Iguarias na culinária são várias e vêm das mais diferentes partes do corpo de animais, lugares remotos da natureza ou de plantas exóticas. Mas até onde as pessoas ficam dispostas a ir por algo que consideram uma iguaria?

Em 2012, o ilustrador de Tóquio, Mao Sugiyama, publicou em seu Twitter: "por favor retweet. Eu estou oferecendo meus genitais masculinos (pênis completo, testículos, escroto) como uma refeição por 100 mil ienes... Eu vou preparar e cozinhar como o comprador solicitar, no local escolhido por ele".

No seu aniversário de 22 anos, o ilustrador fez uma cirurgia de anulação de gênero e seus genitais foram congelados e colocados em um saco. Depois de dois meses, ele fez o banquete completo com música e de prato principal seu órgão com um enfeite de cogumelo de botão.

O auto descrito assexual considerou comer seus próprios órgãos, mas quis fazer com ele uma declaração artística. Segundo Sugiyama, ele acreditava que não precisava do órgão para fazer seu trabalho.

O anúncio que o ilustrador postou gerou muita atenção e ele chamou o banquete de 'Banquete do Século'. Sugiyama fez um acompanhamento para ter certeza de que ele não se arrependeria da operação depois que ela fosse feita. Além disso, testes foram realizados para ver se ele não tinha nenhuma doença venérea. E por mais que todos os testes tenham dado negativo, os convidados tiveram que assinar um termo falando que ele não era responsável se eles não gostassem da refeição.

Publicidade
continue a leitura

Banquete

 

O banquete foi feito em um espaço de eventos em Tóquio para mais ou menos 70 pessoas. O próprio Sugiyama temperou e assou os órgãos genitais. Cinco clientes pagaram 250 dólares pelo prato especial. Foram um casal, um artista de mangá, uma mulher de 22 anos e um organizador de eventos. Os outros convidados foram servidos com carne de boi e crocodilo.

Os convidados foram entretidos com um painel de discussão e um recital de piano antes do jantar ser servido. As fotos do prato principal mostravam um pênis fatiado, um testículo fatiado e uma pele escrotal com três milímetros de pelos pubianos. Tudo temperado com salsa e champignons.

Publicidade
continue a leitura

Infelizmente, para aqueles que pagaram pelo pênis, o resultado não foi muito satisfatório. Eles disseram que o órgão estava com uma textura de borracha e meio sem gosto. O diretor de culinária Kenji Lopez-Alt, ao saber da preparação do artista, comentou a respeito. “O chef não preparou direito. Que desperdício de um pênis perfeitamente bom! O pênis é muito duro e precisa ser cozido lentamente, seja sous-vide ou em um refogado".

Problemas legais

 

Com a remoção do órgão, Sugiyama fez uma piada que seria mais difícil de ele ser acusado de exposição indecente. Mas foi exatamente isso que o jantar foi considerado. Vários cidadãos foram à polícia de Suginami. "Muitos moradores de Suginami e em outros lugares expressaram uma sensação de desconforto e sensação de apreensão sobre isso", disse o prefeito.

Publicidade
continue a leitura

O Ministério Público de Tóquio recebeu documentos contra Mao Sugiyama e três pessoas que estavam envolvidas no evento. Mas como canibalismo não é ilegal no Japão, o ilustrador não pode ser preso. Mas uma taxa de exposição indecente poderia ter lhe rendido dois anos de prisão e uma multa de até 2,5 milhões de ienes.

O ilustrador disse que a taxa de exposição indecente não se aplicava já que todos os participantes do banquete sabiam exatamente o que era o evento. Além do que, ele se certificou que não estava quebrando nenhuma lei. Segundo ele, o evento foi artisticamente motivado e feito para conscientizar sobre as minorias sexuais, x-gênero, assexuais.

Com a atenção que o caso teve, as acusações foram supostamente derrubadas em fevereiro de 2013.

Publicado em: 03/01/19 12h42