É verdade que o ser humano só usa 10% do cérebro?

POR A redação    EM Ciência e Tecnologia      24/06/14 às 20h02

Apesar de muitos mitos dizerem que sim, na verdade não.  Então abandone qualquer uma das suas esperanças de desenvolver os outros 90% e se tornar um gênio. Essa lenda deriva de muitas informações trocadas vindas lá de 1890 em um "telefone sem fio" sem gigante, por conta de uma criança-prodígio chamada William James Sidis.

Recebendo estimulo dos pais, o garoto, aos 18 meses de vida, lia jornal, aos 8 já falava 9 idiomas, incluindo uma que ele próprio inventou, aos 11 anos, entrou em Harvard, e seguiu uma sólida carreira acadêmica. Então, em uma de suas declarações, William disse que as pessoas só desenvolvem uma pequena fração da própria capacidade intelectual. O que faz muito sentido. Já no ano de 1936, o escritor americano Lowell Thomas, se aproveitou dessa declaração e acrescentou uma porcentagem, pronto o boato se espalhou.

Mesmo hoje, com todo o avanço que a ciência já tem, é impossível dizer com exatidão a quantidade da capacidade cerebral que é utilizada, mas já é sabido que não são apenas 10%. De 1890 até hoje foram identificadas diversas áreas cerebrais com funções mínimas em várias partes diferentes do cérebro, e outras áreas que trabalham interligadas para realizar as tarefas mais sutis e rotineiras, muitas vezes até de forma incosciente. Reconhecer a voz de alguém, e determinar o seu humor, entre outras tarefas exige muito do nosso cérebro.

Os neurocientistas afirmam não saber com precisão para que servem algumas áreas do cérebro, mas que isso não quer dizer que ela não sirva para nada ou não esteja sendo usada. Significa somente que ainda não sabemos a utilidade dessa região.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+