situação foi imaginada por Mark Sawers, roteirista do filme "No Men Beyond This Point". O filme estreou em festivais em 2015 e relata um mundo em que os homens começaram a entrar em extinção.

O lado científico

2

Publicidade
continue a leitura

Para uma criança nascer homem, o cromossomo Y deve ser passado pelo pai. Ele só passa a agir no corpo após algumas semanas de concepção, o que faz com que muitos especialistas digam que os homens sejam mulheres geneticamente modificadas.

Além disso, a cada geração de homens um por cento deles terá uma mutação que vai reduzir a fertilidade da espécie em 10%. Isso aliado ao fato que a contagem de espermas dos homens caiu cerca de 20% nos últimos 50 anos pode indicar um escasso número de pessoas do sexo masculino no futuro. É claro que as previsões não são para um futuro próximo e apontam mais de 125 mil anos para isso poder acontecer, mas é uma possibilidade.

Apesar disso, a reprodução sem necessidade de homens só é percebida em algumas espécies de plantas e poucos animais. As pesquisas, no entanto, já conseguiram fertilizar ratos com material genético apenas de fêmeas para gerar um filhote.

Parece que as possibilidades de um mundo sem homens não são tão reais num futuro próximo, mas só de imaginar pode parecer bem assustador para quem é do sexo masculino. Para mulheres que gostariam de um pouco de paz, pode, porém, parecer bem atraente, não é mesmo?

Publicado em: 05/07/16 23h17