icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Essa é a cidade com maior concentração de ricos no Brasil

POR Bruno Dias EM Curiosidades 11/08/20 às 18h18

capa do post Essa é a cidade com maior concentração de ricos no Brasil

O mundo é extremamente vasto e diverso. Notamos, a olho nu, a diversidade racial, sexual e cultural. Por sorte, existem essas diferenças, pois já pensou que chato seria se todo mundo fosse igual. Embora haja uma grande luta para que, socialmente todos sejam vistos da mesma forma e possuam os mesmos direitos, a diferença é muito importante.

E não dá para falar sobre diversidade, sem falar do poder econômico de cada um. Essa diferença não precisa ser uma coisa gritante. Pode ser vista no seu próprio bairro ou prédio. Você não tem a mesma quantidade de dinheiro que seu vizinho mesmo morando no mesmo lugar. Assim, é com as pessoas mais ricas do mundo, que muitas vezes, dividem o espaço com outras bem mais pobres.

A diferença financeira no mundo é algo gritante. Enquanto nos deparamos com pessoas que lutam pelo que comer diariamente, há aqueles que nunca passaram vontade de nada. As pessoas ricas no mundo não são poucas, tanto que todo ano a revista Forbes faz uma lista com as pessoas mais ricas do mundo. E as fortunas dos primeiros da lista podiam mudar países inteiros. São empresários, donos de grandes empresas do mundo inteiro que encabeçam essa lista.

E entre os mais ricos de todo o mundo, existem brasileiros com suas contas bancárias e demais patrimônios extremamente valiosos. Para aparecer na lista da Forbes as fortunas têm que figurar, pelo menos, nos milhões. Mas nem todas as pessoas ricas precisam ser milionárias.

Renda

No Brasil, sabemos e vemos que a desigualdade social é presente no país inteiro. E que muitos ricos vivem ao lado dos mais pobres. Com a curiosidade de saber quais cidades brasileiras têm a maior concentração de pessoas ricas, os pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV) fizeram um estudo.

A cidade de Nova Lima, que fica a 24,5 quilômetros de Belo Horizonte, está no topo do ranking. Ela é seguida pelos municípios de Santana de Parnaíba, em São Paulo; Aporé, em Goiás; São Caetano do Sul, em São Paulo; e Niterói, Rio de Janeiro.

Quem fez esse tabelamento foi o economista Marcelo Neri. Ele se baseou em dados de declarações do imposto de renda de 2018 que foram recém gerados pela Receita Federal.

O economista estabeleceu qual era a proporção de declarantes em relação à população total das cidades. E então conseguiu a renda média, a partir da divisão do valor declarado pelo número  de pessoas que vive em cada município.

Mais ricos

A cidade de Nova Lima tem uma população com renda média de R$ 6.253,03. A cidade mineira é a sede da escola de negócios Fundação Dom Cabral. Além de ser um dos principais lugares de atuação da mineradora Vale. Empresa que tem na cidade o Centro de Tecnologia de Ferrosos e o Centro de Controle Ambiental.

O município, que tem um pouco mais de 90 mil pessoas, também tem condomínios de luxo que atraem as pessoas que trabalham na região metropolitana de Belo Horizonte.

Santana de Parnaíba é a segunda colocada da lista e tem um perfil parecido com Nova Lima. A cidade tem 108 mil habitantes e fica a 41 quilômetros de São Paulo. O município é conhecido pelos seus condomínios fechados de alto padrão. E segundo  o estudo da FGV, a renda média da população é de R$ 5.384,77.

O terceiro lugar é de Aporé. A cidade goiana tem a renda média da população em R$ 5.233,93. Ela é impulsionada em grande parte pelo agronegócio. A cidade que está no quarto lugar, São Caetano do Sul, há anos é a primeira no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no Brasil. A renda média da população é de R$ 4.186,51.

Padrão

Dentre as capitais a que está melhor classificada é Florianópolis, na sexta posição. A renda média da população na capital é de R$ 3.998,30.

"Existe um padrão que se repete nos dados. Os lugares que atraem os mais ricos não são necessariamente produtivos economicamente. O que explica a concentração é a qualidade de vida. São Caetano tem o IDH mais alto do Brasil há duas décadas. Há outras cidades que são litorâneas e tem elevada proporção de médicos ou de pessoas com diploma superior, como Florianópolis, Santos e Vitória. Onde moram pessoas de alta renda, abre-se o mercado de trabalho para médicos, advogados e outros profissionais liberais em geral", explica Neri.

Já nos piores lugares do ranking, o Maranhão tem oito municípios entre os de menor renda do país. E o Pará tem dois. O pior colocado é Fernando Falcão, onde a renda média da população é de R$ 19,89 e o patrimônio líquido médio é de R$156. Mostramos aqui os rankings das cidades com a maior renda média e as com menor.

Maior renda média do país

1ª - Nova Lima (MG) - R$ 6.253,03 - R$ 321.820,35

2ª - Santana de Parnaíba (SP) - R$ 5.384,77 - R$ 279.054,00

3ª - Aporé (GO) - R$ 5.233,93 - R$ 736.225,72

4ª - São Caetano do Sul (SP) - R$ 4.565,34 - R$ 214.099,50

5ª - Niterói (RJ) - R$ 4.186,51 - R$ 131.999,52

6ª - Florianópolis (SC) - R$ 3.998,30 - R$ 151.856,42

7ª - Santos (SP) - R$ 3.763,84 - R$ 140.565,88

8ª - Porto Alegre (RS) - R$ 3.725,15 - R$ 145.051,23

9ª - Vitória (ES) - R$ 3.516,16 - R$ 132.039,06

10ª - Campos do Jordão (SP) - R$ 3.493,98 - R$ 82.853,52

Menor renda média do país

1ª - São João do Soter (MA) - R$ 36,33 - R$ 223,38

2ª - Milagres do Maranhão (MA) - R$ 36,14 - R$ 425,07

3ª - Turilândia (MA) - R$ 35,90 - R$ 75,48

4ª - Primeira Cruz (MA) - R$ 34,86 - R$ 86,62

5ª - Jenipapo dos Vieiras (MA) - R$ 34,72 - R$ 375,00

6ª - Chaves (PA) - R$ 34,10 - R$ 136,62

7ª - Centro do Guilherme (MA) - R$ 32,99 - R$ 258,64

8ª - Cachoeira do Piriá (PA) - R$ 31,48 - R$ 221,32

9ª - Matões do Norte (MA) - R$ 26,70 - R$ 321,61

10ª - Fernando Falcão (MA) - R$ 19,89 - R$ 156,00.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest