Entenda o que são esses bichinhos que ficam rastejando pelas paredes da sua casa

POR Isabela Ferreira    EM Curiosidades      16/05/18 às 18h15

O dia da faxina não é nada fácil né?! Tirar tudo do lugar, jogar água, rapar, secar a casa... Nada mais cansativo que isso! E é nesse momento que também costumamos encontrar alguns bichinhos bem estranhos pelos ambientes, desde aranhas penduradas em suas teias, até aquelas coisinhas estranhas que ficam grudadas atrás do guarda-roupa, por exemplo.

Você já deve ter visto alguns deles se arrastando pelas paredes de sua casa, ou por trás de móveis que ficam encostados na parede. Tá, mas o que é isso afinal? Muita gente acaba confundindo esse bichinho com sujeira, até porque, ele se parece muito com areia. Aí acaba levando um susto no momento em que percebe uma larvinha saindo dali de dentro e carregando consigo o que parece ser um casulo.

Quem são eles?

A grande verdade é que eles são uma pequena praga. Na maior parte das vezes, os responsáveis por deixar furinhos "misteriosos" em nossas roupas. Não é à toa que são popularmente conhecidos como traça-de-roupa, que não deve ser confundido com a traça-dos-livros, já que não possuem muitas características em comum. São larvas de microlepidóptera, mariposas bem pequenas pertencentes à família Tineidae.

É muito difícil ver um desses em sua forma adulta, uma vez que essas "mariposinhas" praticamente não voam e também não são atraídas pela luz. Muito pelo contrário... Elas adoram lugares escuros e úmidos, vivendo principalmente nos fundos de nossos armários e gavetas, bem como por trás de móveis que ficam muito próximos à parede. Também não é raro vê-los rastejando sem rumo por uma parede qualquer.

As fêmeas depositam seus ovos em lugares mais aquecidos e que estejam distantes da luz. Também precisam ter elevado nível de umidade para que possam sobreviver. No entanto, após o ato elas acabam morrendo. Segundo o que conta a bióloga Karlla Patrícia, esses ovinhos possuem uma substância adesiva, prendendo as fibras dos tecidos.

Alimentação

Assim que as larvas nascem, elas tecem aquela espécie de casulo que confundimos com sujeira. Aquilo serve como uma forma de proteção para que sejam capazes de comer os tecidos de nossas gavetas, sem que sejam esmagadas quando nós, humanos, vamos pegar algo por lá.

À medida que crescem, ainda permanecem ali dentro se alimentando de lã, cabelo, penas, algodão, linho, couro, papel, seda, poeira, fibras sintéticas, enfim... Quase nada escapa! É comum que elas também deixem fezes sobre os tecidos que destroem, mas acabamos nem percebendo. Isso porque são muito pequenas e também apresentam a cor do tecido que consumiram.

Quando começamos a vê-los rastejando pelas paredes, é um sinal de que estão prontos para abandonar a casinha que carregaram por toda a vida. Também é um sinal de que já estão bem alimentadas para conseguirem sobreviver adiante. A essa altura, algumas de suas roupas e outros tecidos já serviram de bons alimentos para esses bichinhos.

E então pessoal, o que acharam? Já sabiam o que eles eram? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+