Recentemente, casos de meteoritos que atingiram a Terra, chocaram moradores que se depararam com um gigante bola de fogo. Contudo, você já parou para pensar em como seria, um impacto, digamos, em maior escala? Por exemplo, o que acontece quando planetas se colidem?

Mesmo que essa preocupação seja mínima pela baixíssima possibilidade, a situação ainda é possível de ser presenciada. Por isso, o estudo de outros casos, em outras galáxias, e claro, uma suposição de um possível caso na nossa, podem ajudar em situações extremas como essa. No sentido, de pensar em como agir.

Apenas sobrariam poeira e detritos

Publicidade
continue a leitura

Há muito tempo, um meteoro atingiu a Terra e os dinossauros foram extintos. Contudo, você já parou para pensar nas consequências do choque entre dois planetas? Há cerca de dez anos, os cientistas especulam que a poeira, registrada no sistema BD +20 307, seria resultado da colisão entre planetas. Para se ter uma ideia, o BD +20 307 é um sistema estelar binário, localizado a aproximadamente 300 anos-luz de distância de nós, na constelação de Áries. Além disso, esse anel de poeira é o cerca é uma das suas principais marcas registradas. No entanto, recentemente, a teoria só vem ganhando mais força. Com uma poeira mais quente, a ideia de colisão entre dois exoplanetas rochosos é ainda mais possível. Entretanto, qual seria o resultado dessa colisão, se o planeta Terra estivesse incluso em uma situação semelhante?

Além do caso do sistema BD +20 307, um evento catastrófico semelhante poderia ter resultado na criação da nossa lua. Dessa forma, a teoria de que esse tipo de incidente poderia nos atingir, se torna ainda mais possível. Com isso, vamos fazer um exercício de como seria a colisão de um outro planeta com a Terra. Para ficar ainda mais interessante, imaginemos que esse outro planeta também possui as mesmas tecnologias e população. Nesse caso, um impacto direto destruiria os dois corpos, deixando a poeira quente encontra no sistema BD +20 307.

Publicidade
continue a leitura

Em caso de uma colisão que não fosse direta entre os planetas, os dois corpos se chacoalhariam. Em outras palavras, um impacto, mesmo que de raspão, poderia destruir totalmente a superfície dos dois planetas. Com isso, os polos estariam desregulados e até mesmo nossa gravidade seria afetada. Dessa forma, essa é a teoria moderna mais aceita, para a origem da nossa lua.

E se um planeta se colidisse com a Terra

Publicidade
continue a leitura

Caso esse planeta caia do céu, ele atingiria a Terra na mesma velocidade, que o planeta gira no espaço, cerca de 11 km/s, ou mais. Dessa forma, veríamos esse planeta no céu e em poucas semanas, a colisão aconteceria. Depois que o planeta encostasse na atmosfera, levaria apenas alguns segundos para toda a superfície seja destruída. De fato, todo o horizonte seria preenchido pela imagem do impacto se aproximando. No entanto, antes mesmo do fim do acontecimento, todos nós estaríamos mortos por conta do calor e luz liberados pelo impacto.

Enquanto isso, do outro lado do globo, o solo abaixo das pessoas estaria se rachando. Em pouco tempo, não haveria mais solo, e logo, todos seriam jogados para o espaço sideral. De uma hora para outra, todos acordariam, no vácuo do espaço. Nesse caso, podemos imaginar como pode ter sido para os habitantes dos planetas do sistema BD +20 307.

Publicado em: 15/01/20 17h31