• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Essa é a forma com a Lua pode afetar nosso humor

POR Arthur Porto    EM Mundo Afora      09/08/19 às 19h40

Seu humor oscila? Tipo, vai de um extremo a outro? Possui pensamentos negativos, mas depois, no outro dia, se sente a pessoa mais sortuda do mundo? Seu sono é irregular? Sabe por que essas variações ocorrem? A Lua. Exatamente, a culpa é da Lua.

A Lua e o nosso humor têm uma relação direta. Por ser um astro poderoso, a Lua é capaz de influenciar, diretamente, o homem em várias áreas, como, por exemplo, na alimentação, na fertilidade e nas emoções. Além disso, a Lua interfere também, obviamente, na natureza. A agricultura, a pesca ou, até mesmo, as marés são influenciadas pelos ciclos da Lua.

Tais teorias, em suma, não partem apenas da sabedoria popular das massas. Tanto o filósofo grego Aristóteles, quanto o naturalista romano Plínio, o Velho, acreditavam que a loucura e a epilepsia eram causadas pela Lua. Por outro lado, um estudo recente indicou que ações criminosas ao ar livre poderiam aumentar quando a Lua estivesse cheia, por exemplo.

Mesmo com inconsistentes evidências científicas, acredita-se também que mulheres grávidas têm mais chances de dar à luz, nesse mesmo período lunar. Em contraposição à tais evidências, há outras sobre as quais o conhecimento é consolidado.

Pesquisa

Para se ter uma ideia sobre a influência da lua, o renomado psiquiatra, Thomas Wehr, publicou um artigo, descrevendo casos de 17 pacientes com transtorno bipolar de ciclos rápidos. Ciclos em que a alternância entre depressão e mania acontecem de forma mais veloz que o habitual. Além da mudança rápida de humor, eles também apresentavam uma certa regularidade no padrão de manifestação dos sintomas.

Como explica Wehr, professor emérito de psiquiatria, do Instituto Nacional de Saúde Mental, em Bethesda, nos Estados Unidos, "o que o impressionou nesses ciclos foi que eles pareciam surpreendentemente precisos, de uma forma que você não esperaria necessariamente de um processo biológico".

"Isso me levou a questionar se havia algum tipo de influência externa orientando esses ciclos." Considerando a antiga crença de que a Lua afeta o comportamento humano, o pesquisador simplesmente decidiu avaliar se tal fato é, ou não, verdade. Porém, para o professor, um dos principais problemas é que nenhuma instituição havia monitorado o sono de um paciente, durante os ciclos lunares.

Para tal, o pesquisador realizou uma abordagem sistemática. Seus pacientes foram gravados, ao longo do tempo e continuamente, em diferentes fases. Wehr, então, descobriu que seus pacientes se enquadravam em duas categorias. Na primeira, o humor parecia seguir um ciclo de 14,8 dias. No segundo, o ciclo era de 13,7 dias.

Os ciclos e os pacientes

Pensemos em ciclos. Uma Lua cheia chega a cada 29,5 dias, e uma Lua nova aparece 14,8 dias depois disso. Em contrapartida aos dias, é preciso pensar também na questão gravitacional. A atração gravitacional da Lua é motor do movimento das marés, que sobem e descem a cada 12,4 horas. Temos, então, a primeira prova do poder da Lua sobre a Terra.

Além disso, as marés também seguem, aproximadamente, ciclos de duas semanas. O primeiro, de 14,8 dias, é impulsionado pela atração combinada da Lua e do Sol. Já no segundo, de 13,7 dias, a atração exercida é menor. Isso ocorre porque a Lua fica em posição perpendicular, em relação ao equador da Terra.

O humor dos pacientes de Wehr parecia estar em sincronia com estes ciclos, de aproximadamente duas semanas. Outra evidência sobre a influência da Lua, no humor dos pacientes, é que, a cada 206 dias, esses ritmos parecem ser interrompidos por outro ciclo lunar. Esse ciclo é aquele, responsável pela "superlua", quando a órbita elíptica (ou oval) da Lua chega particularmente mais perto da Terra.

Próxima Matéria
Via   BBC  
Imagens BBC
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+